Últimas Notícias

COLUNA DO FLAMENGO: Com mais cinco rodadas até o fim do Campeonato Brasileiro, o panorama não é o que o Flamengo projetava no início do ano. Com sete pontos a menos que o Palmeiras, atual líder da competição, o Rubro-Negro sequer tem vaga garantida na fase de grupos da Libertadores de 2019. Entretanto, segundo o volante Gustavo Cuéllar, a equipe segue visando o título.

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta terça-feira (13), o camisa 8 afirmou que, enquanto houver possibilidade matemática de retornar ao primeiro lugar do campeonato, o Fla buscará esse posto. Além disso, ele deixou claro que a equipe tem trabalhado para corrigir os erros cometidos no último jogo, que foi a derrota por 2 a 1 para o Botafogo.

Foto: Gilvan de Souza
– A gente tenta trabalhar e melhorar as coisas que erramos no jogo anterior. A cabeça ainda continua no título. Ainda temos possibilidades matemáticas. Temos que ficar até o final brigando pelo título. A gente sabe como é difícil, mas como falei, temos como brigar pelo título e vamos brigar por isso -, garantiu Cuéllar.

Em seguida, o atleta voltou a falar sobre o revés no clássico do último fim de semana, reconhecendo o rendimento abaixo do esperado. Todavia, deixou claro que a equipe voltou com “a cabeça no lugar” e vai brigar pela vitória no próximo compromisso, que será contra o Santos, às 17h da próxima quinta-feira (15), no Maracanã.

– A gente não teve uma noite feliz. Passa por isso. Um pouco de concentração, tem que estar mais ligado no jogo. A gente fez o que vinha fazendo a semana toda. Infelizmente, não tivemos uma noite boa. Reconhecemos isso. Na segunda-feira (12), voltamos com a cabeça no lugar. Vamos buscar os três pontos diante de um elenco qualificado como o Santos.

COLUNA DO FLAMENGO: A gestão de Eduardo Bandeira de Mello, que assumiu a presidência do Flamengo no início de 2013, sucedendo Patrícia Amorim, sofre fortes críticas de torcedores e imprensa pela escassez de títulos de expressão no período – conquistou apenas a Copa do Brasil, em seu primeiro ano. No entanto, o mandatário rubro-negro, que deixa o comando do Urubu no final deste ano, afirmou que antes de sua chegada ao clube, o Mais Querido brigava para não cair para a Série B em todos os anos. O Coluna do Flamengo resolveu checar a informação, e constatou que não é bem assim.

No final de seu mandato, Bandeira terá liderado o Flamengo em seis anos, já que venceu as eleições presidenciais duas vezes, para os triênios 2013-2015 e 2016-2018. A cada ano sob seu comando, essas foram as posições finais do Flamengo na tabela do Campeonato Brasileiro:

2013: 16º lugar
2014: 10º lugar
2015: 12º lugar
2016: 3º lugar
2017: 6º lugar
2018: atualmente em 3º lugar

Foto: Gilvan de Souza
Alguns pontos, no entanto, precisam ser ressaltados: em seus primeiros anos de gestão, o mandato de Bandeia de Mello se caracterizou pela austeridade financeira, visando equacionar as dívidas do clube por meio de cortes de gastos e acordos trabalhistas, entre outros movimentos, para desafogar a situação financeira vivida pelo Flamengo, que chegou a ser calamitosa em diversos momentos. Ainda assim, vale dizer que em 2015, apesar da 12ª posição, não muito próxima da zona de rebaixamento, o Mengo atingiu seu recorde de derrotas na competição: 19, equivalente a metade dos jogos disputados.

Agora, nos seis anos que vieram antes de Bandeira – mesmo tempo de sua presidência -, as colocações do Rubro-Negro ficaram, em sua maioria, acima das estabelecidas nos anos sob seu mandato. Além disso, o único título brasileiro de pontos corridos conquistado pelo clube foi em 2009, quatro anos antes da Chapa Azul assumir o comando da agremiação.

2007: 3º lugar
2008: 5º lugar
2009: 1º lugar
2010: 14º lugar
2011: 4º lugar
2012: 11º lugar

As eleições presidenciais do Flamengo ocorrem, pela primeira vez, em um final de semana. No dia 8 de dezembro, o primeiro sábado após o encerramento do Campeonato Brasileiro, os associados escolherão um dos candidatos para presidir o Rubro-Negro pelo triênio 2019-2021. Concorrem ao cargo Ricardo Lomba, Rodolfo Landim, Marcelo Vargas e José Carlos Peruano.

Dentro de campo, o clube ainda tem cinco jogos do Brasileirão pela frente. O primeiro será na próxima quinta-feira (15), contra o Santos de Cuca, que briga para garantir uma vaga na Copa Libertadores de 2019. Enquanto isso, o Flamengo ocupa a terceira colocação na tabela, com poucas chances de conquistar o título. O duelo está marcado para as 17h (horário de Brasília), no Maracanã.

O GLOBO: Um dos xodós atuais da torcida do Flamengo, o volante Cuéllar não economizou na autocrítica ao colocar o dedo na ferida do atual elenco rubro-negro. Sem títulos há cerca de dois anos, o time vê no Brasileirão mais um troféu ficar distante. Faltando cinco rodadas para o fim, sete pontos o separam o líder Palmeiras. Esse cenário se soma às frustrações no Estadual, na Copa do Brasil e na Libertadores.

- Pela grandeza do Flamengo, o balanço não é positivo. O ano não é bom. Isso tem que ser reconhecido. Pela qualidade do elenco, já deveríamos ter ganhado alguma coisa importante. Infelizmente não conseguimos. Temos que refletir. Título brasileiro ainda é possível e vamos tentar não cometer os mesmos erros - afirmou o jogador, que concedeu coletiva nesta terça-feira, no Ninho do Urubu.

Cuéllar no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
A matemática não permite ao Flamengo o direito de relaxar. O cenário atual é de chance maior de ficar fora da fase de grupos da Libertadores do que ser campeão nacional. Sair do G4 seria um desastre sobre o qual os jogadores nem gostam de pensar.

- Não estamos pensando em hipótese alguma ficar fora da Libertadores. Seria, sim, muito ruim ficar fora. Temos um elenco muito bom. Estamos pensando mais no Santos, ficar mais perto do líder - disse Cuéllar, referindo-se ao adversário de quinta-feira, no Maracanã.

O volante colombiano é presença certa no jogo, mas não sabe como se desenhará o setor do qual faz parte. Willian Arão e Paquetá estão suspensos. Assim, a tendência é que Rômulo e Diego sejam os substitutos. Com a experiência de quem já "esquentou banco" no Flamengo em anos anteriores, Cuéllar vê uma chance para que os substitutos mostrem serviço.

- Jogador que não vem jogando vai ter oportunidade de mostrar potencial. Já fiz parte desse grupo que não tinha continuidade. Vamos encontrar dificuldade, o Brasileiro é muito competitivo. Rômulo tem qualidade, pode trazer muito ao time. Tomara que tenha oportunidade de jogar e mostre seu potencial - completou o jogador de 26 anos.

COLUNA DO FLAMENGO: Cuca terá problemas para escalar o Santos que encara o Flamengo, na próxima quinta-feira (15). Cinco nomes não estarão disponíveis para o treinador, dois por lesão e três servindo às suas seleções. A dupla de zaga, dois meio-campistas e mais uma peça de ataque.

Os defensores Lucas Veríssimo e Luiz Felipe estão machucados. O primeiro foi diagnosticado com uma entorse no joelho direito, e o segundo teve um estiramento na panturrilha direita. Já Carlos Sanchéz, Derlis González e Bryan Ruiz estarão com suas seleções. Uruguai, Paraguai e Costa Rica, respectivamente.

Foto: Divulgação
Em compensação, o time santista volta a ter três opções, entre elas Gabigol, artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro. Além do atacante, o lateral direito Victor Ferraz e o volante Diego Pituca retornam. Flamengo e Santos se enfrentam no Maracanã, às 17h (horário de Brasília).

FOX SPORTS: O Santos aposta em parcela dos direitos econômicos para viabilizar a permanência de Dodô, emprestado pela Sampdoria-ITA até dezembro deste ano. O Peixe iniciou a negociação com os representantes do lateral-esquerdo na última sexta-feira e sugeriu uma “fatia” dos direitos ao jogador após a compra junto aos italianos por 2 milhões de euros (R$ 8,5 milhões), além de luvas pela assinatura de um contrato por cinco anos.

Essa é a forma de tentar convencer Dodô a ficar, mesmo com diferença gritante entre o salário na Europa com a quantia oferecida pelo Alvinegro. Atualmente, o clube da Baixada Santista arca com R$ 130 mil – o equivalente a 20% do total, de cerca de R$ 650 mil.

Foto: Divulgação
Com parte dos direitos econômicos, Dodô poderia lucrar em uma futura negociação – situação vista com bons olhos pelos empresários, já que o ala quer continuar no Brasil. O Santos tem a concorrência do Flamengo.

Dodô tem família santista e está feliz com sua temporada, porém, ele, seu pai e os empresários estavam descontentes com a forma com que o Peixe lidava com o fim do contrato de empréstimo. A recente declaração do presidente, com o pedido pelo Whatsapp do atleta, causou irritação.

Atual vice-Presidente de Futebol e candidato à Presidência do Flamengo, Ricardo Lomba falou sobre reforços, renovações, futuro treinador, treino aberto, eventual união das chapas, Maracanã, estádio próprio e muito mais. Confira!



EXTRA GLOBO: O atacante Vitor Gabriel é uma das joias que é lapidada nas categorias de base do Flamengo. Destaque dos times juniores, o jogador tem pedido espaço no time profissional, assim como aconteceu com Lincoln e Vinicius Jr., agora no Real Madrid, o que fez o ex-presidente Kleber Leite dedicar um texto para criticar o clube.

Em seu blog, o ex-cartola citou o comentário de um torcedor que pediu a presença de Vitor Gabriel e ainda chamou de “fraquíssimo” o jovem Lincoln. “Péssima leitura de contratações e de promoções dos juniores… Enquanto Vitor Gabriel cansa de fazer gols, o jovem promovido foi o fraquíssimo Lincoln (puxado pela fama do Vinicius Jr.). Li, como sempre faço, os comentários do blog e me deparei com uma observação atual e pertinente, feita pelo companheiro”, escreveu Diego Oliveira.

Vitinho treinando no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Kleber Leite, então, usou a visão do flamenguista para demonstrar a mesma indignação. O ex-presidente do Flamengo afirmou que Uribe, Ceifador e Lincoln juntos “não dá para fazer um” centroavante. Ele ainda afirmou que Vitor Gabriel “vem demonstrando ser o melhor de todos” e ainda cutucou a diretoria, ao afirmar que “entendem de futebol é o mesmo que entendemos de botânica”.

Veja o texto na íntegra:

“Diego, amigo,

Será que é tão difícil identificar, quem é quem no futebol? Hoje, o Renato Maurício Prado, em sua coluna no JB, afirmou que Leo Moura, de muletas, é melhor do que, Pará e Rodnei, juntos! Com relação ao seu comentário sobre a posição de centroavante, infelizmente, de Uribe, Ceifador e Lincoln, não dá para fazer um.

Enquanto isso, desde a Copinha, Vitor Gabriel vem demonstrando ser o melhor de todos. Por incrível que pareça, foi exatamente o único a não ser escalado no time principal uma única vez sequer. Claro que ninguém pode garantir que vai dar certo, que vai arrebentar, mas é um absurdo não ter tido uma única chance, mesmo com uma concorrência de baixíssimo nível.

Isto é o que chamo de ”vocação para o erro”. O que eles entendem de futebol é o mesmo que entendemos de botânica. Forte abraço”, escreveu Kleber Leite.

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget