Últimas Notícias:

A VACUSPORT inicia um novo ciclo de atuação fechando parceria com o Clube de Regatas do Flamengo, o primeiro clube brasileiro a utilizar a terapia de vácuo intermitente na recuperação e melhora de desempenho de seus atletas.

Entenda

Essa câmara de vácuo acelera o processo homeostático e é reconhecida como a referência para recuperação de desportistas em todos os centros de alto rendimento de todo o mundo.

VacuSport é a nova parceira do Flamengo - Foto: Divulgação


Tem um grande efeito na redução dos níveis de cratine-kinase, por evacuação espontânea das toxinas dos músculos devido à diminuição microscopia da espessura citoplasmática que favorece a eliminação de produtos tóxicos e facilitando a absorção de oxigénio e nutrientes.

A IVT destaca-se primordialmente por seu uso no âmbito médico e terapêutico e caracteriza-se pela sua variedade de áreas de atuação.

A razão de tanto sucesso é que esta terapia é utilizada em tratamentos e prevenção de várias patologias e em diferentes especialidades médicas, tais como:

REABILITAÇÃO E FISIOTERAPIA

- Tratamento de lesões músculo-esquelético
- Diminuição da dor
- Má circulação
- Edema e Linfedema

MEDICINA DESPORTIVA

- Rápida regeneração e recuperação dos atletas
- Reabilitação pós traumática e pós cirúrgica
- Recuperação de lesões de ligamentos, tendões, articulações e fáscias
- Tratamento de lesões desportivas tais como entorses, distensão, ruptura de fibras musculares
- Coolingdown
- Melhora natural do rendimento físico
- Cicatrização de feridas depois de micro-lesões
- Alivio da dor

ANGIOLOGIA, CIRURGIA VASCULAR.

- Isquemias agudas dos membros por embolia ou trombose
- Traumatismo Vascular
- Síndrome vasomotores e mistos
- Insuficiência Venosa Crónica
- Varizes
- Úlceras de origem vascular
- Ulceras por pressão (UPP)
- Isquemias mesentérica aguda e crónica
- Enfermidades dos vasos linfáticos e linfedemas
- Pés Diabéticos
- Queimaduras por frio ou calor

CIRURGIA POR OBESIDADE

- Ativação do sistema linfático
- Aceleração do processo metabólico
- Desinflamação EEII

CIRURGIA ORTOPEDICA E TRAUMATOLOGIA

- Tratamento de lesões músculo-esquelético
- Cirurgia protésica
- Cirurgia artroscopia
- Cirurgia da pele

Outra grande vantagem é que é um equipamento totalmente automatizado sem necessidade de operador, permitindo ao utilizador momento de concentração e relaxamento.

O GLOBO: A dissolução do contrato entre a Maracanã S.A. (Odebrecht e AEG), atual responsável pela administração do estádio, e o Governo do Estado deve sofrer mais um contratempo. Com a saída de Leonardo Espíndola do cargo de Procurador-geral do Estado, a arbitragem para selar a quebra do contrato pode ser, mais uma vez, paralisada.

Vencedora da polêmica licitação, em 2013, a Odebrecht tenta deixar a administração do Maracanã desde 2015. O imbróglio vem sendo discutido numa arbitragem mediada pela Fundação Getúlio Vargas, onde cada parte indica um representante. A do governo era Espíndola.

Foto: Divulgação
No dia 6 de outubro, a Odebrecht apresentou suas alegações. O governo deveria rebatê-las até 10 de dezembro. Mas, com a troca de representante, o prazo deve se estender.

A Odebrecht alega que o contrato em vigor foi prejudicado quando, ainda em 2013, o então governador Sérgio Cabral mudou o modelo de negócio do estádio. Por isso, ainda pede que o prejuízo contraído nestes últimos anos (R$ 200 milhões) seja pago pelo governo. Este, por outro lado, admite quebrar o contrato de forma unilateral, mas desde que não haja ressarcimento. É essa argumentação que seria feita por Espíndola.

O governo afirma que “enquanto um novo nome não é indicado, o Vice-Procurador Geral do Estado Claudio Pieruccett assume as funções”. Mas fontes ligadas ao governo confirmaram que Pieruccett precisará de um tempo para se inteirar do assunto e que, por isso, é provável que a procuradoria peça um prazo maior.

Pieruccett chegou a substituir Espíndola na Casa Civil do Estado, quando esse foi para a procuradoria. Ele sabe da complexidade do assunto, mas ainda precisa se debruçar sobre o caso. Para o governo é importante não ter nenhum tipo de prejuízo financeiro.

Pezão prometeu que o novo edital de licitação do Maracanã seria lançado até o final de novembro. Esse já é o terceiro prazo dado pelo governo. No entanto, não há nenhuma movimentação do governo para que isso aconteça.

COLUNA DO FLAMENGO: Ocorre neste sábado (18), na se do Flamengo, na Gávea, o VIII Encontro Internacional das Embaixadas e Consulados. O evento já tradicional no calendário anual do clube, reúne torcedores de todas as partes do Brasil e do mundo.

No evento de confraternização que contou com as presenças dos vice-presidentes Daniel Orlean, do Marketing, Cláudio Pracowink, das Finanças, o vice geral, Maurício Gomes de Mattos e o presidente Eduardo Bandeira de Mello, não passou despercebido para as cobranças no futebol.

Protesto da torcida do Flamengo - Foto: Divulgação


Torcedores exibiram faixas em protesto ao departamento de futebol. As faixas trazem os rostos de Rodrigo Caetano, Diretor Executivo do futebol, Fred Luz, CEO do clube e do coaching, Fernando Gonçalves com as frases: “DNA perdedor”, “Salário em dia, futebol em falta”, “Não somos bancos, vivemos de glórias” e “Falsos rubro-negros”.

Não houve qualquer impedimento aos torcedores de se manifestarem no bar da piscina e na famosa pérgula, lugar tradicional de encontro das chapas no processo eleitoral.

Apesar da lesão de Fernando Gago, Sebastián Pérez parece realmente não agradar Guillermo Barros Schelotto. O técnico do Boca Júniors vê o volante apenas como quarta opção, priorizando Wilmar Barrios e Pablo Pérez.

Vindo de uma lesão grave, o jogador deverá retomar as conversas com Reinaldo Rueda, com o qual viveu sua melhor fase da carreira, conquistando a Copa Libertadores pelo Atlético Nacional. Segundo jornais locais, Sebastián já deu a sua palavra ao treinador de que caso não permaneça no clube argentino, a sua prioridade será o Flamengo.


Sebastián Pérez, jogador do Boca Júniors - Foto: Divulgação


Aos 24 anos, Pérez tem contrato até junho de 2019 e chegou ao Clube por R$ 8 milhões, mas não deve ter sua saída dificultada. Na atual temporada, o atleta participou de apenas 12 partidas.

*Matéria de www.FlaResenha.com

O GLOBO: Foi um climão. Muita gente ficou sem graça com uma brincadeira do atual presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira, com o ex, George Helal, incumbido de hastear o pavilhão rubro-negro durante a alvorada de aniversário de 122 anos do clube, na quarta passada. Antes das 7h, um animado Bandeira disse, em alto e bom som:

“Que surpresa ver você acordado. Na sua época (de presidente) você ainda estava de porre a essa hora!”.

Aos 86 anos, Helal deu sua resposta ao pé do ouvido:

“Eu bebia para comemorar títulos...” Pano rápido.


Eduardo Bandeira e George Helal, atual e ex-Presidente do Flamengo - Foto: Divulgação


Aliás e a propósito

Os protestos da torcida que marcaram o aniversário do Flamengo interferiram em uma das maiores tradições do clube. Chamado a uma reunião de emergência para tentar amansar a fúria dos torcedores, o presidente Eduardo Bandeira não cortou o bolo da festa. Quem fez as honras foi o vice-geral Maurício de Mattos, pré-candidato à sucessão presidencial rubro-negra.

A TRIBUNA: Em visita rápida a Vitória, no Espírito Santo, o Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, admitiu, na tarde de ontem, um processo de reformulação no futebol do clube em 2018, um questionamento que o torcedor faz ao final da atual temporada.

Após almoçar e se reunir no Palácio Anchieta, em Vitória, com o governador Paulo Hartung – amigo de longa data do dirigente -, além do secretário de Estado de Esportes, Roberto Carneiro, do presidente do Espírito Santo, Enrico Ambrogini, e o presidente da Federação de Futebol do Espírito Santos, Gustavo Videira, Eduardo Bandeira de Mello conversou com a reportagem de A Tribuna.

Eduardo Bandeira de Mello, atual Presidente do Flamengo - Foto: Cris Dissat / Fim de Jogo


O presidente do Fla falou sobre o que o torcedor pode esperar para a próxima temporada, já que ainda espera classificação para a Libertadores.

Ele evitou citar nomes de jogadores ou mesmo do técnico Reinaldo Rueda, que já não é unanimidade no Clube. Mas avisou que a avaliação do elenco vai depender dos resultados finais no Brasileirão e, principalmente, na Copa Sul-Americana – o Fla está na semifinal contra o Júnior Barranquilla, da Colômbia.

“Depende um pouco do final do ano de 2017, se nós vamos para a Libertadores na fase de grupos, na fase inicial, se vamos ganhar a Sul-Americana, tudo isso vai condicionar o nosso planejamento e o final vai ser bom para todo mundo”, afirmou Bandeira, com um sorriso até irônico.

A má fase no Brasileirão – após a terceira derrota nos últimos cinco jogos e ocupando a sétima colocação com o mesmo número do Vasco (50) – e as eliminações na Libertadores e Primeira Liga, além do vice na Copa do Brasil deixaram os ânimos exaltados no Fla. Nos últimos dias, o clube teve as saídas do diretor financeiro Paulo Dutra e dos vices Edmílson Varejão e Rafael Strauch.

Embora não tenha dito oficialmente o motivo das demissões por iniciativa própria, nos bastidores do Flamengo o papo é de que o clima com Bandeira de Mello não é dos melhores.

Presidente, qual o objetivo da sua visita ao Estado?

O governador Paulo Hartung foi meu chefe no BNDES e é sempre um prazer encontrar com ele. O Espírito Santo é um Estado de maioria rubro-negra. Vamos tentar jogar aqui o maior número de vezes possível em 2018.

Já pensa nas alianças políticas para as eleições do clube?

Ano que vem, na eleição do Flamengo, eu não posso me reeleger porque já estou no segundo mandato, mas tenho certeza de que o próximo presidente vai ser do nosso grupo.

Está ansioso para o primeiro jogo da semifinal da Sul-Americana contra o Júnior Barranquilla, na quinta-feira?

Muita ansiedade, mas eu fico ansioso com qualquer jogo do Flamengo.

SITE OFICIAL DO FLAMENGO: O Flamengo tem a maior torcida do mundo e são vários os fatos que refletem isto. O programa de Embaixadas e Consulados da Nação mostra que o Flamengo está presente em todo o planeta e é um importante instrumento do clube para a integração de torcedores no dia-a-dia rubro-negro. Neste sábado (18), a Gávea foi palco do 8° Encontro das Embaixadas.

Estiveram presentes torcedores de todas as regiões do Brasil - e até de fora do país. As varandas da sede social foram tomadas por faixas que mostravam a presença de cada embaixada e consulado.

Encontro de Embaixadas do Flamengo na Gávea - Foto: Divulgação


No Salão Nobre, embaixadores e cônsules participaram de cerimônia com a presença de dirigentes do clube. Fizeram parte o presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente geral Maurício Gomes de Mattos e os vice-presidentes Claudio Pracownik (Finanças), Daniel Orlean (Marketing) e Alexandre Wrobel (Patrimônio). Os dirigentes fizeram apresentações sobre suas áreas e destacaram um dos principais benefícios das Embaixadas e Consulados para o Flamengo: a integração de torcedores afastados do Rio de Janeiro. Foi exaltada também a importância do programa para a captação de novos sócios-torcedores, que trazem recursos para o clube e ajudam o Rubro-Negro a ser sempre mais forte. Embaixadores e cônsules puderam também externar suas necessidades e demandas aos dirigentes.

A cerimônia no Salão Nobre foi encerrada com a participação de ídolos. Julio Cesar Uri Geller, Ronaldo Angelim e Rondinelli subiram ao palco para participar da diplomação de 31 consulados à condição de embaixadas.

Os presentes na sede social - que foram estimados em mais de 2 mil - participaram ainda de uma feijoada.

COLUNA DO FLAMENGO: Em meio aos problemas e o mau futebol apresentado pelo time na temporada, muitas pessoas do clube são apontadas pela torcida como culpados por essa situação. Entre os absolvidos disso está o técnico Reinaldo Rueda, que ganhou campanha online em sua defesa.

A hashtag #FechadoComRueda começou a ser usada na noite desta sexta-feira por torcedores que defendem a cobrança do treinador sobre o elenco e não concordam com as criticas sobre seu método de trabalho.

Foto: Gilvan de Souza
O descontentamento dessa parte da torcida é, em sua maioria, sobre a diretoria e aos jogadores, que supostamente estão em rota de colisão com o técnico e não gostam de seus treinamentos.

Até o início da manhã de sábado, a tag era a sexta mais comentada no Twitter.

MARLUCI MARTINS: Falta tudo. Ousadia, goleador, alma, DNA. O Flamengo de Reinaldo Rueda não tem nada disso, na avaliação de ídolos do Flamengo, que apontaram sete erros que vêm comprometendo o desempenho da equipe na reta final do Campeonato Brasileiro.

JÚNIOR - 'FALTA OUSADIA'

"Faltou por parte da diretoria fazer uma avaliação um pouco mais profunda sobre como é o Rueda. O currículo dele mostra que trabalhou em clubes que jogam diferente. O Flamengo tem um DNA ofensivo desde os anos 70. Falta ousadia. O Vinícius Júnior ainda está no banco? Não basta colocar o jogador em campo. Tem que dar sequência a ele. Se o Rueda colocar o time atacando, a torcida vai apoiar mais".

ZICO - 'GABRIEL DE LATERAL FOI ESTRANHO

Foto: Divulgação
"Não vivo o dia a dia e não sei quem está em condições de jogo, mas colocar Gabriel de lateral-direito, outro dia, foi meio estranho. Mas não sei se havia outras opções. Sou técnico e há situações em que se tem que improvisar."

LEANDRO - 'A GENTE NÃO TEM UM MATADOR'

"O Flamengo tem aquele toque tradicional, mas falta um cara chegando para fazer o gol. Não adianta ficar com a bola e não agredir. A gente não tem um goleador nato, matador. Guerrero, embora excelente, não é esse cara."

RONDINELLI - 'NÃO TEMOS UM TIME'

"Não adiantar contratar jogador que não tenha DNA, empatia e não dê liga com o clube. O Flamengo tem que ter jogador arrastando a bunda e dando carrinho. Tem que discutir em campo. Rueda pegou o bonde andando e deve estar num fogo cruzado: 'Quem vou colocar?' Não temos um time titular e esporte coletivo é conjunto, entrosamento."

SÁVIO - 'NÃO VEJO ALMA'

"Não consigo ver nada em campo. Não consigo ver um time com definições táticas e técnicas. Não vejo nenhuma identificação com o Flamengo. Não vejo alma."

RONALDO ANGELIM - 'FALTA UM ELEMENTO SURPRESA'

"O Everton e o Éverton Ribeiro são muito bons, mas não podem jogar tão abertos. O cara joga aberto, corta e cruza na área. Pra quem? Se não houver um centroavante bom de cabeça, não vai sair gol. Quando o Guerrero está em campo, a produtividade é até melhor. Mas o ideal é que alguém se aproxime mais dos atacantes, chegando de trás. O Willian Arão faz isso muito bem. Falta um elemento surpresa, falta o último passe".

ZINHO - 'ESCOLHA DE RUEDA NO MOMENTO ERRADO'

"O Rueda tem competência, mas não conhece o Flamengo nem o futebol brasileiro. A escolha foi no momento errado. Taticamente, o time não foi montado ainda e a estrutura não se consolidou. O Flamengo tem posse de bola, mas não é efetivo e não é forte defensivamente. E a pressão contribui para que os jogadores percam a confiança."

UOL ESPORTE VÊ TV: Durante o programa “Expediente Futebol”, do FOX Sports, desta sexta-feira (17), o comentarista Edmundo detonou o técnico do Flamengo, Reinaldo Rueda, contestando não apenas o seu trabalho atual à frente do time rubro-negro, como também o protagonismo do profissional colombiano na montagem do Atlético Nacional, campeão da Copa Libertadores da temporada passada.

“Eu liguei lá na Colômbia para o Faustino Asprilla, para o Freddy Rincón. para o Aristizábal e me disseram que quem montou o time foi o outro que saiu, o [Juan Carlos] Osorio, que deixou o time para ele”, afirmou Emundo.

Foto: Reprodução
“Se tem um excelente centro de treinamento, os maiores salários, e pagos em dia, tem um estádio, meias trouxe uns 15. Na verdade, foram nove, quase um time inteiro e os resultados não vêm, a culpa é de quem? É do treinador, cara, desculpa”, criticou.

“Vivi muito tempo lá do outro lado, não sou dono da verdade nem tenho a pretensão de ser, mas a minha experiência me faz expor aqui o que eu vivi”, argumentou.

O ex-jogador ainda se disse contra a demissão de Zé Ricardo, hoje no Vasco, do posto de treinado do Flamengo.

“Não deveria ter tirado o Zé, que oscilou, mas ia retomar o rumo. Só que ali dentro, esses dirigentes, sabe o que eles fazem a vida inteira? Eles arrumam um escudo. Qual foi o escudo dessa vez, em relação ao Flamengo? Tirar o Zé, que infelizmente ainda não é um técnico com grife, e trouxeram o técnico que todo mundo queria”, analisou.

Edmundo ainda cobrou que Rueda colocasse o jovem atacante Lincoln na partida contra o Coritiba, na qual o time rubro-negro saiu derrotado por 1 a 0.

“[Lincoln] é da posição. Uma coisa é ser comentarista, outra coisa é ser jogador, outra é coisa é ser técnico e outra é ser inventor. Inventar não dá certo”, cornetou Rueda, para discordância de outro analista do canal, Paulo Lima, integrante a atração esportiva. “Acho que ele não é inventor. Um cara que conquista um título da Libertadores, como ele conquistou, não é inventor”, defendeu Rueda o comentarista Paulo Lima.

CORREIO BRAZILIENSE: Patrocinadora de 14 dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, a Caixa Econômica Federal ficou sem o título mais importante do país pelo segundo ano consecutivo. Hepta com três rodadas de antecedência na última quarta-feira, o Corinthians não chegou a um acordo com a empresa neste ano e é um dos seis times que não estampam a logomarca do banco. Os outros cinco são: Palmeiras, São Paulo, Grêmio, Fluminense e Chapecoense. No ano passado, a Crefisa, concorrente da Caixa, foi mecenas do Palmeiras na campanha do nono título nacional. Dos três primeiros na classificação da Série A, nenhum é parceiro da estatal, ou seja, Corinthians (Cia. do Terno), Grêmio (Banrisul) e Palmeiras (Crefisa).

FOTO: RODRIGO GAZZANEL
Patrocinado pela Caixa no título brasileiro de 2015, o Corinthians não aceitou receber em 2017 o mesmo valor pago ao Flamengo. O clube rubro-negro assinou por R$ 25 milhões, com possibilidade de bônus de R$ 5 milhões em caso de títulos — até agora só ganhou o Carioca. Na virada por 3 x 1 sobre o Fluminense na última quarta-feira, em Itaquera, o alvinegro exibiu no pôster a marca da loja masculina Cia. do Terno. O contrato vai até o fim desta temporada. Paralelamente, o Corinthians busca um patrocinador máster que pagasse R$ 30 milhões limpos, mas ainda não teve êxito.

Nesta temporada, a Caixa injetou R$ 153,3 milhões no patrocínio de 23 clubes de futebol e viu apenas um parceiro conquistar título nacional. O Cruzeiro superou o Flamengo na decisão da Copa do Brasil. Ambos são financiados pelo banco. O América-MG concorre ao título da Série B com o Inter, bancado pelo Banrisul. O Londrina faturou a segunda edição da Primeira Liga.

Nas competições internacionais, a esperança da Caixa é o Flamengo. O clube carioca está nas semifinais da Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquilla, da Colômbia. Se avançar, enfrentará Independiente ou Libertad na final.  Todos os parceiros do banco estatal na Libertadores foram eliminados. Finalista da principal competição continental, o Grêmio é patrocinado pelo Banrisul.

Nesta temporada, a Caixa ofereceu bônus de R$ 2 milhões pela conquista do Mundial de Clubes da Fifa, R$ 1,5 milhão pela Libertadores, R$ 1 milhão pelo Brasileirão, R$ 500 mil pela volta olímpica na Copa do Brasil e/ou na Série B, R$ 300 mil pela Copa do Nordeste e R$ 200 mil por troféu na Copa Verde.  Pela classificação atual do Brasileirão, a Caixa teria quatro parceiros na Libertadores de 2018: Santos, Cruzeiro, Botafogo e Flamengo. No entanto, o contrato terá de ser renovado no início do ano que vem.

PARCERIAS CAMPEÃS NA ERA DOS PONTOS CORRIDOS

2017: Corinthians (Cia. do Terno)
2016: Palmeiras (Crefisa)
2015: Corinthians (Caixa)
2014: Cruzeiro (Banco BMG)
2013: Cruzeiro (Banco BMG)
2012: Fluminense (Unimed)
2011: Corinthians (Neo Química)
2010: Fluminense (Unimed)
2009: Flamengo (Ale)
2008: São Paulo (LG)
2007: São Paulo (LG)
2006: São Paulo (LG)
2005: Corinthians (Samsung)
2004: Santos (Bom Bril)
2003: Cruzeiro (Fiat)


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget