Eurico quer Flamengo x Vasco no Maracanãzinho para ter torcida.

O clube alega que, com a liberação do Maracanãzinho no fim de outubro, não há motivo para que o duelo seja realizado lá ou em outra arena olímpica.

Foto: André Durão
GLOBO ESPORTE: O imbróglio, que parecia resolvido, tem novo capítulo. Nesta sexta-feira, em um comunicado assinado pelo presidente Eurico Miranda em seu site oficial, o Vasco diz se negar a jogar o jogo 3 da final do Campeonato Carioca, contra o Flamengo, no ginásio do Tijuca, no dia 6 de dezembro. O clube alega que, com a liberação do Maracanãzinho no fim de outubro, não há motivo para que o duelo seja realizado lá ou em outra arena olímpica.

Na última segunda-feira, depois de muita indefinição, a FBERJ (Federação de Basquetebol do Estado do Rio de Janeiro) havia confirmado que o jogo 3 da final do Campeonato Carioca, entre Flamengo e Vasco, será disputado no dia 6 de dezembro, uma terça-feira, no ginásio do Tijuca. Em contato com o GloboEsporte.com, o presidente da entidade, Álvaro Lionides, disse ainda não ter visto o comunicado vascaíno.

A decisão atendia a um pedido do clube rubro-negro, que na última sexta-feira havia proposto a realização da partida nesta data. Por ter feito a melhor campanha na primeira fase, a equipe tem a vantagem de ser mandante no duelo decisivo. A diretoria do Fla se recusava a jogar de portões fechados novamente e buscou possibilidades de ginásios. Desta forma, o jogo não aconteceu no último fim de semana, como era a ideia inicial. 

A série decisiva do Carioca está empatada em 1 a 1, sendo que o Flamengo venceu o primeiro duelo na Gávea, e o Vasco ganhou o confronto em São Januário, ambos com portões fechados sem a presença de torcida. O jogo 3 da decisão acontecerá depois do início do NBB (Novo Basquete Brasil), que começa já neste sábado. 

Com a final do Estadual daqui a mais de um mês, o Rubro-Negro pode perder o efeito suspensivo que possibilita que os torcedores assistam ao jogo do ginásio. O clube conseguiu um recurso que reverteu a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ) que impedia a presença de torcedores no jogo, por causa de uma punição após brigas de organizadas nas arquibancadas no primeiro turno. Por outro lado, Fischer, Lelê, Humberto e Pedrinho Rava, atualmente contundidos, podem estar recuperados para disputar o jogo.

Confira a íntegra do comunicado do Vasco:

"Rio de Janeiro, 03 de novembro de 2016

Ao
Sr. Álvaro Lionides Fortes de Almeida
D. Presidente da Federação de Basquete do Estado do Rio de Janeiro

Prezado Sr.

Ao tomar conhecimento do Ato firmado por V.Sa dando ciência da designação da data e local para a partida decisiva do Campeonato desta Federação na categoria Adulto Masculino, cabe-nos trazer as seguintes ponderações e a conclusão abaixo.

1 - Considerando que desde 2005 o Campeonato desta Federação vinha tendo a participação de poucas equipes, tendo sempre como único protagonista o Clube de Regatas do Flamengo, sem demérito para as demais.

2 - Considerando que neste ano de 2016, o Club de Regatas Vasco da Gama voltou firme ao cenário estadual e nacional, provocando com isso que as equipes se fortalecessem, como é o caso do Macaé e do Botafogo de Futebol e Regatas.

3 - Considerando que as partidas semifinais deste Campeonato provocaram 01 significativo retorno da mídia especializada e porque não dizer de uma maior movimentação dos inúmeros admiradores do basquete no Rio de Janeiro.

4 - Considerando que as partidas finais (2) entre o Club de Regatas Vasco da Gama e o Clube de Regatas Flamengo tiveram a vitória de cada uma das equipes, trazendo a terceira partida mais motivação para todos.

5 - Considerando que o Ato de V.Sa prorroga a decisão final somente para o dia 06 de dezembro e surpreendentemente para o Tijuca Tênis Club.

6 - Considerando que a secretaria de Esportes deste Estado em resposta a ofício expedido por esta Federação, informa que as Arenas que estiveram a disposição dos jogos Olímpicos estariam liberadas a partir de 30 de outubro último.

7 - Considerando que não há, no momento qualquer fato impeditivo de que a partida final não seja realizada no Maracanãzinho, palco tradicional e principal das grandes decisões do basquete estadual e nacional.

Assim, não vê o Club de Regatas Vasco da Gama como concordar, em hipótese alguma, que a partida final não seja realizada em uma das Arenas utilizadas nos jogos Olímpicos, em especial no Maracanãzinho.

No mais, fico no aguardo de seu posicionamento a respeito, na certeza que acatará nossas ponderações, pois sei bem de sua dedicação e amor ao basquete do Rio de Janeiro.

Atenciosamente,

Eurico Miranda
Presidente do Club de Regatas Vasco da Gama"


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget