Últimas Notícias:

Arte: Flamengo / Divulgação
SITE OFICIAL DO FLAMENGO: Em cerimônia realizada no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (23), o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), então Confederação Brasileira de Clubes, anunciou o repasse de mais de R$200 milhões para a formação de atletas em território nacional para o próximo ciclo olímpico, visando Tóquio 2020. O projeto Flamengo Olímpico, capitaneado pelo Departamento de Esportes Olímpicos do Mais Querido, receberá R$4.968.491,52 e visa beneficiar 747 atletas, além de 32 profissionais da pasta. A verba é fruto da descentralização de recursos de concursos de prognósticos (0,5%) previstos na Nova Lei Pelé para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos em clubes de todo o Brasil e, desta vez, será investido exclusivamente em recursos humanos para as categorias de base.

"O Flamengo é o principal destinatário do CBC e tenho certeza de que o Comitê se orgulha muito dos nossos resultados apresentados. Por ser um clube cidadão e ter todas as Certidões Negativas de Débito (CND) em dia, o Flamengo foi um dos primeiros clubes aptos a receber os recursos descentralizados da então CBC. Estamos usando essa verba com muita responsabilidade para a formação de nossos atletas olímpicos", celebra o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.  

"O edital não contempla apenas a formação de atleta, mas também a inclusão social. Uma criança, um jovem, de 7 ou 8 anos de idade até os 16 ou 17 que faz parte desse processo de formação dentro dos clubes, não está sendo apenas um atleta, mas está se formando um  cidadão do nosso país", falou Jair Alfredo Pereira, Presidente do CBC, após sua diretoria tomar posse no cerimonial. Quem também marcou presença na sede social do Tijuca Tênis Clube foi o Ministro do Esporte, Leonardo Picciani.

"Quero aproveitar essa oportunidade para reafirmar o compromisso do Ministério do Esporte em formar atletas e saudar os que estão aqui presentes. Trabalharemos cada vez mais afinados para atingir esses objetivos. Teremos uma tarefa nova na gestão dos equipamentos olímpicos, tanto na Barra da Tijuca quanto em Deodoro, e todos os outros construídos para integrar a rede nacional de treinamento. Temos conversado muito com COB e CBC para criar um calendário de competições para preservar e engrandecer o legado olímpico. A presença de todos aqui é fundamental para essa caminhada", declara Picciani.

A atleta Beatriz dos Santos, vice-campeã brasileira juvenil e campeã adulta por equipes de ginástica artística em 2016, foi representante dos atletas rubro-negros na cerimônia. Bia, que há dois anos representa o Flamengo, tem apenas 15 anos e é uma das principais apostas do Mais Querido. Ela também faz parte dos promissores atletas beneficiados pelo projeto Anjo da Guarda Rubro-Negro.

O Flamengo apresentará ainda projetos olímpicos em editais da CBC visando ser contemplado através de aquisição de equipamentos, recursos humanos e participação em competições ao longo dos próximos 4 anos.

Veja abaixo um retrospecto dos convênios já assinados pelo Flamengo com o Comitê Brasileiro de Clubes:

- 1.1 Barcos de remo e canoagem: R$1.612.439,08
- 1.2 Set de equipamentos de ginástica, tatame judô e material voleibol: R$1.749.358,00
- 1.3 Piscina Myrtha: R$1.997.718,00
- 1.4 Competições: R$1.769.604,80
- 1.5 Sistema de filtragem e aquecimento: R$1.360.256,19


Foto: Amanda Kestelman/GloboEsporte.com
GLOBO ESPORTE: O sonho de vestir a camisa do Brasil enfim será realizado. Um dos quatro (cinco com o colombiano Cuellar) convocados dentro do grupo do Flamengo, Willian Arão não esconde a euforia com a primeira oportunidade na Seleção. Em entrevista coletiva no CT do clube, nesta segunda-feira, o volante lembrou que o técnico Tite foi o seu primeiro comandante no futebol profissional (no Corinthians) e disse ainda guardar ensinamentos daquela época.

- Um sonho sendo realizado, estou muito feliz. Fruto do meu trabalho também. Vou me preparar da melhor maneira possível para chegar no jogo, fazer uma boa apresentação e honrar a camisa. (Tite) foi o meu primeiro técnico profissional. Aprendi muito com ele. Muitos ensinamentos que carrego até hoje. Sou muito grato, como sou com todos os treinadores que me ensinaram. Por ser o primeiro, guardo muito mais coisa. Sou muito grato sim - disse o jogador.

Arão também ressaltou o caráter solidário do jogo entre Brasil e Colômbia, na quarta-feira, no Engenhão. A renda será destinada aos familiares das vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense. Ele teve uma breve passagem pelo clube catarinense, em 2014.

- A gente sabe que o jogo é por uma causa maior. É até difícil falar. Mas me sinto muito honrado de poder fazer parte disso, contribuir da minha forma. É uma emoção muito grande. Primeiro vestir a camisa da seleção e segundo pelo motivo que foi - afirma o rubro-negro.

Arão considera estreia no Carioca fora do RJ ''complicada''

Assim como foi em grande parte de 2016, a expectativa é que o Flamengo viaje bastante no início da temporada, principalmente no Campeonato Carioca, enquanto a Arena da Ilha passa por obras. A situação, segundo Arão, não é a ideal, mas não pode ser determinante no resultado final. Neste sábado, o Fla estreia na competição estadual, diante do Boa Vista, em Natal.

 - Como jogador não falo muito sobre isso. Sou pago para jogar, independente do lugar. Todos sabem que é ruim o deslocamento, poderíamos jogar em casa. Mas a diretoria que resolve. Não conhecemos o gramado, é complicado, mas somos pagos para jogar e temos que ganhar.

Mais tópicos da entrevista:

Mancuello ou Gabriel
Muda bastante (estilo de jogo). Mancuello é mais um meia, Gabriel mais atacante. Muitas vezes ocupo espaço do lado direito, quando Mancuello fica. São movimentos que estamos treinando, professor coloca para nós. Não posso dar muita dica (risos). Obviamente muda, são jogadores com características diferentes"

Possível dupla de volante com Romulo
Eu vejo da melhor maneira possível. É um baita jogador, assim como é Marcio Araújo, Cuéllar, Ronaldo. Questão de adaptação, de treinamento, se conhecer no dia a dia para poder administrar. Jogar com dois jogadores mais soltos, ou dois mais fixos.

Expectativa para a Libertadores
A gente tem tudo para fazer um grande ano, não só na Libertadores, mas em todas as competições. Esperamos chegar no primeiro jogo em alto nível, consistente, para chegar na competição mais importante do ano e fazer um grande campeonato. Temos que nos concentrar primeiro no Carioca para chegar lá na ponta do casco.

Quatro convocados no Fla
É consequência de um bom trabalho, boa administração. Nós nos ajudamos dentro de campo. Não fomos campeões, mas brigamos lá em cima. Temos uma responsabilidade muito grande por estar no Flamengo, mas agora temos ainda mais para jogar sempre bem e ser convocado mais vezes".

Ansiedade pela convocação
Ansiedade, se falar que não tinha (pela convocação), estarei mentindo (risos). Não via as convocações, ficava fazendo outra coisa, para saber de outras coisas. No dia a gente estava no vestiário soube pelos meus companheiros. É o marco do jogador poder chegar à seleção brasileira, defender o seu país. É um sonho sendo realizado. Espero vestir e honrar a camisa"


Willian Arão durante Vila Nova x Flamengo - Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo
LANCE: Um dos destaques do Flamengo na temporada de 2016, o volante Willian Arão sobre o ano que considera o melhor da sua carreira e espera evolução dentro e fora de campo para 2017. Segundo ele, título no ano passado seria para coroar a temporada de alto rendimento. Jogador foi convocado por Tite para o amistoso da Seleção Brasileira contra a Colômbia.

- Foi minha melhor temporada como jogador, os números mostram isso. Tive uma temporada espetacular, infelizmente não consegui terminar com o título, para coroar o trabalho de todos. Para 2017 espero continuar crescendo como jogador e como homem, para conquistar títulos, que é o meu principal objetivo.

O volante irá se apresentar à Seleção Brasileira na manhã desta terça-feira e espera mostrar serviço para seguir na lista de Tite para defender o Brasil nos próximos compromissos.

- Um sonho sendo realizado, to muito feliz. Fruto do meu trabalho, agradeço a Deus, minha família, ao Flamengo e aos meus companheiros. Muito feliz e trabalhar da melhor maneira possível para fazer uma boa apresentação para chegar na Seleção e não sair mais.

- O pessoal joga contra o Flamengo, ninguém entra meia boca. Entram como se fosse o ultimo jogo da vida e a final de copa do mundo. Estão se preparando a mais tempo que nos, mas sabemos o caminho que temos que seguir para sair com os três pontos, independente de tempo de trabalho ou parte física.

Willian Arão ainda comentou sobre uma possível dupla no meio-campo com Rômulo, que chegou nesta temporada para reforçar o elenco rubro-negro.

- Eu vejo da melhor maneira possível, é um baita jogador, assim como é o Márcio Araújo e o Cuéllar. São todos grandes jogadores, então é questão de adaptação, de treinamento e de se conhecer. Não tem problema nenhum jogar com dois que saem mais para o jogo, quando um sair o outro fica. É questão de adaptação mesmo.

João Pedro Granette
LANCE: O Flamengo iniciou a última semana da pré-temporada de 2017 treinando forte no Ninho do Urubu, na manhã desta segunda-feira. Grupo que enfrentou o Vila Nova no último sábado trabalhou no campo 4. Zé Ricardo realizou um trabalho de campo reduzido, valorizando a posse de bola e finalizações.

Rômulo, que não foi para o amistoso treinou com o restante do grupo e segue na preparação para a temporada. Guerrero e Diego se destacaram na atividade desta manhã, marcando gols, dando assistências e pressionando na marcação. Donatti, que sentiu um desconforto muscular antes do jogo contra o Vila ficou na academia.

Outro que segue no departamento médico do clube é Conca, que tem previsão de estrear com a camisa do Flamengo somente em Maio. Assim como argentino, Éderson faz trabalho de fortalecimento muscular e já chegou a aparecer em campo no Ninho do Urubu. Outro que está lesionado é Thiago Santos, que rompeu o ligamento do joelho esquerdo e ficará seis meses fora.

A novidade durante essa última semana de preparação para a temporada, é que os jogadores não irão ficar mais concentrados no CT. Atletas voltam para suas casas no fim do dia. Treinamentos durante essa semana serão em tempo integral até quarta-feira.

Antes da partida contra o Boavista na estreia do Campeonato Estadual, o Flamengo vai fazer um jogo-treino contra o Serra Macaense nesta quarta-feira, no Ninho do Urubu. Zé Ricardo terá cinco ausências para esse teste, já que Jorge, Muralha, Diego, Arão e Cuéllar foram convocados pelas suas seleções para a disputa do amistoso entre Brasil e Colômbia, no mesmo dia, no Nilton Santos.


Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo
GLOBO ESPORTE: Com o sucesso do Flamengo no Pacaembu em 2016 nas partidas contra Fluminense, Figueirense e Santa Cruz, a prefeitura de São Paulo vai se reunir com Eduardo Bandeira de Mello. A intenção é levar mais partidas para o estádio enquanto o Maracanã e o Luso-Brasileiro seguem indisponíveis. A informação é do Estadão.

Secretário municipal de Esportes e Lazer de São Paulo, Jorge Damião mostrou entusiasmo com a possibilidade.

"Queremos o Flamengo jogando no Pacaembu. Já imaginou um Fla-Flu no Pacaembu? A torcida do Flamengo é fantástica e pode ajudar nesse processo de reafirmação do Pacaembu como uma arena esportiva

O GLOBO: Em um começo de temporada no qual os times têm pela frente desafios urgentes e paralelos ao Carioca, é nítida a percepção de que os planejamentos serão colocados à prova bem cedo. Poupados da primeira fase do Estadual, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco estreiam esta semana, mas as prioridades neste primeiro momento vão além dos compromissos caseiros iniciais, que, este ano, não poderão ser apenas um prolongamento da pré-temporada.

Na tabela feita sob medida para compensar o desfalque na fase preliminar, Vasco e Fluminense farão o primeiro clássico Estadual no próximo domingo, no Engenhão. O tricolor, no entanto, interromperá a semana de preparação para entrar em campo nesta terça-feira, em Juiz de Fora, na estreia da Primeira Liga, contra o Criciúma. Além da defesa do título de uma competição que nasceu como alternativa e foi incorporada mais cedo ao calendário, o time de Abel Braga começa a lutar pela afirmação no imaginário da torcida e crítica de que é possível ser competitivo com um time considerado mediano, sem as estrelas do passado vitorioso.

Com a necessidade de apresentar resultados em pouco tempo nesta sua volta às Laranjeiras, o técnico Abel Braga tem usado da privacidade do Centro de Treinamento na Barra da Tijuca para fechar parte dos jogos-treinos. Mas não é impossível imaginar que tentará levar a cabo a sua intensão de montar um time ofensivo, ainda com base em um meio-campo comandado por Gustavo Scarpa, como em 2016.

Sem ter contratado atacante de área, Henrique Dourado herdou a 9 de Fred e precisará provar com urgência ser capaz de assumir tamanha responsabilidade: em 13 jogos, fez dois gols. O time precisa de um zagueiro e de um lateral-esquerdo. Nessa posição, ganhou força nos últimos dias o nome de Cortez, ex-Botafogo.

COLO COLO NA MIRA DO BOTAFOGO

Depois do Fluminense, é justamente o alvinegro que tem jogo marcado fora das fronteiras do Estadual. E é o time com maior peso para obter resultado imediato. No dia 1º de fevereiro, o Botafogo já começa a decidir uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores. O time do técnico Jair Ventura receberá o Colo-Colo, do Chile, no Engenhão. Uma semana depois, jogará em Santiago a partida de volta. A preocupação em garantir um bom resultado em casa ronda General Severiano.

Se depender do jogo-treino deste domingo, o início de temporada poderá ser promissor. O alvinegro goleou o Rio Branco-ES por 4 a 0, em Cariacica, na Grande Vitória. Os cinco reforços jogaram: Montillo, Roger, Gilson, Gatito e Jonas. Se a torcida tinha alguma desconfiança em relação à dupla de ataque que iniciou a partida, formada por Pimpão e Roger, ela foi por terra. Os dois mostraram entrosamento e Pimpão marcou dois gols.


Outro destaque foi o meia Montillo. Além de passe para Pimpão, o argentino marcou o seu. Sassá fechou o placar. Com problemas musculares, Carli e João Paulo foram poupados. Camilo entrou no decorrer da partida, porque, convocado para o jogo da amizade entre Brasil e Colômbia, na quarta-feira, não estará disponível na estreia do time no Carioca, no mesmo dia do jogo da seleção, contra o Madureira, em Moça Bonita.

Mesmo fora, o jogador é considerado titular absoluto e está empolgado para jogar ao lado de Montillo. O argentino, por sua vez, aposta que Camilo será crucial nas partidas da Libertadores.

— O talento que ele tem foi importante ano passado e este ano terá que ser mais ainda. É claro que vamos tentar ajudá-lo para que seja — declarou o argentino.

Apesar da fragilidade do adversário, o jogo foi importante para Jair testar exatamente a formação tática com Pimpão ao lado de Roger, sem Camilo. Quando treinava no 4-2-3-1, Camilo e Montillo jogavam mais adiantados e tinham em Roger a referência no ataque. Ao que tudo indica, a alternativa funcionou.

A empolgação da torcida com o bom momento do time desde 2016 e agora, com a estreia na Libertadores, pode ser contada em números. No começo de janeiro, o número de sócios-torcedores ultrapassou 20 mil. Nos últimos dias, passou de 22 mil. A tendência é aumentar.

AMBIÇÃO RUBRO-NEGRA

O Flamengo chegou a 2017 com pretensões altas. A vaga na Libertadores deu asas a objetivos mais ambiciosos. Um deles é superar a barreira da fase de grupos da competição internacional. Nas duas últimas edições que participou, o rubro-negro ficou pelo caminho logo no início. Para evitar repetir o passado, a diretoria trouxe Conca como grande nome, ao lado de Diego. Porém, o meia argentino não tem condições de jogo por causa de uma lesão no joelho esquerdo. A previsão é tê-lo somente no fim de abril, mas esse prazo pode ser encurtado.

Enquanto isso, outro argentino parece ganhar espaço no time que estreia sábado, contra o Boavista, na Arena das Dunas, em Natal. Mancuello, que não teve o desempenho esperado ano passado, foi testado na ponta direita no jogo-treino com o Vila Nova — os goianos venceram por 2 a 1, no sábado. A derrota indica que a equipe ainda se encontra longe do ajuste fino após duas semanas de pré-temporada.

— Foi uma primeira experiência. Conversamos bastante, há período de adaptação na posição dele. Vão ser dadas oportunidades. Pelo tempo de adaptação e inteligência, acho que consegue fazer a função — disse o técnico Zé Ricardo.

De volta à elite do Brasileiro, o Vasco terá o primeiro contato com a realidade de 2017 no clássico com o tricolor. No caso do time de São Januário, a primeira impressão é importante para não dar margens a comparações com o time de 2015, que havia conseguido o acesso à Série A no ano anterior e voltou a ser rebaixado no Brasileiro — mesmo que tenha conquistado o Carioca nos dois últimos anos. Na pré-temporada, ao se deparar com um adversário de peso, perdeu por 4 a 1 para o Corinthians, na Florida Cup.

Conseguiu se recuperar diante do River Plate, com um golaço de Nenê, que pode ter a companhia de outro jogador renomado. O atacante Luís Fabiano está na expectativa de acertar o distrato com o Tianjin Quanjin, da China, para poder assinar com o clube carioca.

Fora isso tudo, há o Maracanã. A casa do futebol carioca ainda está com seu futuro indefinido, e as entidades envolvidas tentam reabri-lo a tempo do Campeonato Estadual.


Guerrero e Diego - Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo
GILMAR FERREIRA: Se estivesse num clube da moda, como Palmeiras ou Flamengo, ou até mesmo num time bem estruturado e equilibrado, como o do Santos, o vascaíno Nenê seria um personagem daqueles de se reverenciar por cervejas a fio nas rodas de botequim.

Mas como defende as cores de um clube que anda ofuscado por suas próprias mazelas, o meia-atacante de 35 anos vira coadjuvante no cenário de pobreza.

NENÊ RECEBEU na Flórida Cup o troféu "chuteira de ouro" por ter sido o artilheiro com dois gols em três jogos.

Mas impressionou mais pelo ritmo forte com apenas duas semanas de treinos.

Ainda em fase de recondicionamento, exibiu talento, intensidade e ousadia.

O Vasco foi o terceiro colocado e ficou mal na foto do jogo com o Corinthians.

Seu camisa 10, no entanto, deu mostras de que já está pronto para brilhar em 2017.

BOTAFOGO 4 x 0 RIO BRANCO.

A goleada no treino que antecede a estreia no Estadual diante do Madureira aplacou a ansiedade.

Já deu para ver que a base de 2016 garantirá o básico.

Trabalho de Jair Ventura agora é obter o algo a mais.

Que poderá vir da presença de Montillo ao lado de Camilo. Vejamos...

VILA NOVA 2 x 1 FLAMENGO.

Importante separar performance de resultado _ e o objetivo em Goiânia era aprimorar a parte técnica.

Mas ainda assim, chamou atenção a presença de cinco jogadores com idade acima dos 30 anos.

Pará (31) , Rever (32), Márcio Araújo (32), Diego (32) e Guerrero (33).

Difícil...

VASCO 1 x 0 RIVER PLATE.

Cristóvão vai mesmo insistir com Julio dos Santos como volante, opção que trava o time do Vasco.

O que é uma pena.

Técnico com conceitos modernos, Cristóvão deveria ser mais rigoroso: o paraguaio é lento e disperso.

Seu jogo "anos 70" compromete o todo.

FLUMINENSE 2 x 1 MADUREIRA.

Cavallieri; Lucas, Gum, Henrique, Léo; Douglas, Orejuela, Sornoza e Scarpa; Wellington Silva e Henrique Dourado.

A formação com a qual Abel Braga iniciará a temporada do Fluminense impressiona pela juventude a partir do meio-campo.

Vai dar o que falar.

Apostem...

Foto Marcelo Melim PressWoman
SORTIMENTOS: A modelo Ana Paula Governo, considerada a “Musa do Flamengo”, está confirmada como musa da escola de samba Império Serrano no Carnaval 2017 do Rio de Janeiro.

“É uma honra muito grande poder representar esta que é uma das escolas de samba mais tradicionais do Rio de Janeiro. Estou me preparando para arrasar na Sapucaí”, exalta a morena.

Ana Paula Governo é sucesso na rede social da torcida do Mengão e recentemente elegeu os jogadores mais bonitos do elenco Rubro-Negro. 

O Diego é um gato (risos). O Éverton e o outro goleiro, Paulo Victor, também são uma graça! Com todo respeito (risos)”, brincou a “Musa do Flamengo”.

Foto: Nacho Doce/Reuters
FOLHA DE SÃO PAULO: A Odebrecht vai tentar suspender nesta segunda-feira (23) a liminar que a obriga a administrar o Maracanã.

Os advogados da empresa vão entrar nesta tarde com um recurso no Tribunal de Justiça do Rio.

A concessionária se recusava a reassumir a administração do estádio após a realização dos Jogos Olímpicos do Rio.

A empresa, que pertence 95% a Odebrecht, alega que o Comitê Rio-2016 não concluiu obras necessárias para a devolução do estádio.

Para a PGE (Procuradoria Geral do Estado), a não conclusão das obras não impedia que a concessionária reassumisse a administração.

No último dia 13, a PGE obteve uma liminar obrigando a concessionária a operar o Maracanã.

Desde quarta, funcionários da Odebrecht voltaram ao estádio.

Se a ordem judicial não fosse cumprida, a multa prevista era de R$ 200 mil por dia.

O primeiro jogo previsto para o Maracanã é o clássico entre Botafogo e Flamengo, no dia 17 de fevereiro.

Até agora, apenas o Fluminense tem contrato para atuar no estádio.

O acordo do Flamengo venceu em dezembro do ano passado.

Mesmo assim, a Odebrecht admite que pode fechar um acordo pontual para realizar o clássico no estádio.

ENTENDA


Por que o Maracanã está abandonado?

A concessionária que administra o estádio, formada pela Odebrecht, com 95% das ações, e a AEG, com 5%, se recusou a reassumir a gestão do Maracanã após a realização dos Jogos Olímpicos do Rio alegando que o Comitê Rio-2016 não concluiu obras necessárias para a devolução do estádio.

A Odebrecht também tenta devolver o estádio ao governo do Rio. A empresa alega um prejuízo acumulado de R$ 173 milhões no Maracanã.

Há interessadas em administrar o estádio?

Sim, dois grupos estrangeiros, a Lagardère e GL Events, fizeram propostas para assumir o estádio. A Odebrecht estabeleceu em R$ 60 milhões o valor para passar adiante sua participação. O governo do Rio está analisando as duas ofertas e deve definir a situação até o final de janeiro.

O governo pode assumir a gestão do Maracanã?

O governo não quer o estádio. O Rio atravessa uma das maiores crises econômicas da sua história. Decretou estado de calamidade pública em razão de suas finanças.


Foto: Ricardo Borges / Folhapress
FOLHA DE SÃO PAULO: Apenas uma roleta aberta, estádio praticamente vazio e sem nenhuma placa de publicidade vendida ao redor do campo.

Num clima de futebol de várzea, 362 torcedores testemunharam na calorenta tarde de quarta (18) a vitória da Portuguesa diante do Tigres, por 2 a 1, em Xerém, zona rural de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A partida foi a nona do Estadual do Rio de 2017, um dos mais antigos torneios de futebol do país.

Aberta no dia 11, a competição coleciona partidas com públicos pífios.

"Todos me chamam de maluco em casa. Eles não entendem a nossa paixão pelo futebol. Isso aqui é gostoso, mesmo com esse regulamento esdrúxulo", disse o estudante de administração Vinicius Dutra, 18, referindo-se à fórmula de disputa elaborada para o torneio.

Neste ano, a Federação de Futebol do Rio fez uma fase preliminar e colocou seis times para disputar duas vagas para a Taça Guanabara, o primeiro turno.

Os classificados vão se juntar aos outros dez clubes no restante da competição.
Já os quatro últimos vão tentar fugir do rebaixamento num quadrangular. Os dois piores descem para a Série B, torneio que vão disputar ainda neste ano.

Sob um sol de quase 40º C, poucos torcedores se animavam a cantar antes do início da partida.

A maioria do público era formada por moradores das redondezas. Cada um pagou, no máximo, R$ 10 para assistir ao jogo.

"Com um calor desse, não tem outra explicação. Só o amor pelo futebol explica", afirma o vigilante Douglas Câmara, dando a mão para o filho de três anos.

O Los Larios só começou a ganhar um ar boleiro, quando uma dezena de integrantes da "Brava Raça Lusitana" chegaram.

Eles cantavam músicas de apoio desde o início da esvaziada partida.

Uma faixa pendurada no alambrado lembrava uma das façanhas da Portuguesa -a vitória do time suburbano em cima do Real Madrid, por 2 a 1, em 1969, em pleno Santiago Bernabéu.

Já o Tigres contava apenas com cinco desanimados fãs.

Pouco antes do início da partida, eles colocaram uma faixa no alambrado com a inscrição "Garra Jovem" e ficaram sentados assistindo ao jogo.

Dentro de campo, o futebol era cadenciado por causa do calor. A principal atração era a dupla Felipe e Pedrinho, destaque do Vasco na conquista do título da Libertadores de 1998.

Felipe é o técnico do Tigres. Pedrinho é o seu auxiliar.

Os dois times investiram cerca de R$ 150 mil mensais para montar os seus elencos -quase quatro vezes menos que o salário do flamenguista Paolo Guerrero.

O Tigres é ajudado pelo prefeito de Caxias, Washington Reis, presidente de honra do clube.

A Portuguesa conta com sócios e recebe R$ 200 mil mensais por ceder o seu estádio para o Flamengo.

O time da Gávea vai jogar lá neste semestre.

"O campeonato é ruim, o sol é assustador, mas vamos resistir aqui. Isso aqui é uma filosofia de vida. Somos contra o futebol moderno", disse Paulo Vinicius, 22, estudante de biblioteconomia e líder da organizada da Portuguesa.

"Não queremos botar camisa para torcer e nem subir de escada rolante para a arquibancada. Gostamos é dessa festa", acrescentou Vinicius, logo após o gol do atacante Fabinho, aos 38 min do segundo tempo, que garantiu a vitória para a Portuguesa, mesmo com um jogador a menos a maior parte do jogo.

A Portuguesa é a líder do hexagonal da fase preliminar. O Tigres, de Felipe, é o lanterna.

Gilvan de Souza/Flamengo
FOX SPORTS: Insatisfeito com a reserva, o goleiro Paulo Victor está de saída do Flamengo. O atleta recebeu uma proposta do Gaziantepspor, da Turquia. O FOXSports.com.br entrou em contato com Reinaldo Pitta, empresário do atleta, que confirmou que a negociação pode ser concluída até terça-feira (24 de janeiro).

"Ele teve várias propostas, mas tudo depende do Flamengo", ainda ressaltou o agente. Por conta do possível acerto, o goleiro nem viajou para Goiânia, onde o time Rubro-Negro foi derrotado por 2 a 1 em amistoso disputado contra o Vila Nova.

Paulo Victor iniciou 2016 como titular, porém, por conta de uma lesão, viu Alex Muralha ganhar a posição. No total, ele atuou em apenas 29 partidas. Com a provável saída do jogador, o jovem Thiago de 20 anos, goleiro campeão da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2016, passa a ser o reserva direto do selecionável Muralha.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget