Flamengo deve manter estrutura do Botafogo na Ilha.

Principalmente no que se refere à arquibancada provisória (existe uma área social para 3.400 torcedores).

Arquibancada provisória no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador - Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo
GLOBO ESPORTE: Poucas horas depois que o árbitro apitar o fim de Botafogo x Ponte Preta, quatro caminhões chegarão ao Estádio Luso-Brasileiro, na noite de sábado, para iniciar o desmonte da estrutura erguida e utilizada nos últimos quatro meses. Flamengo e Botafogo iniciaram as conversas e podem se acertar para que o Rubro-Negro mantenha parte da estrutura. O clube da Gávea vai pagar à Portuguesa do Rio R$ 7 milhões por três anos de contrato. A expectativa é de que rubro-negros e alvinegros superem as divergências do passado recente e mantenham pelo menos parte do que foi feito Botafogo. Isso representaria economia de tempo e dinheiro.

Principalmente no que se refere à arquibancada provisória (existe uma área social para 3.400 torcedores). Somente o desmonte dessa estrutura – que comporta 11.600 pessoas – demoraria de 30 a 45 dias para ser concluído. A montagem levaria cerca de 60 dias, o que tornaria inviável para o Flamengo atuar na Ilha no início do Campeonato Carioca. Caso o clube queira ampliar a capacidade para 20 mil, o tempo necessário seria ainda maior.  Assim, é possível que haja um acordo para que seja mantida a estrutura, que é alugada pelo Botafogo a R$ 370 mil por mês. Outras partes da arquibancada, como rampas e proteções, por exemplo, pertencem ao Alvinegro. Esses itens podem entrar na conversa entre os clubes.

Mas o Flamengo garante que vai agir com tranquilidade. Isso porque, se o contrato for cumprido à risca, o clube só poderá iniciar seus trabalhos no Luso-Brasileiro a partir de 1º de janeiro de 2017. E como pretende fazer uma reforma completa do gramado e melhorar os vestiários, a diretoria tem consciência de que dificilmente disponibilizaria o estádio para os primeiros jogos da temporada. Além disso, o clube crê que pode montar arquibancadas em período mais curto do que os 60 dias.

Mas independentemente de um possível acordo, o fato é que o Flamengo vai herdar um legado do Botafogo no Estádio Luso-Brasileiro: sistema de esgoto, pintura, conserto de uma infiltração da cobertura, sala de coletiva de imprensa, reforma de cabines de rádio e das bilheterias são alguns exemplos. Além disso, há cerca de 10 dias o Botafogo finalizou a reforma de um campo de treinamento – como previa o contrato – que ficará para o próximo inquilino.

Como investiu R$ 5 milhões para deixar o Estádio Luso-Brasileiro em condição de ser a sua casa no segundo semestre de 2016, o Botafogo também vai iniciar na noite deste sábado a retirada de outras estruturas instaladas: postes, refletores, cabeamento, câmeras de monitoramento e refrigeração são algumas delas. Mas o Flamengo ainda tem esperança de ampliar um eventual acordo para a manutenção de alguns desses equipamentos.

- Acho que seria um acordo interessante para as duas partes. Mas as conversas ainda estão no início, e tudo será feito com tranquilidade - ressaltou o diretor geral do Flamengo, Fred Luz.


Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget