Últimas Notícias:

Maurício, vice-presidente do Flamengo - Foto: Marcos Borges
O MUNICIPIO: A embaixada Fla-Brusque, oficializada pelo Flamengo, recebeu o vice-presidente geral do rubro-negro, Maurício Gomes de Mattos, e o coordenador de consulados e embaixadas, Eduardo David, neste sábado, 19, durante a tradicional feijoada promovida pela torcida.

Mattos conversou com a imprensa e saboreou a feijoada junto com dezenas de flamenguistas que foram à sede da torcida. A vinda dele e de David para Brusque faz parte de um planejamento estratégico que o Flamengo tem para expandir o número de consulados e embaixadas pelo Brasil e até mesmo países. Eles expuseram a importância do plano sócio-torcedor para o clube na captação de recursos para montar times fortes.

O coordenador afirma que a Fla-Brusque é uma das principais embaixadas do Brasil. A torcida brusquense está entre as cinco primeiras do país e também entre as maiores em números de torcedores.

“A Fla-Brusque é uma das principais embaixadas nossas, tem bastante tempo como embaixada oficializada”, diz David. A sede social da Fla-Brusque, na esquina das ruas Centenário e Felipe Schmidt, é elogiada pelo dirigente.

“Estamos encantados com a sede própria, poucas embaixadas tem uma sede própria como essa. A presença da Fla-Brusque é fundamental para nós”, diz o coordenador de consulados e embaixadas.

“O Flamengo é uma grande família, são 40 milhões, hoje [sábado], em Brusque, a diretoria vem abraçar e trazer o nosso carinho para Brusque”, disse o vice-presidente do Flamengo durante o evento.

O presidente da Fla-Brusque, Ricardo de Souza, o Ricardinho, avalia positivamente o encontro. 

“É uma honra muito grande, a Fla-Brusque é uma das cinco primeiras embaixadas, fico honrado, assim como todo rubro-negro brusquense”, diz.

David destaca a aproximação da diretoria com os torcedores mais distantes. 

“É fundamental essa relação, porque o Flamengo é um clube nacional e mundial. É importante estar presente em todos os cantos, aqui em Santa Catarina e em outros lugares do mundo”.

Segundo David, atualmente o Flamengo conta com 89 embaixadas e 100 consulados. O número é considerado expressivo e tem crescido nos últimos anos, mas ainda está abaixo do esperado pela diretoria flamenguista.

Por contar com a maior torcida do país, a diretoria tem trabalhado na divulgação da marca do clube nos quatro cantos do país. Mattos estará na Colômbia nos próximos dias para falar sobre ações de sócio-torcedor, num esforço para também internacionalizar o Flamengo.

David esteve recentemente no Paraguai, com a Flaraguay, onde também tratou da marca e da importância da participação no plano sócio-torcedor.

Mattos comemora os resultados financeiros da atual gestão. Segundo ele, a arrecadação prevista era de R$ 500 milhões, mas o clube chegará aos R$ 632 milhões neste ano. O crescimento, na visão do vice, é fruto das ações tomadas pela diretoria.

Libertadores

Mattos é categórico ao afirmar que a Copa Libertadores é o grande objetivo do Flamengo. Mas para alcançar esse objetivo mais rapidamente é necessário passar pelo Botafogo, na semifinal da Copa do Brasil.

“A expectativa é positiva [para a semifinal], colocamos um bom plantel e agora trouxemos um técnico que foi campeão de vários torneios, inclusive o mais importante para nós, que é a Libertadores”, diz.

O vice-presidente flamenguista diz ainda que a Ilha do Urubu, estádio provisório emprestado pela Portuguesa-RJ, é um avanço, mas o objetivo final é a construção de uma “casa própria”, ainda nesta gestão.

Eduardo Bandeira, Presidente do Flamengo, ao lado de Marina Silva - Foto: Divulgação
SUPER ESPORTES: Gente ligada à ex-senadora Marina Silva (Rede) no Congresso aposta que o perfil do presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, é o ideal para a disputa ao governo do Rio de Janeiro. O administrador de empresas, que conseguiu aliviar os cofres do clube de futebol, é visto como contraponto aos políticos tradicionais, em baixa nas pesquisas eleitorais.

Ex-chefe do departamento de Meio Ambiente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Bandeira de Mello tem 64 anos e passou a ser chamado de milagreiro por tirar o Flamengo do vermelho.

Bandeira, por ora, nega qualquer movimento eleitoral, mas tem conversado com filiados e simpatizantes do partido de Marina — incluindo a própria ex-senadora, pois eles trabalharam próximos quando ela era ministra do Meio Ambiente. Ainda na toca, o presidente do Flamengo será adversário de candidatos um pouco mais declarados, como o técnico Bernardinho, que deve disputar pelo partido Novo, e Romário, cotado para concorrer pelo Podemos. O mundo da bola passará pelas urnas do Rio em 2018.

Lucas Paquetá e Vinicius Júnior no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
BOTECO DO FLA: por Mercio Querido

Tudo como tinha que ser. Sem surpresas e com três pontos a mais na tabela. Com direito a diminuir um “bocadito” a distância colossal para o líder Corinthians.

Tudo bem que na primeira etapa ainda rolou aquele pecado mortal de tentar resolver tudo na base do cruzamento e esquecendo completamente que vale gol com chute de fora da área. Mas de qualquer forma a vitória veio, não corremos lá muitos riscos, e de brinde algumas inovações do Rueda que, caso o resultado não fosse o esperado, seriam chamadas de tolas invencionices.

Teve Vaz na lateral e Paquetá “com a camisa 9”. Ambos se saíram bem. Vaz com 25 passes certos, 2 roubadas de bola e 3 cruzamentos, e o menino com excelente movimentação lá na frente, com direito a dar uma ou outra escapada para o setor do campo onde se sente mais a vontade, o que resultou no passe para o segundo gol do Vinícius Jr.

Diga-se de passagem, com os dois gols mostrando bastante talento, velocidade, frieza e precisão, a arcoirizada deve estar arrancando as calças pela cabeça de tanto recalque. Mais ainda o paspalho botafoguense que fez ofensas à família do menino no Engenhão. A imprensa espanhola, como não poderia deixar de ser, deu destaque a mais uma boa atuação do craque merengue.

Fora a atuação da garotada tivemos bola na trave do Arão, boa participação do Diego entrando na segunda etapa e... Perdão aos haters eternos... Excelente passe do Saraújo, além de quase ter aberto o placar na primeira etapa, esbarrando em excelente defesa do goleiro do Atlético.

Do lado de lá... O choque de realidade após a animação com a vitória na primeira rodada do returno contra o Coritiba. O técnico João Paulo Sanches lamentou o fato do time não evitar a origem das jogadas que utilizaram a velocidade do Vinícius na seqûencia. “Pero, como hacer?”. Eu também gostaria de evitar uma série de fatores existentes no mundo... Mas que existem e não há como se lutar contra.

Agora (não que já não fosse assim) é foco total na decisão da próxima quarta. Ver quem dá pra recuperar dos lesionados e botar em condições de jogo e partir pra dentro deles.

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

Vinicius Júnior, jogador do Flamengo - Foto: Buda Mendes/Getty Images
ESPN FC: Por Marcos Almeida

Bem verdade que o sub-20 do Flamengo teria de vencer o jogo desse sábado, mas el Mengón de Rueda deixou algumas boas impressões. E pensando em prazo curto. Difícil não colocar Vinícius Júnior titular na hora de projetar uma escalação para o jogo de quarta-feira, contra o Botafogo, pela Copa do Brasil. O garoto marcou 2 gols, armou um carnaval para cima da defesa e fez aquilo que todos os rubro-negros, merengues e grande parte dos brasileiros esperam. Sem Everton Ribeiro e Geuvânio, e com a lesão de Berrío, é provável que VJ esteja entre os titulares, ao lado de Éverton e... Felipe Vizeu. Poupados diante do Atlético-GO, inclusive.

É aí que surge a dúvida. Improvisado na função, Lucas Paquetá foi melhor centroavante que Vizeu em toda a carreira profissional. E ainda bate falta. Ganhou, pelo alto, e deixou Vinícius Júnior em grande condição de marcar, de cabeça. A bola saiu por pouco. Depois, fez a jogadaça que resultou no segundo gol do Mengão. Do fundo do coração, alguém acha que Vizeu atuaria nesses lances com a mesma qualidade e precisão?

A boa notícia vinda da Ilha do Urubu chama-se Lucas Paquetá. Ainda um tanto fraco fisicamente, o garoto fez partida digna de alguém que, em pouco tempo, almeja disputar a posição com Paolo Guerrero. Tá certo que foi o primeiro jogo como centroavante, tá certo que foi contra o lanterna, tá certo que foi com uma pressão bem abaixo da que costuma rondar o Flamengo. Mas o moleque jogou demais!

O sistema defensivo de Reinaldo Rueda segue bem melhor que o de Zé Ricardo, mas ainda é saudável conter a empolgação. Não sofremos gol de um Botafogo que tem se fechado em jogo grande e do modestíssimo Atlético-GO.

Já o destaque negativo fica por conta de Geuvânio. Até agora, pouco mostrou a que veio e nada justificou sua contratação, em detrimento a de um volante, centroavante, zagueiro ou lateral-esquerdo. Outro recém-trazido, Diego Alves pela primeira vez não foi vazado, e ainda fez uma defesaça, em chute de Walter.

Além do extremo descaso com a história e com o torcedor – incapacidade “voluntária” de permitir a lotação do estádio, de disponibilizar ingressos a preços justos e dignos –, Nosso Flamengo continua com outro problema crônico: a criação. Nada arrumou, no primeiro tempo, e só foi conseguir abrir o placar na velocidade e talento de Vinícius Júnior. A lição de casa, contudo, foi pra lá de bem feita, no gramado. ‘Los chicos de Reinaldo Rueda’ mostraram poder de decisão e potencial para fazer o futebol do Flamengo crescer sem que a diretoria precise gastar milhões e pagar no débito.

Vencemos um jogo que tinha a vitória como obrigação, partimos para um que a tem como necessidade. E com mais opções para o novo treinador. No antes apelidado “Estádio dos Ventos Uivantes”, hoje Ilha do Urubu, bons sopros sobre o Mengão. Que eles se espalhem pela Gávea, Maracanã. Que a brisa do Flamengo vencedor alcance todos os lugares do planeta.

Vinicius Souza, do Flamengo - Foto: Staff Image
SITE OFICIAL DO FLAMENGO: O Flamengo mantém a tradição de realizar trabalhos qualificados nas categorias de base, buscando, ano após ano, revelar e aprimorar o talento dos Garotos do Ninho. Nascido em 17 de junho de 1999, Vinicius de Souza Costa é uma das promessas do time Sub20 e faz parte de uma geração que, após passar dois anos invicta no Sub17, ganhou espaço no time de cima.

Vinicius Souza começou a mostrar seu talento em um projeto da comunidade em que nasceu. No Padre Miguel Futebol Clube, o jogador chamou a atenção nos campeonatos que disputava e acabou indo para o Mais Querido.

"Eu jogava no projeto da Vila Vintém até que me viram lá. Desde então, estou aqui no Flamengo. O começo foi apertado, mas meus pais me ajudaram muito, consegui dar a volta por cima e estou aqui até hoje", disse o volante.

Aos 18 anos, o jovem volante começa a colecionar convocações para a Seleção Brasileira Sub17 e 20. Sonhando com voos mais altos, Vinicius comentou ainda sobre o sentimento de defender as cores do Flamengo.

"É muito importante para a minha família e para mim. Fico muito feliz por vestir a camisa do nosso clube do coração e poder honrar esse Manto. Quero poder fazer ainda mais na base e no profissional", explicou o garoto.

O Rubro-Negro ainda terá importantes competições pela frente após o fim do Campeonato Carioca, como o Torneio Otávio Pinto Guimarães (OPG) e a Copa Rio Grande do Sul. "Espero muitos títulos nesse segundo semestre. Estamos treinando bastante e continuamos muito focados em trazer todas essas taças. Flamengo é isso, nós vivemos de títulos e esperamos sair com saldo positivo de todos os torneios", concluiu Vinicius.

Após a derrota por 2 a 1 no jogo de ida da final do Carioca, os Garotos do Ninho voltam a enfrentar o Vasco nesta quarta-feira (23), às 10h, no Estádio Moça Bonita, em Bangu, com portões fechados.

Reinaldo Rueda e Geuvânio no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
RODRIGO MATTOS: Desde que o Flamengo anunciou Reinaldo Rueda, houve uma reação de técnicos brasileiros com declarações que demonstravam a resistência a sua chegada. Começou com Jair Ventura, passou por Vanderlei Luxemburgo. Até uma associação de técnicos pediu para conversar com a diretoria da CBF sobre o assunto.

Foi talvez a reação mais agressiva a um técnico estrangeiro. Mas o Brasil é um país especialmente fechado a treinadores de fora, sendo a liga que menos contrata os profissionais nascidos em outras nações. Alguns vieram após o fracasso da Copa-2014, mas naufragaram em geral por falta de adaptação.

Mas por que isso ocorre? Talvez o melhor paralelo com Rueda seja Juan Carlos Osorio e sua passagem no São Paulo. Era um treinador com métodos bem diferentes do habitual no país. Seu rodízio constante de jogadores causou incômodo em jogadores.

É verdade que sua saída foi mais motivada pela crise política são-paulina do que pela resistência aos métodos. Mas a tentativa de armar um São Paulo que privilegiasse o toque de bola e aos poucos fosse se montando, como ocorreu no Nacional, já esbarrou no desmanche do time.

Essa é uma questão. Técnicos brasileiros estão acostumados a montar times de curto prazo. Sabem que chega a janela de transferência, há uma crise financeira, resultados ruins, e tudo pode mudar.

Assim, a maioria dos treinadores se protege privilegiando a armação da defesa do time que lhes dá uma segurança para obter melhores resultados. A estruturação ofensiva, em geral, fica em segundo plano porque é mais complexa.

Por isso, é cada vez mais raro vermos times brasileiros dominantes com a bola no pé e pressionando o rival. Talvez o último time deste nível tenha sido o Cruzeiro, bicampeão brasileiro. O Corinthians-2015 era uma equipe que chegou a um bom padrão ofensivo também no final do Nacional, mas, quando daria um salto, foi desmanchada. Os outros campeões brasileiros nos últimos dez anos eram mais pragmáticos, com futebol objetivo, porém não encantador.

Quando chega um treinador que pode propor algo diferente deste modelo, como deve ocorrer com Rueda e como foi com Osório, há uma resistência geral. A verdade é que os treinadores brasileiros melhoraram depois da Copa-2014, mas ainda estão longe do nível europeu. Aprenderam a desenvolver um tipo de jogo de forma eficiente, mas ainda falta repertório.

Por exemplo, o treinador mais bem-sucedido do Brasil é Fábio Carille. Seu Corinthians é  muito bem armado para contra-atacar. Tudo indica que Carille tem potencial para elevar seu patamar e se desenvolver como treinador – já dá sinais em certos aprimoramentos na equipe corintiana. Mas terá estabilidade do time? Talvez uma exceção hoje seja o Grêmio, de Renato Gaúcho, que desenvolve mais o jogo.

Obviamente, nosso maior expoente é Tite que já atingiu outra esfera. Este, sim, é capaz a se equiparar com os grandes treinadores estrangeiros. Mas, se for analisar, as ideias que implantou na seleção ainda fazem pouco eco no futebol nacional. Falta qualidade, ok, mas falta também manter jogadores, e técnico.

No final das contas, a reação de técnicos a Rueda é uma resistência a um modelo implantado no país. E é extremamente saudável que essa fórmula seja questionada para evoluirmos. Só com novas ideias é que conseguiremos elevar o patamar do nosso futebol de clubes atual.

Diego Alves entrando em campo pelo Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
UOL: Foram quatro partidas sem vitória com a camisa rubro-negra, mas o goleiro Diego Alves, enfim, venceu o primeiro jogo pelo seu novo clube.

Contratado a peso de ouro, o goleiro havia perdido para Atlético-MG, Vitória e Santos, e empatado o duelo diante do Corinthians. Neste sábado, o camisa 1 viu seu time superar o Atlético-GO por 2 a 0, com dois gols de Vinicius Jr.

"Toda vitória é importante. Acho que traz confiança, ainda mais perto de um jogo tão decisivo quanto o de quarta-feira (semifinal da Copa do Brasil). Da mesma maneira que a derrota tira confiança, a vitória faz com que o time vá leve e encare essa semifinal com força", analisou Diego.

Famoso por pegar pênaltis de Cristiano Ronaldo e Messi, Diego ainda não conseguiu parar os atacantes por aqui. Em cobranças de penalidades até o momento, Neílton e Fábio Santos venceram o goleiro.

"É difícil defender pênalti. O atacante sempre tem bastante facilidade. Sair na foto ou não... já viu o tamanho do gol?", observou Diego, que não gosta de ser rotulado como um pegador de pênaltis e saiu pela primeira vez do gramado sem ser vazado com a camisa rubro-negra.

Como não está inscrito na Copa do Brasil, o goleiro não encara o Botafogo. Com Alex Muralha suspenso por cartão vermelho, Thiago será o titular quarta-feira no Maracanã. No jogo de ida, houve empate em 0 a 0. Quem passar pega Grêmio ou Cruzeiro na decisão.

Guerrero - Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
EXTRA GLOBO: Paolo Guerrero já havia iniciado as conversas para renovar seu contrato com o Flamengo por mais dois anos, até o fim de 2018, mas a dedicação exclusiva à recuperação de uma lesão muscular, para estar a tempo de enfrentar o Botafogo na segunda partida da semifinal da Copa do Brasil, quarta-feira, adiou as negociações.

O centroavante peruano segue em tratamento em período integral para curar o estiramento de grau dois na coxa direita, sofrido no jogo contra o Santos, pela mesma competição, há duas semanas. A comissão técnica trabalha para recuperar o jogador na próxima semana, e Guerrero está disposto a ir para o sacrifício.

Mesmo que não tenha condições plenas de entrar em campo como titular, é provável que o camisa 9 esteja no Maracanã ao menos entre os reservas. Só se ele não tiver condições de participar nem de alguns minutos é que ficará fora da relação do jogo. O que só se saberá a partir de amanhã. Guerrero tem feito treinos na academia para fortalecer a musculatura abalada, mas ainda não apareceu no campo desde que se lesionou. Se isso acontecer amanhã, há boas chances de o atacante participar do duelo contra o Botafogo.

Para que o jogador seja utilizado, suas condições precisam estar dentro de parâmetros mínimos do Centro de Excelência em Performance do clube. Para voltar a jogar, os atletas precisam passar por etapas específicas, que incluem transição da fisioterapia para a preparação física, e desta para o campo. Quando está à disposição do técnico, o jogador ainda precisa ser minimamente testado em atividades com bola. Reinaldo Rueda, sem tomar total conhecimento de todas as fases ainda, espera contar com Guerrero na partida. Mas o prazo é apertado.

Outra baixa provável é a do atacante Orlando Berrío. O colombiano sofreu uma entrada dura de Pimpão contra o Botafogo e torceu o tornozelo esquerdo. Com o local inchado, tem prazo de uma semana para se recuperar.

Foto: Reprodução
LANCE: A atuação decisiva de Vinicius Júnior na vitória por 2 a 0 do Flamengo sobre o Atlético-GO rendeu elogios na imprensa da Espanha. Os dois gols do atacante, que já está negociado com o Real Madrid, e o bom rendimento na Ilha do Urubu foram alguns dos pontos evidenciados pelos jornais.

No diário "AS", o atacante foi considerado "um jogador para estar em breve entre os titulares de Rueda".  O primeiro gol é visto como uma demonstração de que Vinicius Junior tem "grande inteligência para explorar los espaços, além de uma arrancada descomunal".

Já no gol que deu números finais à partida contra o Dragão, é valorizada a "conexão perfeita" com Lucas Paquetá. O gol ainda rendeu comparações para Vinicius Junior: "Para os mais clássicos, evoca aquele que Romário marcou contra o Uruguai em 1993, e valeu a passagem do Brasil para o Mundial nos Estados Unidos". O jornal se referiu ao gol do Baixinho pela última rodada das Eliminatórias, disputado em 1993, e era decisivo para a Seleção estar no ano seguinte na Copa do Mundo.


O diário ainda tem uma visão otimista quanto à promessa rubro-negra:

"A aposta do Real Madrid por Vinicius Júnior, para muitos descabida, cada dia mais parece válida, sobretudo nas cifras que se move o futebol da atualidade. O futebolista parece não ter limites e, aos 17 anos, segue queimando etapas a passos largos".

O diário "Marca" também repercutiu o bom desempenho de Vinicius Junior. Além de dizer que atacante "segue superando etapas, e depois de ser titular pela primeira vez, logo marcou dois gols em uma vitória do Flamengo".

Além de dizer que o primeiro gol rendeu "admiração pela velocidade" do atacante, o segundo gol ainda rendeu comparações do segundo tento com o gol de Romário em 1993.


Lucas Paquetá - Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
NÚMEROS DA BOLA:

NÚMEROS GERAIS DE FLAMENGO 2X0 ATLÉTICO-GO:
– Dados Footstats

Posse de bola do Flamengo: 57%
Posse de bola do Atlético-GO: 43%
Finalizações certas do Flamengo: 7
Finalizações certas do Atlético-GO: 3
Finalizações erradas do Flamengo: 8
Finalizações erradas do Atlético-GO: 9
Cruzamentos certos do Flamengo: 11
Cruzamentos certos do Atlético-GO: 2
Cruzamentos errados do Flamengo: 14
Cruzamentos errados do Atlético-GO: 17
Passes certos do Flamengo: 457
Passes certos do Atlético-GO: 278
Passes errados do Flamengo: 25
Passes errados do Atlético-GO: 33
Desarmes certos do Flamengo: 11
Desarmes certos do Atlético-GO: 10
Lançamentos certos do Flamengo: 17
Lançamentos certos do Atlético-GO: 12
Lançamentos errados do Flamengo: 17
Lançamentos errados do Atlético-GO: 28
Faltas cometidas pelo Flamengo: 12
Faltas cometidas pelo Atlético-GO: 13

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget