Flamengo Resenha



Últimas Notícias:

ESPORTE INTERATIVO: Cruzeiro, Grêmio, Libertad-PAR, Palmeiras e River Plate-ARG. Esses, por enquanto, são os times que podem estar no caminho do Flamengo nas oitavas de final da Copa Libertadores. Com a classificação em segundo lugar no Grupo 4, após o 0 a 0 desta quarta-feira (23) com o River Plate-ARG, o Rubro-Negro se colocou no caminho de gigantes e vai encarar um líder de outra chave no mata-mata.

A definição sairá por sorteio, no dia 4 de junho, e as partidas serão disputadas apenas em agosto, depois da Copa do Mundo. Ainda faltando a última rodada da fase de grupos para ser finalizada, os cinco clubes citados, entre eles três brasileiros, já garantiram a classificação em primeiro lugar.

Foto oficial do time do Flamengo na Libertadores 2018 - Foto: Staff Images
Do grupo que o Rubro-Negro precisa ficar de olho, falta a definição de três vagas. Estão na briga: Atlético Nacional-COL, Bolívar-BOL, Colo-Colo-CHI, Corinthians, Delfín-COL, Independiente-ARG, Nacional-URU e Santos. Apesar da vice-liderança, o Flamengo ainda está invicto na Libertadores. São duas vitórias, quatro empates e 10 pontos na conta da equipe.

Por fim, os times que o Flamengo poderá enfrentar são: Grêmio, Libertad-PAR, River Plate, Cruzeiro, Palmeiras, Corinthians ou Independiente, Santos ou Estudiantes ou Nacional-URU e Atlético Nacional ou Colo-Colo ou Delfín.

COLUNA DO FLAMENGO: Na noite desta quarta-feira (23), Flamengo e River Plate se enfrentaram no Monumental de Núñez. O time argentino conseguiu fazer o dever de casa e segurou o empate por 0 a 0 com o Mais Querido, se mantendo na primeira posição e deixando o Fla em segundo do grupo D.

Ainda na primeira etapa da partida, o meia Lucas Paquetá tomou cartão amarelo por conta de sequência de faltas cometidas. Como este foi o terceiro do camisa 11 na competição, ele ficará de fora do primeiro jogo das oitavas de finais da competição.

Lucas Paquetá em River Plate x Flamengo - Foto: Divulgação
Por conta do chaveamento, sabe-se que a partida que Paquetá não joga será com mando do Flamengo. Isso porque o clube da Gávea ficou no pote 2 e vai encarar o líder de algum dos grupos, que será definido em sorteio. O Fla vai conhecer seu adversário no dia 04 de junho, quando a Conmebol realizará sorteio dos confrontos.

Agora o Flamengo se prepara para voltar a campo no próximo sábado (26). Tentando retornar à liderança do Brasileirão, o Fla encara o Atlético-MG no estádio da Independência. Com 11 pontos conquistados até então, o Rubro-Negro precisa vencer o duelo para recuperar a ponta, uma vez que o clube mineiro tem 13 pontos somados nas seis primeiras rodadas.

COLUNA DO FLAMENGO: Já classificados para as oitavas de final da Libertadores, Flamengo e River Plate se enfrentaram no Monumental de Núñez, na Argentina, mas não saíram do zero. Em jogo fraco e preso no meio de campo devido as diversas faltas, as equipes mantiveram a mesma colocação: River em primeiro e Fla em segundo. O resultado faz com que o rubro-negro tenha que decidir todos os jogos na casa do adversário, independente de quem seja.

Veja os dados da partida, obtidos no Footstats:

Rodinei em River Plate x Flamengo - Foto: Gabriel Rossi
RIVER PLATE x FLAMENGO
Posse de bola: 59% x 41%
Finalizações certas: 5 x 3
Finalizações erradas: 8 x 5
Passes certos: 448 x 224
Passes errados: 34 x 51
Cruzamentos certos: 8 x 3
Cruzamentos errados: 23 x 7
Desarmes certos: 14 x 15
Desarmes errados: 2 x 2
Lançamentos certos: 19 x 19
Lançamentos errados: 17 x 21
Faltas cometidas: 19 x 21
Escanteios: 4 x 2
Cartões amarelos: 4 x 2
Cartões vermelhos: 0 x 0
Pênaltis cometidos: 0 x 0

ANDRÉ ROCHA: O Flamengo celebrou com a vitória sobre o Emelec no Maracanã a classificação para as oitavas de final da Libertadores que não vinha desde 2010 e cada minuto da disputa no Monumental de Nuñez deixava cada vez mais nítido que o objetivo era terminar a fase de grupos sem derrota. De preferência sem ser vazado no jogo mais complicado, em tese, desta etapa da competição.

Algo inútil na busca da primeira colocação que garantiria a decisão da vaga nas quartas de final no Rio de Janeiro. Mas importante para Mauricio Barbieri, um treinador em busca de resultados que garantam seu emprego na parada para a Copa do Mundo. O preço que o clube paga por demorar a efetivar o profissional.

Rodinei, do Flamengo, se lamentando - Foto: Gabriel Rossi/Getty Images
Mas é óbvio que a postura rubro-negra em Buenos Aires passa também pelo temor em um jogo grande do torneio, diante de um tricampeão, vencedor da edição de 2015. A ausência dos suspensos Diego e Barbieri e dos lesionados Rever e Juan tiveram peso, mas o comportamento em partida fora de casa não é inédito. Foi assim também no empate sem gols com o Santa Fé.

Muito pela incapacidade de Henrique Dourado de reter a bola na frente e dar sequência às jogadas. No 4-1-4-1 com Jean Lucas alinhado a Lucas Paquetá por dentro na linha de meias, o time foi empurrado por um River forte na pressão logo após a perda da bola e na valorização da posse. Ponzio coordenando a saída para o ataque sem pressão do adversário e acionando os meias Enzo Pérez, Ignacio Fernández e Palacios. Chamando o apoio dos laterais Montiel e Saracchi para tentar fazer a bola chegar a Lucas Pratto e Scocco.

Volume de jogo que sufocou o Flamengo em vários momentos, porém faltou contundência. O River foi ''arame liso'', cercando a área, rodando a bola, controlando a posse – terminou com 60%. Mas finalizando apenas oito vezes, cinco no alvo. Duas chances cristalinas com Scocco e o voleio de Borré no travessão de Diego Alves no final. Pouco para tamanho domínio. Ainda permitiu oito finalizações do time brasileiro, três no alvo. Só descendo na boa. Salvo pelas circunstâncias.

A imagem da TV Globo no apito final mostrou o treinador argentino Marcelo Gallardo lamentando o resultado diante de um oponente sem ambição. Perdendo a chance de ter uma das melhores campanhas na fase de grupos. Mesmo na liderança. Um contraste com o tom satisfeito das palavras de Rhodolfo e Vinicius Júnior. Ainda que a partida de ida seja em casa e sem Paquetá, suspenso.

Compreensível pelo contexto. O retrospecto recente do Flamengo no principal torneio do continente justifica o pensamento bem pequeno. Do tamanho atual do clube na América do Sul.

GLOBO ESPORTE: O auxiliar técnico de Mauricio Barbieri, Mauricio de Souza, considerou que o Flamengo teve as melhores chances no empate com o River Plate, em Buenos Aires. Souza, que era técnico dos juniores até a demissão de Paulo Cesar Carpegiani e a promoção de Barbieri a treinador, disse que o resultado não lhe agradou.

- Viemos aqui com o objetivo de terminar em primeiro lugar. O Flamengo sempre vai pensar assim. Hoje, queríamos sair com os três pontos, mas não foi possível - disse Mauricio de Souza.

Foto: Reprodução
O resultado classificou o Flamengo na segunda colocação do grupo 4 da Libertadores. O adversário das oitavas ainda não está definido. As partidas serão realizadas apenas depois da Copa do Mundo.

- (Após a classificação) não tem mais isso de adversário que não seja difícil. Nós continuamos invictos, depois de um início difícil, com punição e dois jogos sem torcida. Não saímos satisfeitos, mas foi um jogo parelho. As melhores chances foram nossas - afirmou o auxiliar.

LANCE: Faltou acertar o último toque e concluir em gol. Essa foi a análise de Vinícius Júnior, após o empate do Flamengo sem gols com o River Plate, que deixou a equipe na segunda colocação do grupo na Copa Libertadores. Para o camisa 20, as finalizações erradas custaram caro para o Rubro-Negro.

- Nós sabíamos que seria um jogo muito difícil. Viemos e jogamos de igual para igual. Mas pecamos na finalização. Agora, vamos focar na próxima fase e comemorar essa classificação - lamentou.

Vinicius Júnior em River Plate x Flamengo - Foto: Staff Images
Apesar do jogo ruim, VInícius Júnior foi um dos destaques da equipe no confronto com os argentinos. Com o empate, o Flamengo terminou a fase de grupos classificado, na segunda colocação do grupo, atrás justamente do River Plate.

O sorteio do adversário nas oitavas de final, que acontece após a Copa do Mundo, será no próximo dia 4, em Assunção, na sede da Conmebol. Agora, o Flamengo volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro, quando enfrenta o Atlético-MG, no sábado, em Belo Horizonte.

LANCE: O Flamengo vai voltar da Argentina sem conseguir mudar o seu cenário no Grupo 4. Na partida em que lutava pela liderança do chave, o Rubro-Negro ficou no empate sem gols contra o River Plate, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, e termina essa fase na segunda posição. Em campo, Cuéllar e Vinicius Júnior foram os mais produtivos. Por outro lado, Paquetá, um dos melhores da equipe até aqui na temporada, não esteve numa noite inspirada. Confira, a seguir, as notas do LANCE!.

5,0 - Diego Alves - Vive um momento de total segurança na meta do Flamengo. Porém, foi medonho com os pés e quase entregou dois gols para o River.

6,0 - Rodinei - Um dos poucos a tentar algo ofensivamente para o Flamengo. Apareceu bem no ataque e errou pouco na defesa.

Lucas Paquetá em River Plate x Flamengo - Foto: Gabriel Rossi/Getty Images
5,5 - Léo Duarte - Nervoso em muitos lances. Parece ter sentido a responsabilidade e faltou entrosamento com Rhodolfo.

6,0 - Rhodolfo - Um pouco mais seguro do que Léo Duarte, devido a experiência. Sentiu a falta de entrosamento também.

6,0 - Renê - Está crescendo de produção, principalmente na marcação. Parece estar se firmando de vez como titular da lateral.

6,5 - Cuéllar - Novamente um dos melhores do Flamengo na partida. Sempre em cima do lance. Erra pouquíssimos passes.

4,5 - Lucas Paquetá - Provavelmente uma de suas piores atuações com a camisa do Flamengo. Errou muitos passes e foi lento na recomposição.

5,0 - Everton Ribeiro - Não foi o jogador que vinha sendo nas últimas partidas, deixando o protagonismo de lado.

5,5 - Jean Lucas - Tem potencial. Parece ter sentido um pouco o jogo no início, mas depois foi ganhando confiança. Será muito útil.

6,5 - Vinicius Júnior - O que mais tentou incomodar a defesa do River. Buscou jogadas individuais e sofreu com as pancadas.

5,5 - Henrique Dourado - Fica difícil fazer uma partida consistente se a bola não chega aos seus pés. Várias vezes estava atrás na marcação.

6,0 - Jonas - Entrou no fim da partida para segurar a partida e fez sua parte quando exigido. Costuma aparecer apenas no final na partida.

- Marlos - Entrou no fim da partida. Fica sem nota.

6,0 - Lincoln - Teve pouco tempo para mostrar futebol, mas ainda tentou alguma coisa na frente. Pouco acrescentou.

5,5 - Técnico: Maurício Souza - Assumiu de forma interina porque Maurício Barbieri estava suspenso. Colocou a equipe para jogar da mesma forma de sempre.

RIVER PLATE - Tem um sistema tático muito bem postado por Marcello Gallardo. A defesa é bem segura e os meias buscam infiltrações e jogadas de linha de fundo em quase todos os lances. Destaques para Fernández e Montiel que mostraram que são extremamente úteis para esse elenco do River Plate. Com certeza, vai como um dos favoritos para a conquista da Libertadores.

Apesar do time ser bem armado e com uma consistência tática muito boa, na hora da última bola acaba vacilando, o que foi irritando a torcida na maior parte da partida. Não soube também administrar a posse de bola que teve durante toda a partida. O cansaço do Flamengo, que corria atrás da bola, também foi mal explorado, poderia ter sido muito melhor aproveitado.

FOX SPORTS: Campeonato mais importante do continente sul-americano, a Conmebol Libertadores caminha para definir todos os classificados para as oitavas-de-final. Ao todo, 12 clubes dos 16 possíveis já foram definidos. Esta quarta-feira (23 de maio) foi decisiva para Grêmio e Flamengo. O Tricolor garantiu o primeiro lugar do grupo 1 ao vencer o Defensor, do Uruguai, na Arena, por 1 a 0. No mesmo grupo, o Cerro Porteño venceu o Monagas por 3 a 2 e ficou na segunda colocação.

Já o Flamengo empatou com o River Plate no Monumental de Nuñez, por 0 a 0, e terminou em segundo no grupo 5. O time argentino liderou a chave.

Jogadores do Flamengo em jogo da Libertadores - Foto: Staff Images
Os dois já estavam com a vaga garantida. Os outros brasileiros classificados são Palmeiras, Santos, Corinthians e Cruzeiro. Este último garantiu matematicamente a vaga na última terça-feira (22), ao vencer o Racing por 2 a 1, no Mineirão.

O único grupo que não tem nenhum classificado é o 2, com Atlético Nacional (9 pontos), Colo-Colo (7 pontos), Delfín (7 pontos) e Bolívar (5 pontos). A FOX Sports transmite, ao vivo, Bolívar e Delfín, às 21h15.

Outro que será decidido nesta quinta é o 7, onde o Corinthians busca a primeira colocação da chave. O Timão, que terá Osmar Loss como novo treinador pela primeira vez, enfrenta o Millionarios, da Colômbia, também com transmissão da FOX Sports, às 21h15.

E se você não sabe, ou não lembra quais são os times que já estão garantido na próxima fase, o FOXSports.com.br lista todos os já classificados para as oitavas da principal competição das Américas.

Confira abaixo:

Grupo 1 – Grêmio (1º) e Cerro Porteño (2º)
Grupo 3 - Libertad-PAR (1º) e Atlético Tucumán-ARG (2º)
Grupo 4 - River Plate (1º) e Flamengo (2º)
Grupo 5 – Cruzeiro (1º) e Racing-ARG (2º)
Grupo 6 - Santos
Grupo 7 - Corinthians
Grupo 8 - Palmeiras (1º) e Boca Juniors (2º)

LANCE: O Flamengo teve uma atuação abaixo do esperado e só empatou sem gols diante do River Plate, em Buenos Aires, e ficou com a segunda colocação do grupo na Copa Libertadores. O jogo ruim da equipe foi lamentado pelo zagueiro Rhodolfo, que viu o Fla caindo na forma de atuar do rival argentino.

- Acho que no primeiro tempo fomos muito abaixo. Caímos no jogo deles, corremos errado. Depois, conseguimos nos acertar, tivemos chances. Nossa defesa foi muito bem na marcação - afirmou o defensor após o empate.

Apesar do jogo ruim, Rhodolfo destacou mais uma partida da equipe sem sofrer gols na temporada. Segundo ele, o setor defensivo vive uma constante evolução na temporada.

Rhodolfo em River Plate x Flamengo - Foto: Gabriel rossi/Getty Images
- Eles (o River) têm um time muito rápido, mas estávamos bem concentrados e conseguimos sair mais uma vez sem tomar gol - completou.

Para o próximo jogo do Flamengo, no sábado, diante do Atlético-MG, agora pelo Brasileiro, Rhodolfo não poderá atuar, pois terá que cumprir suspensão automática. A defesa deve ser formada por Léo Duarte e Thuler, já que Réver e Juan estão lesionados.

FOX SPORTS: Nesta quarta-feira (23 de maio), o Flamengo visitou o River Plate, na Argentina, tentou, tentou, passou sufoco, mas não saiu do 0 a 0. Com o resultado, o time rubro-negro acaba com a segunda colocação do Grupo 4 da Conmebol Libertadores, perdendo a vantagem de decidir em casa na próxima fase da competição.

Após o duelo, Cuéllar, meio-campista do clube carioca, não escondeu o descontentamento com o placar:

Foto: Reprodução
"Sabor de derrota, não fizemos bom jogo. Infelizmente não conseguimos o resultado que queríamos, mas também não perdemos. Agora, o Flamengo tem sempre que ganhar e hoje não foi dia. Temos que brigar ainda mais para procurar coisas grandes na Libertadores", disparou o colombiano.


UOL: O Flamengo foi até Buenos Aires ciente da necessidade de vencer o River Plate-ARG para terminar em 1º lugar no Grupo 4 e ter vantagem nas oitavas de final da Copa Libertadores. Na prática, porém, o resultado foi bem diferente do desejado. Nesta quarta-feira (23), o Rubro-negro só empatou por 0 a 0 com os donos da casa, no Monumental de Núñez, e encerrou mesmo na 2ª colocação da chave, com dez pontos. Os argentinos chegaram aos 12 pontos.

Desta forma, o Flamengo avança às oitavas de final no grupo dos segundos colocados e fará a segunda partida fora de casa na fase eliminatória. Adversário e sequência de confrontos ainda serão sorteados. Há grande possibilidade de cruzar com um clube brasileiro, casos de Palmeiras e Corinthians. A tendência, inclusive, é a de que o Rubro-negro, caso supere fase a fase na competição, realize com frequência a partida decisiva fora de casa, já que a campanha foi modesta em comparação aos demais adversários.


O melhor: Cuéllar - O colombiano fez mais uma boa partida com a camisa do Flamengo. Desarmou e foi o responsável pela saída de bola da defesa para o ataque. Em uma noite de pouca inspiração rubro-negra, o volante foi o destaque.

O pior: Henrique Dourado - O atacante do Flamengo pouco apareceu na partida. Isolado entre os zagueiros, o camisa 19 sumiu e deixou de ser uma opção importante para furar o sistema defensivo dos argentinos. Ele teve apenas uma chance aos 24min do segundo tempo e a desperdiçou.

Em um primeiro tempo morno, mas com predomínio do River Plate, os olhos dos torcedores e da transmissão se voltaram para o goleiro Armani, provável titular da Argentina na Copa do Mundo. O arqueiro foi mostrado diversas vezes apesar de pouco exigido. Outro bastante requisitado foi o atacante Vinicius Júnior, sensação do Flamengo e bastante abordado pela imprensa do país desde que a delegação chegou no país.

Lucas Paquetá está fora do primeiro jogo das oitavas
Um dos principais jogadores do Flamengo na temporada, o meia Lucas Paquetá já entrou em campo pendurado e teve a escalação bastante criticada nas redes sociais. Punido com o cartão amarelo ainda no primeiro tempo, o camisa 11 está fora da primeira partidas das oitavas de final da Copa Libertadores.

Rodinei erra cruzamento, e Flamengo desperdiça boa chance
Apesar da apresentação ruim, o Flamengo teve uma excelente oportunidade para abrir o placar em chance rara. Aos 46min, Rodinei recebeu de Paquetá e cruzou forte demais. Rhodolfo, Léo Duarte e Vinicius Júnior estavam na pequena área. Nenhum deles alcançou a bola.

Scocco arranca o "Uhhhh" da torcida do River
Logo no primeiro minuto do segundo tempo, o River Plate chegou muito perto do primeiro gol. Scocco, que já passou pelo Internacional, bateu com categoria de fora da área. A bola passou rente à trave. O goleiro Diego Alves apenas olhou e torceu para não entrar.

Flamengo reclama de pênalti em Rhodolfo
Aos 8min do segundo tempo, os jogadores do Flamengo reclamaram bastante de pênalti em cima do zagueiro Rhodolfo. No levantamento na área, o defensor foi puxado por Lucas Pratto. A arbitragem mandou o jogo seguir.

Diego Alves erra passe e salva Flamengo na sequência
Já na parte final do jogo, o goleiro Diego Alves recebeu o recuou de bola e errou o passe para sair jogando. A sorte foi que o jogador do River também escorregou. A bola chegou para Scocco arrematar na entrada da área. O camisa 1 rubro-negro fez a defesa. Os argentinos ainda acertaram o travessão no fim, mas o placar ficou mesmo em 0 a 0, um resultado ruim para os cariocas.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget