A crise continua.

A dúvida agora é se Zé Ricardo segue como treinador do Flamengo ou não. Se tivesse que apostar, apostaria no não.

Vinicius Júnior em Avaí x Flamengo - Foto: Divulgação
MAURO BETING: Escreve Gustavo Roman

Mais uma vez, o Flamengo não venceu. Já está nove pontos atrás do líder Corinthians. Uma distância considerável. Pior. Novamente não jogou bem. Pressionado, Zé Ricardo acenou com várias mudanças. Acabou fazendo apenas duas. O jovem goleiro Thiago no lugar do contestado Alex Muralha e a joia Vinícius Júnior, estreando como titular. Taticamente, montou a equipe no 4-2-3-1. Márcio Araújo e William Arão formavam a contestada dupla de volantes. Pelos lados, Everton e Vinícius. Diego centralizado. Na referência, Damião.

O Avaí se postou no mesmo 4-4-2, dando um pouco mais de liberdade a Marquinhos e Rômulo. Marcou atrás, se fechou, mesmo jogando em casa. Deu a bola ao Flamengo. Bola, aliás, que foi extremamente maltratada no primeiro tempo. Não houve sequer uma única chance de gol nesse período. Uma verdadeira lástima.

Zé Ricardo voltou com Mancuello no lugar do sumido Arão. Reorganizou o Fla no 4-1-4-1. Trocou de lado Everton e Vinícius Júnior. O time catarinense seguia na sua estratégia. Marcando muito e atrás. Esperando um erro pra dar o bote fatal. Aos onze minutos, Renê demorou a voltar. Juan e Réver estavam muito adiantados pra quem forma uma zaga lenta e pesada. A bola foi lançada entre o lateral e o veterano zagueiro. Rômulo saiu na cara de Thiago que nada pode fazer.

A sorte Rubro-Negra é que a equipe chegou ao empate quatro minutos mais tarde. E de bola parada. Diego cobrou falta. Juan desviou e Damião, de bicicleta, deixou tudo igual. O Flamengo tentou atacar. Mas falta qualidade a time. Diego ainda está longe da melhor forma física e técnica. Participou muito do jogo. Porém, não esteve bem.

Aos trinta e cinco, novo lançamento no mesmo setor que já falhara no lance do gol do Avaí. Everton e Diego Tavares se enrolaram dentro da área. Na minha opinião, lance normal. O árbitro auxiliar entretanto assinalou a penalidade máxima. Depois de muita reclamação, confusão e quase cinco minutos de paralisação, o árbitro voltou atrás na decisão. Pra mim, fica claro que houve interferência externa. Alguém buzinou na orelha do juiz que o lance fora normal. Justiça foi feita. Contudo, de maneira ilegal. Mais um exemplo que esse tipo de tecnologia precisa logo ser incorporada ao futebol.

Pro Avaí, um empate que pode ser comemorado. Como serão todo e qualquer ponto conquistado. Seja em casa ou fora. Será sempre um passo a mais na tentativa de se manter na primeira divisão no fim da temporada.

No fim das contas, a crise segue na Gávea. Apenas uma vitória. Uma derrota. Quatro empates. Uma campanha muito ruim. E com nível de atuação que vem deixando a desejar. A dúvida agora é se Zé Ricardo segue como treinador do Flamengo ou não. Se tivesse que apostar, apostaria no não.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget