Aproveitamento de Oswaldo por 5 clubes fica abaixo de 40%.

A exceção fica por conta do Flamengo, que com Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão e Jayme Almeida ficou abaixo de Oswaldo.

Foto: Rubens Cavallari/Folhapress
UOL: Em trabalho incipiente no Parque São Jorge, Oswaldo de Oliveira ainda não conseguiu mudar de realidade pelo terceiro Brasileirão consecutivo. Seja pelo Santos (2014), Palmeiras e Flamengo (2015) ou Sport e Corinthians (2016), o aproveitamento médio do treinador é de 39% dos pontos disputados na Série A. Esse índice é equivalente ao das equipes que lutam contra o rebaixamento.

Outro levantamento realizado mostra que, desses cinco times, quatro tiveram aproveitamentos superiores sem Oswaldo. O Corinthians com Tite, Fábio Carille e Cristóvão Borges, o Sport com Daniel Paulista, o Palmeiras com Marcelo Oliveira e o Santos com Enderson Moreira foram superiores, nos respectivos Brasileiros. A exceção fica por conta do Flamengo, que com Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão e Jayme Almeida ficou abaixo de Oswaldo (ver no fim do texto).

Foi justamente por conta desse retrospecto que Oswaldo chegou ao Corinthians sob rejeição interna. A contratação dele foi um desejo expresso do presidente Roberto de Andrade, que foi contrário à posição do ex-presidente Andrés Sanchez. Como consequência da escolha, o diretor adjunto Eduardo Ferreira, bastante ligado a Andrés, entregou o cargo.

Em pouco tempo no Corinthians, Oswaldo conseguiu alguns feitos negativos. Os corintianos não eram goleados pelo São Paulo havia 11 anos, não perdiam no Morumbi para o rival desde 2003 e não sofriam quatro gols desde 2014. Sob o comando do atual treinador, isto já ocorreu duas vezes. A única vitória foi justamente diante do América-MG, dois dias após ser apresentado.

Para almejar a vaga na Copa Libertadores 2017, o Corinthians tem mais quatro partidas a fazer, sendo duas em casa (Atlético-PR e Internacional) e duas fora (Cruzeiro e Figueirense). Em busca do objetivo, precisará ganhar pelo menos três para permanecer na briga.

Oswaldo de Oliveira, vale lembrar, foi campeão do Brasileirão em 1999 pelo Corinthians, comandou o Vasco campeão no ano seguinte até a final (Joel Santana assumiu) e ainda foi semifinalista, pelo Fluminense, em 2001. O último trabalho de destaque dele na competição foi pelo Botafogo que, em 2013, terminou com vaga na Libertadores do ano seguinte.

Confira os aproveitamentos de Oswaldo nos últimos cinco clubes pelo Brasileirão

2016 - Corinthians - 4 jogos - 41%
2016 - Sport - 30 jogos - 37%
2015 - Flamengo - 17 jogos - 50%
2015 - Palmeiras - 6 jogos - 27%
2014 - Santos - 18 jogos - 42%

Confira os aproveitamentos das mesmas equipes sem Oswaldo em cada Brasileirão

2016 - Corinthians - 30 jogos - sem ele, tinha 50% contra 41%
2016 - Sport - 3 jogos - sem ele, subiu de 37% para 66%
2015 - Flamengo - 21 jogos - sem ele, caiu de 50% para 36%
2015 - Palmeiras - 32 jogos - sem ele, subiu de 27% para 50%
2014 - Santos - 20 jogos - sem ele, subiu de 42% para 50%

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget