Flamengo espera investir dinheiro de dispensados em reforços.

Sem os 22 jogadores negociados em definitivo ou dispensados, o Flamengo calcula ter sido capaz de economizar R$ 12 milhões somente neste ano.

Vitinho, do Internacional, é um dos interesses do Flamengo - Foto: Roberto Vinicius
JORGE NICOLA: A busca por reforços não é a única missão da diretoria do Flamengo. Nos últimos meses, o clube também trabalhou para diminuir a lista de atletas com vínculo, mas que não fazem parte do elenco principal. O Rubro-Negro chegou a contar com 31 “encostados” e iniciará a próxima temporada com apenas nove.

Sem os 22 jogadores negociados em definitivo ou dispensados, o Flamengo calcula ter sido capaz de economizar R$ 12 milhões somente neste ano.

“Faz parte da nossa política de redução de custos. É por isso que somos tão criteriosos na hora de contratar. Para 2017, por exemplo, vamos buscar três ou quatro reforços pontuais”, explica o diretor-executivo Rodrigo Caetano.

Saíram Thallyson, Fernando, Caio Quiroga, Samir, Amaral, Ayrton, Bruninho, Renato Santos, Frauches, Welinton, Mattheus, entre outros.

Com os R$ 12 milhões economizados, por exemplo, o Rubro-Negro terá a possibilidade de pagar a primeira parcela da compra de Vitinho, que pertence ao CSKA, da Rússia, mas está emprestado ao Internacional. Caetano não confirma a conclusão do negócio, porém admite conversas.

“Ele está no radar, mas vamos falar sobre tal situação depois do campeonato.”

O clube ainda quer outro atacante de lado de campo e o nome preferido é o de Marinho, do Vitória. Na primeira conversa com os baianos, o Fla se assustou com a pedida de 5 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos – o Cruzeiro ainda detém outros 30%, enquanto Jorge Machado é dono de 20%.

Único carioca já garantido na Libertadores de 2017, o Rubro-Negro também trabalha na busca por um volante e um lateral-esquerdo. Mas isso não significa que Jorge pode ser negociado, apesar de ter sido especulado pelo Manchester City.

“Não recebemos nem sondagem pelo Jorge até o momento.” Reserva de Jorge, Chiquinho certamente sairá.

O meia Alan Patrick e o atacante Emerson Sheik também darão adeus após o Brasileirão. Alan voltará ao Shakhtar, clube que o emprestou. Já Sheik não terá seu contrato renovado devido ao custo-benefício ruim, na avaliação do presidente Eduardo Bandeira de Melo.

Quem pode ganhar mais uma chance é o zagueiro Juan. Um dos mais experientes do elenco, ele permanecerá caso aceite reduzir consideravelmente seu salário. Ídolo do torcedor, Juan tem 37 anos e está entre os mais bem pagos do grupo – na temporada, disputou apenas 30 partidas e atuou uma única vez nos últimos dois meses.

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget