Últimas Notícias

COLUNA DO FLAMENGO: O Flamengo vive situação cômoda financeiramente, sendo um dos clubes mais sólidos do Brasil no quesito. No entanto, nem sempre foi assim. Por anos, o Rubro-Negro conviveu com salários atrasados, vendo jogadores entrar na justiça reivindicando por seus direitos. Ídolo do Fla, Athirson, ex-lateral-esquerdo e agora treinador, falou sobre o assunto ao Blog Ser Flamengo.

Revelado pelo Flamengo, Athirson foi negociado com a Juventus em 2000. Porém, o ex-atleta abriu mão do alto salário que recebia na Itália e retornou ao clube da Gávea em 2002. Contudo, o atual treinador do Goytacaz, do Rio de Janeiro, revelou que, na época, conviveu com falta de pagamentos do Rubro-Negro, mas, diferentemente de seus ex-companheiros, não entrou na justiça contra o Fla.

Athirson, ex-jogador do Flamengo - Foto: Divulgação
— Abri mão de todo salário que eu tinha na Juventus, para voltar a vestir o Manto Sagrado, porque eu sempre fui Flamengo. Depois de tudo isso, eu ainda não recebi o salário do Flamengo, nunca entrei na justiça contra o Flamengo, mas eu me arrependo de não ter entrado, pois às vezes falta um pouco de respeito… Nunca entrei na justiça, caducou. Perdi dinheiro —, disse o ex-lateral esquerdo, que completou:

— Todos os jogadores da minha época, Petkovic, os caras que ganhavam salário até maior, entraram. Os torcedores nunca perderam amor por eles, porque é natural, você trabalhou, tem que ganhar. Eu me arrependi. Eu falo até hoje: corre atrás dos direitos. Porque você trabalhou, tem o direito. Mas, naquele momento, o Flamengo estava em uma situação complicada financeiramente, e eu não entrei (na justiça) —, finalizou.

Athirson tornou-se treinador de futebol e, inclusive, passou por um período de estágio no Flamengo, no início deste ano. Como jogador, o ex-lateral-esquerdo atuou em 252 partidas e marcou 37 com o Manto Sagrado. Ele defendeu o Mais Querido nos anos de 1996, 1997, 1998 (foi emprestado ao Santos), 1999, 2000, 2002, 2003 e 2004. Pela Fla, conquistou Copa Ouro, dois Cariocas, Copa Mercosul (último título internacional do clube), Copa dos Campeões, entre outros torneios.

COLUNA DO FLAMENGO: O Flamengo derrotou o Santos, na última quinta-feira (15), pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. César, no entanto, garantiu que o jogo não virasse um melancólico empate, ao defender o pênalti cobrado por Gabriel Barbosa, já aos 43 minutos do segundo tempo. Apesar da boa atuação, Leonardo Bertozzi enxerga que a equipe carioca precisará ir ao mercado, caso Diego Alves não permaneça no elenco.

Bertozzi chegou a elogiar César, mas afirmou que o goleiro é bom jogador para a reserva do clube. Segundo ele, dirigentes precisarão procurar um arqueiro de primeiro nível para suprir a possível ausência de Diego Alves, que pode deixar a Gávea no final do ano.

César defendendo pênalti no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
– O César é um bom goleiro para se ter na reserva, quando precisar ele vai entrar e pode ser confiável. Ontem ele foi decisivo, mas contra o Botafogo ele foi mal. Eu acho que, se o Diego Alves não ficar no Flamengo ano que vem, o clube precisará contratar um goleiro de primeiro nível. Eu acho que o Flamengo não pode ter um goleiro que você olhe para os outros grandes (clubes) e fale que não é do mesmo nível, e acho que a sensação com César é essa. Ele é um bom goleiro, mas tem que ter um bom reserva, e eu acho que o César é esse caso -, afirmou Leonardo Bertozzi.

Com a situação indisciplinar envolvendo Diego Alves, César deverá voltar à meta rubro-negra para o duelo diante do Sport, no próximo domingo (18). O Flamengo terá o retorno dos atletas Renê, Willian Arão e Lucas Paquetá, após cumprirem suspensão automática. O embate será disputado às 17h (horário de Brasília), na Ilha do Retino, em Recife.

COLUNA DO FLAMENGO: Nos pronunciamentos oficiais, os jogadores ainda mantêm o discurso de “brigar pelo título” do Brasileirão. Porém, internamente, a diretoria já pensa no ano de 2019. Uma reformulação no elenco não é descartada. Em meio a isso, o Coluna do Flamengo perguntou ao torcedor: “quem deve estar na barca rubro-negra?”. Dentre os resultados, o lateral Pará foi um dos que contou com maior reprovação.

Em enquete com mais de 3.800 votos, 92% dos participantes se mostraram contrários à permanência do camisa 2 no elenco do Flamengo. As manifestações contra Pará chegaram a superar as contra Rodinei, seu concorrente por posição, que contou com 72% de votos contra.


“Na berlinda” com a torcida rubro-negra, Pará e Rodinei têm contratos longos com o clube da Gávea. O primeiro, com 32 anos de idade, tem vínculo até o fim do próximo ano. O outro, que é seis anos mais jovem, renovou recentemente com o Fla, estendendo o contrato até dezembro de 2022.

ESPORTE 24 HORAS: Jorge Abel Costa

O futuro de muitos dos jogadores rubro-negros está em xeque para a próxima temporada. Por exemplo, Willian Arão. Apesar de titular absoluto na Era Dorival, o volante ainda não tem sua permanência garantida no Flamengo em 2019. Pelo contrário, o interesse de outros clubes em seu futebol tem crescido bastante nos últimos meses. Principalmente, do Internacional. Por isso, a manutenção do atleta é tida internamente como uma incógnita.

Recentemente, em primeira mão, Esporte 24 Horas revelou a sondagem do Inter ao jogador. De fato, existe um grande interesse dos dirigentes colorados. Mas é unânime a decisão de esperar o resultado das eleições no Flamengo para tentar uma investida. Por isso, ao entrarmos em contato com o pai e representante de Arão, ouvimos uma resposta taxativa: “Não chegou nada”.  

Willian Arão, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Engrossando o coro do representante, Carlos Noval, diretor executivo de futebol do Fla, também garantiu que não chegou nenhuma proposta para o jogador no clube. Além disso, reforçou o desejo de manter o atleta no elenco em 2019:

“Não tem nada. Estamos em final de campeonato. O Arão vai seguir conosco”.

Diante uma corrida presidencial tão polarizada, fica difícil definir qual vai ser o rumo do Flamengo após o Brasileirão. Por isso, Internacional monitora a situação e se faz valer dos relacionamentos para ganhar espaço. Principalmente, com a OTB, empresa que agencia a carreira do atleta. Com boa entrada na organização, Rodrigo Caetano estreita os laços e se prepara para uma eventual negociação.

Comportamento controverso

Na última semana, o jornal Extra revelou informações sobre o relacionamento interno de Willian Arão no Flamengo. Segundo o diário, apesar de ser considerado peça importante no elenco pelas suas características, Arão não teria comportamento ‘dos mais apreciados’ dentro e fora de campo. Vale lembrar, que em junho, a saída do volante esteve praticamente fechada para o Olympiakos, da Grécia. 

Na época, o negócio chegou a ser dado como certo. Mas, por falta de garantia que receberia em dia, Willian Arão decidiu buscar seu espaço dentro do Flamengo. Atualmente, o clube carioca estipula um valor de R$ 20 milhões pelo jogador ou uma negociação envolvendo atletas. Portanto, o futuro do volante ainda está longe de ser definido.

ESPORTE 24 HORAS: Paulo Chagas

O Flamengo venceu o Fluminense pelo primeiro jogo da final do Torneio Octávio Pinto Guimarães, por 1 a 0, neste sábado (17). Yuri marcou o gol rubro-negro. Com o resultado nas Laranjeiras, o Mais Querido joga por um empate, no jogo de volta, no próximo sábado (24), às 10h, horário de Brasília, na Gávea.

Fluminense é melhor, mas desperdiça oportunidades

A equipe do Flamengo começou a partida com mais posse de bola. Entretanto, foi o Fluminense quem chegou com perigo primeiro, em cobrança de falta de Leandro. Logo depois, o Tricolor quase abriu o placar, em jogada de Capixaba. Sofrendo com os contra-ataques tricolores, o Rubro-Negro só conseguiu chegar com perigo, aos 38’, em chute rasteiro de Vitor Gabriel, que passou perto do gol do Flu.

Jogadores do Flamengo sub-17 - Foto: Úrsula Nery/Agência FFERJ
Aos 41’, o Fluminense teve mais uma chance de abrir o placar. O lateral esquerdo Pablo recuou errado, Patrick Souza não conseguiu alcançar a bola e fez pênalti em Macula. O próprio atacante tricolor foi para a cobrança mas mandou para fora.

Yuri sai do banco e dá vitória ao Flamengo

Na volta para o segundo tempo, o Flamengo seguiu com o domínio da posse de bola. Mas, por conta do calor, o Fluminense não conseguiu explorar tão bem os contra-ataques. Tanto que a primeira oportunidade tricolor veio apenas aos 21’, em jogada individual de Capixaba. O atacante caiu, após dividida com Nathan, pediu pênalti, mas o juiz mandou seguir.

Logo depois, o Flamengo chegou ao gol. O lateral direito Aderlan foi à linha de fundo e cruzou na cabeça de Yuri, que saiu do banco para abrir o placar. A resposta do Fluminense veio minutos depois: Dudu se livrou da marcação e passou para Macula que isolou mais uma chance tricolor.

Buscando o empate, o técnico Leo Percovich colocou os atacantes Thiago e Nascimento para pressionar o Flamengo. Ainda assim, a equipe rubro-negra conseguia manter o controle da bola e ter a tranquilidade para segurar o resultado. Com a vitória, o Flamengo leva uma vantagem importante para o jogo de volta da final do Torneio OPG.

KLEBER LEITE: Clássico é clássico e não há amistoso quando existe rivalidade. Este jogo em que a Seleção Brasileira venceu a do Uruguai por 1 a 0 teve recorde de faltas, fartíssima distribuição de cartões amarelos e um gol ilegal da nossa Seleção.

No gol de pênalti, marcado por Neymar, houve claro toque de Richarlison na origem da jogada. Gaciba, comentando no Sportv, foi feliz ao afirmar que, se houvesse o árbitro de vídeo, o gol seria anulado. O placar justo seria o empate.

Neymar, mesmo sem ter sido brilhante, foi o melhor pelo lado brasileiro. Como se esperava, Cavani e Luizito Soares foram os destaques uruguaios.

Diego, camisa 10 do Flamengo, contra o Santos - Foto: Gilvan de Souza
Vendo o jogo pensei no Flamengo. Enquanto temos um jogador com talento para uma enfiada de bola – refiro-me a Diego – e, em contrapartida, tem faltado um atacante rápido e agudo para aproveitar os lançamentos, na Seleção ocorre o inverso. Não há no meio campo nenhum jogador com estas características, porém, com atacantes velozes e agudos que dependem de um meia talentoso.

Continuando com o Flamengo, este último jogo contra o Santos talvez tenha deixado a mensagem de que a nossa dupla de ataque, ante brutal carência de um – ao menos, razoável – centroavante, e a necessidade de se ter um jogador agudo e rápido, a dupla Berrío e Vitinho bem que poderia ser testada. Claro que não contra o Sport, pois Diego recebeu o terceiro cartão amarelo.

Quem sabe no jogo seguinte…

Diego iria adorar…

O DIA: Como as chances de conquistar título em 2018 foram praticamente por água abaixo e a classificação para a Libertadores está bem encaminhada, resta ao Flamengo tentar reforçar o cofre para a próxima temporada. Em terceiro no Brasileiro, o time precisa assegurar a melhor colocação possível de olho em uma premiação maior no fim do campeonato.

O Palmeiras, com a mão na taça, vai receber R$ 18 milhões se confirmar o título. O objetivo do Rubro-Negro, agora, é ultrapassar o Internacional e terminar em segundo lugar, o que garantiria R$ 11 milhões uma diferença considerável para o terceiro colocado, que tem direito a R$ 7 milhões. O quarto vai embolsar R$ 5 milhões, enquanto o quinto ganha R$ 4 milhões.

César e jogadores do Flamengo comemorando pênalti defendido - Foto: Delmiro Junior
A quatro rodadas do fim do Brasileiro, a vitória sobre o Sport, amanhã, na Ilha do Retiro, é fundamental para não deixar o Inter se distanciar na tabela. O Colorado tem dois pontos a mais do que o Flamengo e vai encarar o Botafogo, no Engenhão. Além disso, uma derrota pode acabar com qualquer possibilidade de título. Bastaria o Palmeiras, que está sete pontos à frente, vencer o América-MG no Allianz Parque.

Apesar de ter apenas 1% de chance de título, segundo o matemático Tristão Garcia, o Rubro-Negro ainda não jogou a toalha. O meia Everton Ribeiro garantiu que o time vai lutar até o último instante pelo hepta, mesmo sabendo que só uma milagre pode tirar a taça do Alviverde.

"A distância é considerável (para o Palmeiras). A gente sabe que ainda existe alguma chance, então temos que acreditar até o fim. Não sabemos o que vai acontecer daqui pra frente. O que podemos controlar são os nossos resultados. Por isso, estamos muito focados para o próximo jogo", afirmou o camisa 7.

FOX SPORTS: Flamengo e Palmeiras começaram a temporada como dois dos grandes favoritos às conquistas no futebol brasileiro. Por caminhos diferentes, as equipes vão encerrando o ano batalhando pelo último título possível em 2018: o Campeonato Brasileiro.

O Verdão lidera a competição, com 70 pontos em 34 jogos. O Rubro-Negro, por sua vez, é o terceiro, com 63 pontos. Faltando quatro rodadas para o término do BR, o time de Luiz Felipe Scolari caminha para levantar a taça nacional.

Palmeiras e Flamengo - Foto: Divulgação
"Acho que a grande questão do Palmeiras até aqui foi o rodízio. O clube conseguiu jogar três competições, está perto do Brasileiro, e conseguiu descansar um pouco o elenco na medida em que tinha muitos compromissos", disse PVC no Raio FOX.

"Para mim, o Flamengo virou o fio por jogar 18 vezes em 57 dias, basicamente com a mesma equipe, virou o fio, cansou", completou o comentarista FOX Sports durante o programa da madrugada deste sábado (17 de novembro).

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget