Últimas Notícias:

Foto: Screenshot / Instagram
EXTRA GLOBO: Paulo Marcel Pereira, o Roma, está de volta ao Flamengo aos 38 anos. Não, ele não jogará no time profissional do Rubro- negro. Aposentado dos gramados desde 2011, ele, que foi uma das grandes promessas da última década no Fla, atuará pelo Fla Master.

No Instagram, Roma comemorou o fato.

“Feliz em retornar à minha casa!! #flamaster2017 #amomuito #gratoportudo #flaatemorrer”, postou.

Revelado pelo Flamengo em 2000, Roma atuou ainda por Al Nasr, da Arábia Saudita, Brasiliense, Jeonbuk Hyundai, da Coreia do Sul, Lokeren, da Bélgica, Marília, Pumas, do México, Belenenses, de Portugal, Santa Cruz, Ituiutaba, Partizani Tirana, da Albânia, Macaé, São Cristóvão, Águia de Marabá, Salgueiro e Bragantino-PA.

Pelo Flamengo, ele fez 118 jogos e marcou 23 gols. Um dos títulos mais marcantes dele com a camisa rubro-negra foi o tricampeonato carioca em 2001 sobre o Vasco.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
RODRIGO MATTOS: Após um período com as conversas travadas, Globo e Flamengo voltaram a negociar o contrato de televisão do Estadual 2017. A apenas dez dias da sua estreia na competição, o clube é o único que não aceitou um acordo com a emissora e, no momento, não terá seus jogos na competição transmitidos se persistir esse cenário.

A diretoria do Flamengo fez duas exigências que inicialmente não foram cumpridas pela Globo: receber diretamente o pagamento de seus recursos sem passagem pela Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro) e uma cota maior do que os outros grandes do Rio. Isso gerou contrariedade em Vasco, Fluminense e Botafogo, além de outros times menores do Estado.

A princípio, a Globo tinha recusado esses termos e assinado com os outros times e com a Ferj. Mas, recentemente, a emissora quis voltar à mesa de negociações com o clube rubro-negro e está empenhada em construir um acordo com o time.

Do lado rubro-negro, os cartolas também se mostraram predispostos a chegar a um meio termo para assinar um contrato. Há uma ressalva, no entanto, de que o clube não abre mão dos princípios postos inicialmente: valorização de acordo com seu retorno e independência da Ferj. Por isso, a volta às negociações não é certeza de os dois chegarão a um acordo.

É fato que, sem o Flamengo, o Estadual do Rio perde valor de mercado. Além de ser o time que concentra metade da torcida da região, o time rubro-negro ainda é candidato a disputar semifinais e finais do campeonato. Ou seja, sem assinar com o clube, a Globo ficará impedida de transmitir esses jogos se o time chegar às fases finais.

Em seu orçamento, o Flamengo não incluiu nenhuma receita pela transmissão do Estadual. A previsão é de que, se o time rubro-negro aceitar um acordo, o contrato do Estadual do Rio com a Globo supere R$ 100 milhões.

Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo
UOL: A situação de Marcelo Cirino deverá ser definida nas próximas horas. Internacional e o grupo Doyen vão se reunir nesta sexta-feira para avançar nas tratativas de transferência do atacante. O Flamengo aguarda o acerto entre as partes para repassar a dívida, ou parte dela, e demais condições do negócio ao Colorado.

Segundo apurou o UOL Esporte, a operação é vista com otimismo pelos envolvidos. Uma das partes relatou que nos últimos dias as tratativas "avançaram".

O fundo de investimentos, que ajudou o Flamengo a tirar Cirino do Atlético-PR, ficou de responder a oferta do Internacional até o final desta semana. Um encontro entre as partes foi agendado para o desfecho.

O Inter deseja Cirino há tempos. Já havia tentado o jogador antes da transferência para o Fla. Sondou no final de 2015 e agora colocou o nome dele como obsessão para reforçar o ataque. Nas últimas semanas, contudo, o Colorado investiu mais tempo na negociação para chegar a um acordo.

O time carioca espera a definição o quanto antes. A ideia do Flamengo tem ligação com as ações no mercado. Com a saída de Marcelo Cirino, o clube também ganha fôlego financeiro para investir mais na busca por reforços ofensivos.

Relembre o acordo atual

Marcelo Cirino tem acordo de empréstimo válido até o fim de 2017 com o Flamengo. Os direitos econômicos estão divididos entre o Atlético-PR (50%) e o grupo Doyen (50%). O Flamengo paga R$ 2 milhões por ano aos paranaenses pelo empréstimo, além dos salários - cerca de R$ 200 mil mensais.

O fundo de investimento pagou R$ 16 milhões por 50% dos direitos econômicos de Cirino no fim de 2014 e costurou o empréstimo ao Flamengo com cláusulas que o protegem. Para recuperar o investimento, o Rubro-negro precisa vendê-lo por pelo menos 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões, na cotação atual) até o fim do empréstimo ou pode quitar a dívida do Doyen para adquirir os direitos econômicos.

Segundo previsto no acordo, o Flamengo também tem direito a 20% da receita de transferência caso uma eventual venda ultrapasse o valor de 3,5 milhões de euros.

Vinicius Júnior - Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
UOL: O Flamengo não se intimida com o assédio de poderosos clubes da Europa em cima do garoto Vinicius Júnior. Destaque da Copinha, o jovem de 16 anos atrai olhares de Barcelona, Manchester United, Manchester City, Chelsea e Arsenal. Ele é observado há algum tempo por conta da presença constante em seleções de base, mas as últimas apresentações movimentaram os bastidores. Nada, porém, que mude os planos do Rubro-negro.

O UOL Esporte mostrou na última semana que a principal joia do Ninho do Urubu começará a treinar em breve entre os profissionais, provavelmente após a disputa do Sul-Americano sub-17. E, mesmo diante do interesse europeu, o Flamengo descarta negociá-lo, assim como não pretende "queimar etapas" no processo de integração ao elenco principal.

"Não temos interesse em negociar o atleta", sentenciou o vice-presidente de futebol, Flávio Godinho.

"Precisamos lapidar o Vinicius Júnior e outras promessas. A prática indica que a transição adequada para os profissionais é a fase mais delicada da preparação. Quantas promessas não vingaram nos profissionais, não só no Flamengo, mas em outros clubes? O nosso projeto 'Pratas do Ninho' visa mitigar os riscos na projetada transição", completou o dirigente.

Vinicius Júnior é tratado como um autêntico tesouro do clube. O atacante tem uma multa rescisória de 30 milhões de euros - pouco mais de R$ 100 milhões. O Flamengo, inclusive, não descarta aumentar o valor em um possível novo contrato. O objetivo é transformar a promessa em realidade e perdê-la apenas na ocasião ideal.

O gerente de futebol Mozer chegou ao Rubro-negro com 15 anos de idade. Ele reconhece no jovem um diamante e enumerou qualidades que podem fazê-lo brilhar no futebol e fugir do grupo de promessas que não vingaram.

"É fundamental o cuidado com as novas pérolas para que possamos usufruir dos grandes jogadores aqui em cima. O Vinicius tem atitude, um talento inegável. É um garoto tranquilo e de pé no chão. Está despontando com mérito e fruto do trabalho executado na base. Esse cuidado o Flamengo terá. Necessitamos disso para não perder os diamantes, algo que aconteceu muito no passado. Lutamos por esse orgulho do craque feito em casa", afirmou o ídolo rubro-negro.

Uma negociação precoce é vista como inviável pelo departamento de futebol mesmo com a superexposição. Antes de tudo, o Flamengo deseja lucrar em campo com o talento de Vinicius Júnior. Se tudo correr como o clube espera, uma venda com tamanha expressão será inevitável. A meta do Rubro-negro com o atacante é trabalhar de forma correta para cumprir as etapas e garantir lucro em todas as frentes. O futuro dirá.


Foto: Divulgação
LANCE: Tite convocou a Seleção Brasileira para o amistoso da próxima quarta-feira, contra a Colômbia, no estádio Nilton Santos. O Flamengo foi quem mais cedeu jogadores para a lista do comandante, no total foram 4. Alex Muralha, Jorge, Willian Arão e Diego são os rubro-negros que foram lembrados por Tite.

Alex Muralha e Diego já haviam sido convocados em outras oportunidades para defender a Seleção Brasileira, ao contrário de Arão e Jorge, que irão vestir a camisa amarelinha da seleção principal pela primeira vez na carreira.

Zé Ricardo destacou a convocação de seus atletas para o amistoso e afirmou estar orgulhoso pelos quatro atletas lembrados por Tite.

- O esforço pessoal dos nossos atletas e o jogo coletivo ajudou para que eles tivessem esse bom desempenho. Queria também parabenizar o Tite pela convocação e achei muito boa. Será uma boa oportunidade para eles e orgulho e satisfação pela nossa parte - disse o treinador.

O presidente do rubro-negro, Eduardo Bandeira, também comentou a convocação dos jogadores para a Seleção.

- O Flamengo vê com muita satisfação a convocação de quatro jogadores do seu elenco para a Seleção Brasileira. Entendemos isso como reconhecimento do belo trabalho que estamos fazendo no departamento do futebol. Três jogadores que foram incorporados no nosso elenco no ano passado e um jogador oriundo da nossa base. - afirmou o mandatário

A última vez que o Flamengo cedeu mais de dois jogadores para a Seleção Brasileira foi para o Super Clássico das Américas de 2011. Renato Abreu, Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho representaram o Fla com a camisa do Brasil, contra a Argentina.

Brasil e Colômbia se enfrentam na próxima quarta-feira, no Estádio Nilton Santos e a renda do amistoso será repassada para as famílias das vítimas do trágico acidente envolvendo o avião da Chapecoense.


Foto: Divulgação
LANCE: O ex-jogador do Flamengo e agora gerente de futebol do rubro-negro carioca, Mozer falou sobre sua volta ao clube que defendeu na década de 80 e que voltou para trabalhar em 2016. Mozer falou sobre alegria de voltar e convite de Rodrigo Caetano.

- Foram 11 anos aqui dentro, desde garoto até adulto. O convite quando me foi feito para voltar e fazer parte desse novo projeto sem dúvidas foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos três anos. Era uma coisa que já tinha pensado há muito tempo atrás - disse.

- O Rodrigo (Caetano) me fez esse convite, talvez por uma pesquisa sobre meu desenvolvimento lá fora e hoje estou aqui dedicado a este projeto que o Flamengo vem desempenhando - completou.

Ex-zagueiro falou também sobre forma de trabalhar com os novos jogadores sem queimar etapas, o que nos dia de hoje é fundamental, segundo ele.

- O Flamengo fez um processo de maturação com Vizeu, Paquetá, Sávio, Ronaldo, Léo. O clube teve o cuidado de adaptá-los para que não houvesse nenhum dissabor como já aconteceu anteriormente, principalmente com o Matheus Sávio - afirmou.

- Hoje em dia o Flamengo tem jogadores na Seleção Sub-20 que passaram por esse processo de amadurecimento. Não é fácil para eles saindo da base para a equipe principal e conseguir a adaptação com facilidade - disse Mozer.

Sobre a estrutura profissional do Flamengo, Mozer exaltou a maneira com que o clube trabalha e espera que resultados positivos se transformem em títulos em 2017.

- O CEP exige de nós um grande desenvolvimento, até nós da comissão estamos nesse processo de desenvolvimento. A excelência em performance é uma coisa que o Flamengo criou e vai buscar em todos os níveis. O procedimento ano passado nos deu uma grande garantia de que estamos no caminho certo. O resultado do ano passado foi excelente, tendo a equipe com menos lesão durante o Brasileirão. Estamos no caminho certo, vamos ter mais desenvolvimento para a temporada de 2017.

Por fim, Mozer comentou sobre Adryan que passou um tempo na Europa e tempo fora foi fundamental para o amadurecimento do garoto revelado pelo Flamengo.

- O retorno dele após essa passagem pela Europa mostrou que ele amadureceu muito. Ele está treinando bem, mas a concorrência é enorme. O futebol é assim, as vezes trabalhamos bem, mas na nossa frente tem jogadores com mais experiência.

- Todos que hoje estão no elenco tem possibilidades de jogar. Basta trabalhar para que Zé Ricardo conte com eles. Está nas mãos de cada um deles, nossa exigência é pela alta performance - finalizou.

Foto: AFP
LANCE: Na mira do Flamengo, o atacante chileno Eduardo Vargas, de 27 anos, vem recebendo o carinho de rubro-negros na internet. Por diferentes redes sociais, torcedores do time carioca vêm tentando convencer o jogador a defender a equipe da Gávea. A maioria das mensagens tem a seguinte mensagem: 'Vem ser feliz'.

Vargas defende o Hoffenheim, da Alemanha, e também estaria na mira do mercado chinês. Ele costuma se destacar defendendo a seleção de seu país e já teve passagem pelo Brasil, quando atuou pelo Grêmio, em 2013.

O chileno é apenas uma das opções para reforçar o setor ofensivo do Flamengo. A diretoria rubro-negra também mantém investidas pelo colombiano Orlando Berrío, do Atlético Nacional, mas o caso é complicado. Marcos Guilherme, do Atlético-PR, é uma alternativa. Para acertar com os cariocas, ele precisa da liberação do Furacão.

Foto: Reprodução
SPORTV: O Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, foi o escolhido para receber o Jogo da Amizade entre Brasil e Colômbia, na próxima quarta-feira, amistoso que terá a renda destinada aos familiares da tragédia com o voo da Chapecoense. Os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro estão representados na lista do técnico Tite, anunciada nesta terça-feira, o que é visto como uma motivação a mais para atrair o torcedor, na opinião do jornalista Carlos Eduardo Eboli, da rádio CBN/Globo.

- Acho que essa convocação resgata aquela discussão do torcedor que sente orgulho de ver o seu jogador representando a sua equipe na seleção brasileira, aquela discussão: meu time tem quatro convocados, o teu sem três. Sempre foi uma discussão existente, de esquina, de bar, e isso sempre valorizou o clube, aumentava o orgulho do torcedor, acho que essa convocação pode mexer. Poderemos ter um pouco dessa discussão (...) Temos 13 clubes com representantes, os quatro do Rio. Isso é mais um instrumento de apelo para seduzir o torcedor para ir ao estádio - afirmou, no "Redação SporTV".

Para Eboli, há muita discussão entre os torcedores sobre os benefícios de ter ou não um jogador na seleção. No entanto, ele vê um cenário diferente no momento e acredita que o sentimento é de orgulho.

- Sobre a relação do torcedor com a seleção, esse tipo de convocação uma velha discussão, que sempre achei maravilhosa e que se esvaziou ao longo do tempo, em função até da falta de credibilidade da própria seleção/cbf. O torcedor foi perdendo a identificação com a seleção, que passou a ser mais um estorvo do que um motivo de orgulho. Ainda existe esse sentimento, mas acho que a seleção do Tite conseguiu resgatar parte desta sintonia - destacou.

Apesar da procura de ingressos ainda ser pequena, a menos de uma semana da partida (o jogo é quarta-feira, às 21h45), Eboli acredita que o interesse vai aumentar com a convocação, especialmente com a presença de representantes do clube do Rio de Janeiro, anfitrião na partida - foram chamados quatro jogadores do Flamengo (Muralha, Jorge, Diego e William Arão), e um de Fluminense (Scarpa), Botafogo (Camilo) e Vasco (Luan Garcia).

- Não tenho dúvida que haverá um aquecimento nas vendas com a convocação e as palavras do Tite. O torcedor voltou a se interessar pela seleção. Acho que o torcedor do Flamengo está orgulhoso de ver quatro jogadores seus com a camisa da Seleção, assim como o torcedor do Fluminense, vendo o Scarpa criando espaço, ou o torcedor do Vasco vendo o Luan e do Botafogo com o Camilo. Acho que isso pode mexer com o torcedor em ter essa sintonia mais fina com a seleção brasileira - completou.

INGRESSOS

Os ingressos para o chamado Jogo da Amizade estão à venda e custam entre R$ 70 e R$ 150, e os interessados podem comprar os bilhetes pela internet. Além dos fãs que acompanharão a partida no Estádio Nilton Santos, torcedores de outras cidades e estados brasileiros podem dar contribuição aos familiares das vítimas da tragédia comprando o ingresso solidário, que tem um custo de R$ 50. Essa categoria não garante acesso ao jogo, mas quem comprar terá um certificado de apoio e solidariedade.

CONVOCADOS

Goleiros:
Weverton (Atlético-PR)
Danilo Fernandes (Internacional)
Muralha (Flamengo)

Laterais:
Fábio Santos (Atlético-MG)
Fagner (Corinthians)
Jorge (Flamengo)
Marcos Rocha (Atlético-MG)

Zagueiros:
Geromel (Grêmio)
Luan Garcia (Vasco)
Rodrigo Caio (São Paulo)
Victor Hugo (Palmeiras)

Meias:
Camilo (Botafogo)
Diego (Flamengo)
Gustavo Scarpa (Fluminense)
Henrique (Cruzeiro)
Lucas Lima (Santos)
Rodriguinho (Corinthians)
Wallace (Grêmio)
Willian Arão (Flamengo)

Atacantes:
Diego Souza (Sport)
Dudu (Palmeiras)
Luan (Grêmio)
Robinho (Atlético-MG)


Foto: Gabriel Fricke
GLOBO ESPORTE: O Flamengo não desistiu da Liga das Américas. Fora da competição após a suspensão da Confederação Brasileira de Basquete (CBB) pela Federação Internacional de Basquete (Fiba), o Rubro-negro aproveitou a apresentação do americano Hakeem Rollins para anunciar que, caso não seja incluído no torneio, que começa nesta sexta-feira, dia 20, irá recorrer judicialmente e buscar todos os prejuízos causados. Além dos cariocas, o Mogi das Cruzes e o Bauru também estão fora da disputa pelo mesmo motivo. Quem garantiu a estratégia foi Alexandre Póvoa, vice-presidente de esportes olímpicos do Flamengo.

- Os clubes estão sendo punidos pela irresponsabilidade deles (CBB). Estávamos tentando um acordo, mas estão nos enrolando. Amanhã começa a Liga das Américas. É uma promessa deles de conseguirmos alguma coisa ter um grupo de brasileiros ou algo do tipo lá na frente, mas não estou acreditando nessa história. A grande decepção é a Fiba Américas. O Flamengo catapultou essa instituição. Parece uma coisa estranha. Não houve nenhuma ajuda. Soltaram a tabela sem os clubes brasileiros. A LNB deve soltar uma nota hoje. Vamos soltar uma amanhã explicando tudo. Se não participarmos, vamos recorrer judicialmente e processar todas as entidades que nos deixaram fora por causa dos prejuízos financeiros e esportivos por conta disso - disse Póvoa.

O dirigente já havia cogitado ir à Justiça na última semana, mas esperava por uma definição amigável entre a Liga Nacional de Basquete (LNB) e a Fiba ou Fiba Américas, o que não aconteceu. Póvoa não se diz contra a suspensão da CBB, mas não aceita que os clubes paguem por serem filiados à entidade, uma obrigação formal e estatutária, já que a CBB não gere o Novo Basquete Brasil.

-  As razões da suspensão da CBB são públicas, notórias e conhecidas e só mostram como o sistema de confederações hoje impede o esporte de andar. Isso em todos os esportes, e o basquete é só um exemplo. Nada contra a suspensão da CBB, mas tudo contra o fato. A LNB é um oásis no esporte brasileiro. A relação com a CBB é formal e tem que ter: jogar campeonatos internacionais e chamar jogadores para a seleção. No dia a dia, o contato é zero. De repente você tem o corpo do basquete brasileiro, que é a CBB e a LNB. A LNB só faz os clubes crescerem, tem parceria com a NBA e, por causa deles, o basquete tentará ser o segundo esporte brasileiro em alguns anos. Eles dizem querer o bem do basquete brasileiro, mas vão acabar com a parte boa desse corpo? - frisou o dirigente.

Por fim, Póvoa citou que o Flamengo foi campeão do mundo e sediou edições do Final Four da Liga das Américas, ajudando a Fiba a catapultar a competição no país. Agora, o Rubro-negro se sente traído.

- Eles sabem o trabalho que é feito aqui. Nas últimas Ligas das Américas, o Flamengo esteve em final fours, sediamos uma final de Mundial lotado aqui. Não estou nem falando do tetra do NBB, porque isso não importa para a Fiba. Fomos o primeiro time da América Latina a participar da pré-temporada da NBA. O Flamengo foi o que mais contribuiu para a Fiba Américas crescer. Por causa de um problema com a CBB, você é alijado da disputa em quadra? Fora a questão fora de quadra, o trabalho no administrativo, financeiro. Voltamos a ser um clube cidadão. E aí somos punidos porque outra entidade faz o contrário do que fazemos. É uma ofensa o que está acontecendo. Tentamos uma estratégia na Fiba sem sucesso. Não sei se há um objetivo por trás ou se ligas independentes incomodam. Real Madrid, Barcelona, na Europa, são separados da Fiba Europa.

Foto: Gabriel Fricke
GLOBO ESPORTE: O Flamengo apresentou nesta quinta-feira em sua sede social na Gávea, na Zona Sul do Rio de Janeiro, o primeiro reforço para seu elenco no ano de 2017. O pivô Hakeem Rollins, de 33 anos e 2,01m, fará sua estreia neste sábado contra o Franca. Com larga experiência na Argentina, onde passou por Libertad Sunchales, Regatas Corrientes e Instituto Atlético Central Córdoba, ele é o oitavo americano na história do basquete rubro-negro. O último, que deixou saudades nos torcedores, foi o também pivô Jerome Meyinsse.

Foram três temporadas pelo clube e três títulos do NBB, mas o que conquistou a torcida mesmo foi seu carisma e interação com o público. Amante de açaí, Meyinsse chegou a criar uma torcida organizada chamada FLAçaí. Com postagens engraçadas em suas redes sociais, virou queridinho e, recentemente, quando esteve de férias no Brasil, ouviu inúmeros pedidos para voltar. Hakeem Rollins espera seguir os passos do compatriota.

- Conheço Jerome, sim. Ele sempre foi dessa forma, muito simpático. Mas eu também sou (risos). Ele brinca bastante. Tento aprender a cultura, aprender a língua, conhecer as pessoas como ele. Eu quero fazer isso. Somos similares em como jogamos e fora de quadra. Também sou simpático, como ele - disse Rollins em inglês (o jogador ainda não sabe português)

Atualmente, Meyinsse joga pelo San Lorenzo de Almagro, na Argentina, e terá pela frente competições importantes, como a Liga das Américas, da qual o Flamengo, pelo menos até o momento, não irá participar por conta da suspensão da Confederação Brasileira de Basquete (CBB) da Federação Internacional de Basquete (Fiba).

Além da experiência no basquete argentino como a que Meyinsse vive agora, Hakeem Rollins disputou a NCAA em sua terra natal pela Universidade de Washington, mas nunca passou pela NBA. O jogador também tem passagem pelo SAV Vacallo Basset, da Suíça. Nas três últimas temporadas pelo basquete argentino, teve média de 12 pontos, 8,5 rebotes e uma assistência por partida. Será sua primeira passagem pelo NBB. E ele se mostrou ansioso para atuar.

- Estou muito animado de estar nesse clube, de participar de uma Liga forte como a brasileira. Vi alguns jogos e estou animado com esse novo desafio. Os times que joguei na Argentina me deram experiência, são times fortes, mas eu não tive a chance de ganhar um título ainda. Infelizmente. Mas eu quero fazer isso com certeza. Na Argentina, o ritmo é mais lento. No Brasil, tem mais pick and roll, transição e bolas de três, mas não é tão físico quanto na Argentina - explicou o jogador ao lado de Alexandre Povoa, vice de esportes olímpicos do clube, e Marcelo Vido, diretor executivo de basquete.

O primeiro atleta dos Estados Unidos a integrar o time de basquete do Flamengo foi David Teague, na temporada 2010/2011. Depois vieram David Jackson, hoje no Vasco; Chris Hayes; Kojo Mensah; Tony Washan; Jason Robinson; e, por último, Jerome Meyinsse.

Foto: Alexandre Lago/GloboEsporte.com
GLOBO ESPORTE: Após mais de sete meses da última vez em Natal, o Flamengo tem nova data para jogar na Arena das Dunas. Nesta quinta-feira, o consórcio que administra o estádio na capital potiguar, confirmou a realização da partida entre o Rubro Negro contra o Boavista, pela estreia do Campeonato Carioca. O jogo será realizado no dia 28 de janeiro, às 19h30 (horário de Brasília). Os ingressos começam a ser vendidos nesta sexta, apenas para sócio-torcedores do Mengão. Em seguida, as vendas serão disponibilizadas no site da Arena das Dunas e os preços devem variar entre R$ 45 a R$ 300, como aconteceu no Fla x Flu em junho do ano passado, também em Natal.

Palco de três clubes potiguares na temporada 2017 - América-RN, Alecrim e Santa Cruz de Natal -, a Arena das Dunas recebeu o sinal positivo da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) para a autorização da partida nesta quarta e iniciou o planejamento para o evento. O diretor-presidente da Arena das Dunas, Mauro Araújo, revela que o consórcio iniciou as conversas com o Mengão em novembro de 2016, três meses após o Fla-Flu, em Natal. Naquele jogo pela Série A do Campeonato Brasileiro, vencido pelo Tricolor por 2 a 1, o estádio recebeu 25.946 torcedores e teve uma renda de R$ 2.214.850,00.

- Esse acordo foi iniciado desde o fim de novembro do ano passado, quando partimos ao mercado para trazer conteúdo para o primeiro semestre, diferente dos outros eventos, que aconteceram no segundo semestre. Vimos a necessidade de trazer bons jogos e temos essa parceria consolidada com o Flamengo. Eles ficaram muito satisfeitos em todas as vezes que vieram a Natal, como também nas nossas idas ao Rio de Janeiro para conversar, em que somos muito bem recebidos. Eles se sentem muito confortáveis em jogar aqui e que essa parceria cresça ainda mais. Vai ser a abertura do Campeonato Carioca e só foi possível porque a Ferj permitiu a realização de jogos em outros estádios fora do Rio de Janeiro, por conta das limitações dos estádios locais e os problemas com o Maracanã - contou.

A logística das equipes já está fechada, com o Boavista desembarcando no aeroporto internacional de Natal na quinta-feira, dia 26 de janeiro, e o Flamengo, no dia 27. Os horários ainda não estão confirmados. As duas equipes vão realizar apenas um treino, na véspera da partida.


Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
GLOBO ESPORTE: Uma semana após a apresentação do elenco rubro-negro para o início da pré-temporada, o técnico Zé Ricardo concedeu, nesta quinta-feira, a sua primeira entrevista coletiva do ano. Além de falar do planejamento e de suas avaliações até aqui, ele admitiu que haverá pressão por títulos após dois anos de jejum. Por outro lado, garantiu um time competitivo em todos os torneios de 2017.

- Não tem jeito, quando o trabalho estiver bem estruturado, a gente brigando pela parte de cima da tabela, os títulos virão de forma natural. A competitividade em todos os torneios que vamos disputar é muito grande. Nosso papel é preparar os jogadores em todos os aspectos, diminuindo os erros, para deixá-los com capacidade para brigar de igual para igual com qualquer equipe. A pressão existe, mas ela faz parte do uniforme do atleta, ainda mais em uma equipe como Flamengo. Estaremos muito atentos e competitivos em todas as competições, a começar pelo Campeonato Carioca.

Zé falou com a imprensa no CT pouco após a divulgação da convocação de Alex Muralha, Diego, Jorge e Willian Arão para a seleção brasileira. Para ele, a presença de seus atletas não atrapalhar a programação do time e é motivo de celebração.

- Uma felicidade muito grande. Fui comunicado no fim do treino da convocação. Fazia tempo que o Flamengo não tinha quatro jogadores na Seleção. É fruto do trabalho desenvolvido aqui no clube e esforço pessoal dos atletas. Através do jogo coletivo, conseguiram esses desempenhos. Acredito que a gente possa ter jogadores mais motivados.

Ainda empolgado com a convocação de seus atletas para a Seleção, Zé revelou uma possível mudança para o time do Flamengo. De acordo com o treinador, ele e Mancuello conversaram e o argentino deve jogar em uma posição diferente da que atuou no ano passado.

- Na minha chegada ao profissional, conversei com o Mancuello para utilizar ele mais na frente, no lado oposto que ele está acostumado. Por ele nunca ter jogado ali, não se sentiu tão à vontade. No meio do ano, ele me procurou falando que talvez conseguiria fazer.  Vamos fazer uma experiência e ver se rende. Notoriamente é um jogador com qualidade e talento, e a gente tem uma maneira mais estabelecida de jogo - disse.

Maracanã abandonado

O comandante comentou também a situação em que se encontra o Maracanã. Ele lembrou todo o investimento feito nos últimos anos e o tempo em que o estádio ficou sem jogo e disse que ver o palco do jeito que está “dá vontade de chorar”.

- Como carioca e morador de Vila Isabel, fico muito triste de ver o Maracanã nessa situação. Fez parte da minha infância. Lamento muito esse imbróglio acontecendo. Depois de uma reforma para Copa do Mundo e outra para Olimpíada, a gente escutar que está fechado e em condições ruins, dá até vontade de chorar. Esse caso do Maracanã aqui está nas mãos da presidência do clube, vendo o que é melhor para o clube. Vamos preparar a equipe no campo e na bola para as competições. Tomara que a gente resolva isso, se for bom para todas as partes, que a gente possa ver o Maracanã. O Maracanã é patrimônio do povo, do carioca, do brasileiro. Então, a gente fica triste por isso. Maracanã vazio é lastimável, é de chorar - disse.

O Flamengo volta aos gramados neste sábado. A equipe disputa amistoso contra o Vila Nova, no Serra Dourada, em Goiânia. A partida acontece às 18h45 (de Brasília). Entre os reforços, apenas Miguel Trauco deve viajar com o elenco. Romulo, assim como Conca, deve continuar trabalhando no Rio. No Campeonato Carioca, a estreia será no outro fim de semana, dia 28, contra o Boa Vista.

Veja os demais tópicos da entrevista do técnico Zé Ricardo:

Justiça na convocação
O que eu posso dizer é que o rendimento deles com a gente foi bom. Tenho certeza de que vão representar muito bem o Brasil contra a Colômbia. Acredito que a convocação passa pelos critérios que a CBF analisou. Eles têm bastante elementos para convocar. Então acho que teve justiça sim.

Perda de jogadores para seleção
Todas as grandes equipes têm esse risco. A presença de jogadores sul-americanos é uma realidade. Não só o Flamengo, mas outras equipes passarão por isso. Nosso papel é prospectar o grupo todo e dar condição ao elenco, para que os jogadores possam estar preparados para eventuais ausências. Teremos cinco competições pela frente, e o desgaste e contusões podem acontecer. Nesse ponto, temos um grupo nivelado, com substituições sendo bem feitas, com a menor perda técnica possível.

Programação
Na quarta-feira teremos um jogo-treino. Quem for para a seleção vai jogar à noite contra a Colômbia. E eventualmente, se um jogar mais ou menos, a gente ajusta para a partida contra o Boavista.

Reforços e Romulo
Quando saímos de férias, deixamos o planejamento feito e as contratações e as carências indicadas também. Deixamos quatro, cinco nomes por posição. Das contratações que sugestionamos, conseguimos duas pontualmente: Romulo e Trauco. O Conca foi uma opção de mercado, que a gente logicamente foi comunicado e deu o sinal positivo. Ainda buscamos no mercado, sem pressa e afobação, dois jogadores ofensivos para a gente completar o elenco e variar ainda mais as opções de jogo. Estamos satisfeitos e vamos trabalhar para entrosá-los o mais rápido possível.

O grupo os recebeu de uma forma muito positiva e eu não esperava nada diferente. E agora é trabalhar e colocar para jogar. A ideia não era levar o Romulo para esse jogo (amistoso com o Vila Nova). O último jogo dele foi na metade de novembro, tem a recuperação da lesão que ele teve no joelho. Vamos ter todo cuidado possível para não perder ele ou outro jogador para a temporada que temos pela frente. Não está definido totalmente. Vamos ter uma reunião hoje, para avaliar como o Romulo foi em campo hoje e ontem, para saber se a gente vai levar para participar de uma parte da partida ou não.

Estrutura novo do Ninho
Um orgulho participar desse módulo profissional. Quando cheguei aqui em 2005, tínhamos apenas um campo e uma casa, onde era feito tudo aqui. Ver essa transformação deixa a gente feliz e orgulhoso por participar desse trabalho no novo módulo. O Flamengo só tem a ganhar com isso. Os atletas percebem a diferença. Esses dias que estamos aqui, evoluímos muito nos aspectos físicos e técnicos.  Podemos trabalhar com temas multidisciplinares na parte da noite, podendo esclarecer coisas com os atletas. Temos diversos temas. Hoje teremos uma reunião de arbitragem, discutindo os diferentes campeonatos que vamos participar, discutir as diferenças nas regras de arbitragem. Teremos um ex-árbitro para esclarecer as nossas dúvidas. Acredito que a pré-temporada começou muito bem, os atletas estão satisfeitos, e o tempo passa de uma forma mais leve para eles e para a gente.

Sem Diego, quem vai ficar na criação do campo
É o Gabriel, já tem treinado ali. Ele é um jogador versátil, pode jogar tanto pelo lado do campo, como por dentro, fazer segundo atacante. É um jogador rápido, pensa de forma bastante ligeira. A gente deve usar ele ali.

Ederson e Conca
O Conca a gente estabeleceu algumas etapas de recuperação para ele. A gente está atento. Ele tem treinado até em três períodos. Ele sempre se mostrou um atleta bastante intenso, bastante profissional também fora de campo. Acreditamos que ele possa nos surpreender, mas sem nenhum tipo de pressão. Quando ele estiver apto, temos alguns pensamentos pra ele, jogando com o Diego, como segundo meia. A gente pensa assim, e ele é um jogador que tem que ficar perto do gol, pela versatilidade jogo, com capacidade de decidir um jogo em um toque, passe e finalização. É um jogador que traz muito mais soluções do que problemas táticos. Sobre o Ederson, tenho conversado com ele, Conca e Thiago Santos, que são os nossos jogadores que estão no departamento médico.

Até porque pelo tempo que temos aqui no CT, estamos dormindo aqui, então a gente consegue essa relação um pouco maior. Temos otimismo para contar com ele o quanto antes. É um cara extremamente profissional. Já mostrou no Flamengo e em outras equipes que ele pode ser útil. É mais uma opção para a gente, e o Flamengo espera contar com ele o quanto antes. Com toda calma, para não queimar qualquer tipo de etapa para esses atletas poderem se recuperar.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget