Encontro das Embaixadas reúne mil rubro-negros na Gávea.

Associado do clube e colecionador de artigos do Flamengo, Osvaldo Leão, conhecido como Dinho, um dos embaixadores da Fla-Cuiabá.

Foto: Divulgação
SITE OFICIAL DO FLAMENGO: A sede social da Gávea foi tomada por cerca de mil rubro-negros no último domingo (6) no 7º Encontro Anual de Embaixadas da Nação. No total, compareceram representantes de 42 cidades do Brasil, mostrando mais uma vez a conhecida força da Maior Torcida do Mundo.

Para começar o dia, os embaixadores foram ao auditório Rogerio Steinberg para a apresentação do novo projeto para as Embaixadas e um bate-papo com dirigentes do clube, em que receberam um panorama geral sobre os departamentos do Flamengo. Estiveram na mesa o presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente Mauricio Gomes de Mattos, os vice-presidentes de Patrimônio e Jurídico, Alexandre Wrobel e Flávio Willeman, o diretor-geral Fred Luz, e o gerente de Marketing André Monnerat. Depois, uma animada pelada no campo society antes da festa na sede náutica do remo, com direito a feijoada, cervja gelada, DJ e roda de samba.

Associado do clube, sócio-torcedor, colecionador de artigos do Flamengo e 'pai de Arthur', Osvaldo Leão, conhecido como Dinho, um dos embaixadores da Fla-Cuiabá, foi um dos presentes na festa.

"Nossa torcida Urubu Cuiabano por causa da embaixada se tornou Fla-Cuiabá. A gente sentia a necessidade de ter uma torcida na cidade e começamos achando que íamos reunir cerca de 20, 30 pessoas, e com dois anos de torcida já reuníamos cerca de quatro mil pessoas. Hoje temos dez anos de existência, somos a primeira torcida de Cuiabá. A gente representa o clube na nossa cidade e o projeto novo visa melhorias, para termos uma representatividade maior. Tem que ser assim mesmo. Sou sócio do clube, sócio-torcedor, vou ao Maracanã pelo menos uma ou duas vezes por ano, já viajei para ver o Flamengo, Porto Alegre, Curitiba, Goiás, Brasília... Tenho mais de 300 camisas oficiais do Flamengo, tenho uma coleção enorme do clube, meu filho se chama Arthur, sou um aficionado mesmo (risos)", contou Dinho, que já foi ao evento em outras oportunidades.

"Já vim ao Encontro das Embaixadas várias vezes, é muito bom, você encontra flamenguistas do Brasil inteiro, de outras realidades, que fazem de tudo para vir aqui. As pessoas não têm condição financeira mas amam o Flamengo. Todo ano tem que ser feito o Encontro mesmo", finalizou.

Já para João Vitor, da Fla-Jequié, esta foi a primeira visita ao Rio de Janeiro - e à Gávea e ao Maracanã também.

"Chegamos anteontem para assistir ao jogo, contra o Botafogo, e foi minha primeira vez no Rio e na Gávea. O clube é uma maravilha, uma emoção muito grande conhecer o Maraca e o clube. Um sonho realizado", afirmou o baiano.

Para a mineira Amanda Cruz, da Fla-Viçosa, debutou no Maraca e ficou feliz em ir à sede do clube mais uma vez.

"Já tinha vindo (à Gávea) uma vez e hoje de novo, estou amando. Ontem (sábado) fui ao Maracanã, realizei um sonho de assistir a um jogo do Mengão. Infelizmente não ganhamos, mas valeu muito a pena estar aqui junto com a Nação. Estamos sempre juntos lá na Embaixada, vibrando torcendo. Valeu muito a vinda. Esse Encontro vai ficar marcado para mim, pelo meu amor pelo Flamengo".

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget