Urgente: Avião que transportava a Chapecoense está desaparecido.

O avião que transportava a delegação do Alviverde teria sofrido uma emergência enquanto sobrevoava a Colômbia.

Avião da Chapecoense está desaparecido - Foto: Divulgação
O avião que transportava a equipe da Chapecoense rumo à Colômbia, onde enfrentará o Atlético Nacional pelo primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, foi dado como desaparecido após a torre de controle perder contato com o mesmo (veja no vídeo a baixo). O avião de registro “RJ85”, que transportava cerca de 81 pessoas, incluindo a delegação do Alviverde, entrou em estado de emergência enquanto sobrevoava a Bolívia.

O Aeroporto José María Córdova, de Medellín, na Colômbia, anunciou o estado de emergência da aeronave, que partiu de São Paulo sentido Bolívia e Medelín. Diante do ocorrido, unidades de resgate partiram para o local prestar socorro.

"Atenção! Neste momento há emergência com uma aeronave proveniente da Bolívia. E já se adiantam as investigações pelo ocorrido", informou o Aeroporto por meio de sua conta Oficial no Twitter, que acrescentou alguns minutos depois:

O Comitê de Operações de Emergências do Aeroporto já foi acionado para atender e apoiar a situação que a aeronave apresenta. De acordo com os primeiros relatos, a aeronave (de registro CP-2933) viajou com 72 passageiros, além de 9 tripulantes. As autoridades já estão no lugar".

Avião TT2933, que transportava a delegação da Chapecoense - Foto: Divulgação
O avião decolou na segunda-feira (28) do Aeroporto Internacional Viru Viru, na cidade de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e era esperado no Aeroporto de Medellín entre às 22:30 e 23:00 da noite de segunda, quando sofreu um pouso de emergência às 01:15 hrs da madrugada desta terça-feira (29). Algumas fontes dizem que o motivos para o corrido teria sido a falta de combustível, enquanto outros apontam as condições climáticas. Até o momento, o que ganha força é uma possível pane elétrica.

"Aparentemente, o avião ficou sem combustível", disse Elkin Ospina, Prefeito de La Ceja, uma das cidades nas proximidades de La Union.

As primeiras notícias davam conta do sumiço do avião no radar, e logo depois, de que alguns sobreviventes já haviam começado a serem socorridos e levados ao hospital de La Ceja, na Antioquia, contando até mesmo com a ajuda de moradores da região - Informação confirmada pelo Aeroporto posteriormente. Segundo o Prefeito de La Ceja, trinta unidades entre Policiais, Cruz Vermelha e Bombeiros do município prestaram socorro.

“Há ainda a possibilidade de resgate de pessoas com vida porque não há registro de explosão da aeronave”, afirmou o Coronel Bonilla.

Aliás, o piloto poderá ser considerado um heróio, já que o avião só não explodiu porque ele abriu o compartimento de combustível antes de cair.



O acesso ao terreno do acidente só pode ser feito por terra devido as condições climáticas e aos diversos arbustos. Jornalistas dizem que o local é péssimo para o resgate já que não havia luz e ainda chovia. Hospitais de San Juan de Dios, em La Ceja, foram colocados em alerta para o recebimento de feridos. Na região, jovens médicos de universidades também se dirigiram aos hospitais para ajudar.

"Listar o número de feridos é difícil porque é um local muito arborizado, embora esteja havendo muita colaboração. Contamos com bombeiros de La Unión, Rionegro, Carmen de Viboral e La Ceja, cerca de 90 salva-vidas. Mas não está sendo fácil a retirada das pessoas que estão vivas. Não podemos dar até o momento nenhum relatório oficial", disse Hugo Botero López, prefeito de La Union.

Cerca de 15 feridos foram levados ao hospital, entre eles os goleiros Danilo e Jackson Follmann (que teve uma das pernas amputada), o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Hélio Zampier Neto, o fisioterapeuta Rafael Gobbato e outros dois tripulantes. Alan sofreu múltiplas fraturas, mas passa bem, assim como Jackson e Neto. Danilo não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Uma comissária (Ximena Suárez), o técnico da aeronave (Erwin Tumiri) e um jornalista da cidade catarinense (Rafael Hensel) também sobreviveram. Paramédicos tentavam atender o máximo de pacientes ao mesmo tempo, mas sofreram com o frio de 4ºC, havendo preocupação com hipotermia dos tripulantes.

O avião ficou completamente destruído e existem cerca de 76 pessoas mortas, informou o Corpo de Bombeiros, embora os números exatos ainda não tenham sido divulgados oficialmente. Além dos 27 jogadores da Chapecoense, jornalistas e radialistas brasileiros como Deva Pascovicci, PJ Clement e Victorino Chermont, da Fox Sports, e outros repórteres da Rede Globo estavam no voo.

Primeiras imagens do Avião que transportava a Chapecoense - Foto: 360 Rádio Colômbia

Em contato com a imprensa local, Juan Carlos Cuesta, Presidente do Atlético Nacional, revelou que o CP-2933 já havia sido utilizado em diversas ocasiões pelo Clube em compromissos internacionais e até mesmo transportou a Seleção da Argentina recentemente.

"Nós já tínhamos usado quando estávamos jogando com o Bolívar, em La Paz, além de vários Clubes do Paraguai. Na verdade, é o mesmo avião que transportou a Seleção da Argentina quando viajou para o Brasil. É uma empresa boliviana com muita história e experiência. Lamentamos isso porque eu não sei que tipo de tripulação havia, ou o que eles carregavam, mas sei que são pessoas conhecidas”, disse.

O Atlético Nacional, rival da equipe de Chapecó, prestou solidariedade via Twitter:

"Nacional lamenta profundamente e se solidariza com a Chapecoense pelo acidente ocorrido, e espera informações das autoridades", comentou.

Em Nota, a Chapecoense evitou dar informações, mas lamentou o ocorrido:

Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalísticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente. Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação.

A Conmebol, no entanto, já anunciou a suspensão da partida. Alejandro Domínguez, Presidente da Convederação, está a caminho de Medellín.

JOGADORES RELACIONADOS

Goleiros: Danilo e Jackson Follmann;
Laterais: Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo.
Zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiago e Neto.
Meio-campistas: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco, Cleber Santana e Arthur Maia.
Atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

*Matéria de www.FlaResenha.com

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget