De volta, Everton é o melhor segundo-atacante do Flamengo.

Apoia Jorge no ataque e na cobertura, participa mais da troca de passes pelo centro e tenta o drible, finaliza mais que os companheiros.

GLOBO ESPORTE: Até os 16 minutos do segundo tempo, o Flamengo vencia o Internacional no Beira Rio – e, naquele momento, assumia a liderança do Brasileiro, com o empate palmeirense. Everton saiu sentindo dores no adutor e ficou fora daquela meia hora final de jogo, o da virada Colorada. De lá para cá, o Rubro-Negro não venceu mais. Nesta noite, contra o América-MG, o Flamengo vai ao Mineirão, às 21h45, atrás do caminho das vitórias com arma importante do setor ofensivo e defensivo de volta ao time.

Sete pontos atrás do Palmeiras, o Flamengo ocupa a terceira posição - um ponto atrás do Santos - a quatro rodadas do fim do Campeonato Brasileiro. Óbvio que é exagero atribuir a série sem vitórias - depois do Internacional, empates contra Corinthians, Atlético-MG e Botafogo - à ausência do jogador. Mas justiça seja feita para a importância de Everton no conjunto da equipe rubro-negra. 

Lateral em parte da campanha do título brasileiro de 2009, Everton faz tripla função. Apoia Jorge no ataque e na cobertura, participa mais da troca de passes pelo centro e tenta o drible, finaliza mais que os companheiros. É o jogador mais polivalente entre os que Zé Ricardo usa para atuar pelas pontas.

E há números que provam sua eficiência no Flamengo. São 36 desarmes – é o quinto nesta estatística do time -, cinco assistências – é o líder neste quesito, ao lado do meia Alan Patrick e do lateral-direito Pará -, e 36 passes para finalização - é o vice-líder neste campo. Ainda finalizou 11 vezes no gol (19 para fora) – o que o deixa entre os primeiros no cômputo geral do time do Flamengo. Os números são do site "Footstats" (veja quadro comparativo abaixo).  

Everton é bem superior nos desarmes e na participação ofensiva em relação aos companheiros (Fonte: Site Footstats)

Zé Ricardo não cravou a escalação de Everton por questões físicas. Nesta quarta-feira, completa um mês da lesão do meia-atacante na partida contra o Internacional, em Porto Alegre. O treinador deve sacar Fernandinho da equipe e deixar Gabriel pela direita. A dupla vinha sendo titular.

- Muito provavelmente Everton vai começar. A gente treinou a semana toda com ele. A preocupação era para não ter nenhum tipo de problema físico nessa volta aos treinamentos. Ainda bem, não teve. Suportou bem a sequência. Provavelmente vai estar no jogo de amanhã (quarta) - disse o técnico rubro-negro, na coletiva de imprensa.

Everton tem características semelhantes e outras bem diferentes dos concorrentes pelos lados do campo. Em comum, a velocidade e a obediência tática. Mas a ocupação de espaços é diferente. Everton tem maior capacidade de infiltração pelo meio de campo, tabela mais e ainda entra mais na área (veja exemplo no gol contra o Botafogo logo acima). Além disso, seu poder de marcação é maior - tem mais do que o triplo de desarmes do que Fernandinho (36 x 11) e 30 a mais do que Gabriel - com seis desarmes. 

Com obrigação de fazer Brasileiro quase perfeito nas últimas quatro partidas, o Flamengo entra com tudo para enfrentar o América. O time de Zé Ricardo vai aproveitar o Mineirão, que deve ter bom número de rubro-negros, e testar sua força, recuperar o futebol que apareceu pouco e irregularmente nas últimas partidas. Há diferença deste jogo para o último, contra o Botafogo: Guerrero sai mais da área, Damião se mexe menos. Everton será importante também para dividir a tarefa na criação de jogadas.

AMÉRICA-MG X FLAMENGO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte

Data e horário: quarta-feira, às 21h45 (de Brasília)

Escalação provável: Paulo Victor, Pará, Juan, Donatti, Jorge; Márcio Araújo, William Arão, Diego; Everton, Gabriel (Fernandinho) e Leandro Damião.

Desfalques: Ederson (transição na preparação física); Guerrero (seleção peruana), Alex Muralha (seleção brasileira); Réver, Rafael Vaz e Emerson Sheik (suspensos)

Pendurados: Alex Muralha, Emerson, Réver, Alan Patrick, Marcelo Cirino, Diego, Mancuello, Everton, Ederson e Léo Duarte.

Arbitragem: Raphael Claus (SP), auxiliado por Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP).

Transmissões: TV Globo (RJ, ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PA, PE, PB, RN, CE, PI, MA, AM, RO, AC, RR, AP, DF), com Luis Roberto, Junior e Renato Marsiglia. Premiere 1, com Julio Oliveira e Henrique Fernandes

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget