Parceira do Flamengo envia proposta pelo Maracanã.

Agora, a Odebrecht levará a oferta ao governo Pezão — este é o roteiro legal a ser seguido, de acordo com o edital de licitação do estádio.

Foto externa do Maracanã - Foto: Marco Antonio Perna
LAURO JARDIM: Um consórcio organizado pela britânica CSM entregou ontem para a Odebrecht uma proposta formal para ficar com o Maracanã. Agora, a empreiteira levará a oferta ao governo Pezão — este é o roteiro legal a ser seguido, de acordo com o edital de licitação do estádio.

Além da CSM, mais duas empresas estrangeiras, mas que já atuam no Brasil, integram o consórcio. A cereja do bolo, no entanto, é um acordo que o consórcio fechou com a dupla Flamengo e Fluminense. Sem os dois clubes na jogada, nenhuma proposta seria sequer lida. Com eles, a oferta ganha substância.

A CSM e a Odebrecht já vinham conversando há semanas. A proposta formalizada ontem por Cadu Ferreira, CEO da CSM no Brasil, não terá itens que surpreendam a Odebrecht.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget