Zé Ricardo avalia jogadores da Base para o Flamengo em 2017.

Um que não é mais tão garoto assim, mas é cria da base é Adryan. Aos 22 anos, ele voltou depois de empréstimos no futebol europeu e venda frustrada.

Thiago Ennes e Adryan devem ganhar espaço no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
GLOBO ESPORTE: Atual campeão da Copa São Paulo de Juniores e do torneio Otávio Pinto Guimarães, o Flamengo discute aproveitamento maior dos jogadores da base no futebol profissional. Hoje, Jorge é o único titular da equipe formado nas divisões de base da Gávea. No elenco, contando com o lateral-esquerdo titular e o antigo titular Paulo Victor, são 11 jogadores ao todo no grupo principal que disputa o Campeonato Brasileiro.

Oriundo das divisões de base do Flamengo, o técnico Zé Ricardo - que já treinou futsal e outras categorias inferiores do clube antes dos juniores - admitiu recentemente que tem como meta pessoal colocar a garotada para jogar. O treinador lembrou que tem elenco grande, com muitas opções de jogadores mais experientes.

Em momentos diferentes do ano - mais em caso de necessidade do que de oportunidades -, a garotada da base entrou em campo. Com a saída de Wallace, Léo Duarte foi titular no início do Brasileiro. A venda de Kayke e as convocações de Guerrero permitiram a Felipe Vizeu boa rodagem - aproveitada com cinco gols - nas poucas oportunidades que teve. A chegada de Leandro Damião, porém, freou o aproveitamento do garoto como opção às ausências do peruano.

Um que não é mais tão garoto assim, mas é cria da base é Adryan. Aos 22 anos, ele voltou depois de empréstimos no futebol europeu e venda frustrada. Elogiado por Zé Ricardo no retorno, o meia, que está treinando fazendo funções de lado de campo, só entrou em campo três vezes neste Brasileiro. Ele foi relacionado para um jogo pela última vez contra o Santa Cruz, no início de outubro.

- É uma questão matemática. Tenho que fazer escolhas - disse Zé Ricardo, na última coletiva de imprensa antes de enfrentar o Botafogo. - Espero que ele tenha paciência porque no momento certo ele vai ser aproveitado.

Sem Mancuello e Everton, que devem voltar contra o América-MG, Zé levou Lucas Paquetá para o jogo contra o Botafogo. O técnico elogia muito o meia, uma das principais esperanças do Flamengo para o ano que vem. A provável saída de Alan Patrick pode ficar ter reposição caseira justamente pelo aproveitamento do habilidoso garoto do Ninho.

Questionado também sobre Thiago Santos, que ficou no banco pela última vez no início do mês de outubro, Zé elogiou a geração que está por vir e disse que espera usá-los com mais frequência ao longo de 2017. O treinador já se reúne com a diretoria e o departamento de futebol para projetar novas promoções dos juniores para o profissional. Matheus Sávio já deve subir em definitivo desde a reapresentação na próxima terça-feira no Ninho do Urubu.

- Paquetá é um jogador com bastante talento. Ele pode ser utilizado na ausência de algum jogador no meio de campo, numa eventual formação. Tenho muita confiança nele, no Thiago Santos, em todos meninos. Buscamos prepará-los para quando tiverem oportunidade estarem prontos. Logicamente que num plantel grande a gente tem dificuldade de utilizá-los. Mas pode ter certeza que um dos meus grandes objetivos aqui no Flamengo é prospectá-los para o time profissional. E para efetivamente jogarem. A gente tem essa preocupação como meta e objetivo para frente - disse o treinador do Flamengo.

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget