Ao menos o empate.

O Flamengo teve várias oportunidades de passar a frente do placar, sempre pecando no último passe.

PAPO DA NAÇÃO: Na tarde do último Domingo, o Flamengo duelou contra o Fluminense no Maracanã, primeiro jogo entre as duas equipes após o título carioca. No campo, muito equilíbrio e um placar que retratou bem o que foi a partida. Com um Fluminense melhor no primeiro tempo e o Flamengo dominando as ações no segundo, o 2-2 foi o resultado mais justo possível.

O confronto começou com amplo domínio tricolor. O Flamengo encontrava muitas dificuldades para avançar, e quando chegava, não apresentava perigo algum para o gol de Júlio César. Se via acuado diante de um Fluminense que vinha pra cima, com mais posse de bola e chegadas ao ataque, por vezes, fazendo o goleiro Thiago trabalhar. Aos 37 minutos, veio a primeira falha grave da defesa rubro-negra: Márcio Araújo "esqueceu" a sua função de marcação e deixou Wendel livre, que ainda se deu ao luxo de mandar a bola na trave pra depois estufar o gol do Flamengo. Com Rodinei dando condições ao tricolor e os zagueiros sem reação, toda a defesa assistiu ao feito.

Foto: Reprodução

Pra segunda etapa, o técnico Zé Ricardo mexeu muito bem na equipe, e contando com a mudança de postura tricolor, que passou a se defender, conseguiu tomar todas as ações do jogo. As entradas de Berrío e Arão nos lugares do Vinícius Jr e do Márcio mudaram completamente a cara da partida. Em momentos de pressão, o Flamengo conseguiu o empate aos pés de Diego, que voltou a marcar após 67 dias. Numa boa tabela com Arão, a bola sobrou pro Éverton e pro Guerrero, que não aproveitaram, mas na terceira tentativa, o camisa 35 guardou. O time continuava com domínio da partida, e com o Berrío sendo muito acionado, o Flamengo teve várias oportunidades de passar a frente do placar, sempre pecando no último passe.

Porém, mesmo com mais volume de jogo, aos 34 do segundo tempo, nem Rodinei nem o Juan conseguiram alcançar o Richarlisson, então o camisa 4 se viu obrigado a cometer um pênalti, convertido pelo Henrique Dourado. Mais um gol em falha do sistema defensivo.

A partir daí, a "cera" tomou conta do time do Fluminense. Em todos os lances algum jogador caía. O juiz inicialmente deu 4 de acréscimos, mas com mais enrolação durante esse período, estendeu o jogo até os 52. Nesse meio tempo, na base da raça e com uma pitada de sorte, o Flamengo empatou o jogo. Aos 49, com chute de fora da área do Trauco, o Flamengo arrancou o empate contra o Fluminense.

Pontos positivos:

Mudanças do Zé Ricardo: Uma das principais contestações da torcida sobre o técnico do Flamengo são as suas substituições. Ao colocar o Berrío e o Arão, mudou completamente a cara do jogo, fazendo um Flamengo ineficiente na primeira etapa dominar as ações na segunda.

Gol do Diego: Um gol que pode definitivamente trazer de volta a confiança que o Diego precisa pra engrenar. Ainda abalado pela lesão, o meia marca um gol importante num clássico e sela a sua volta ao time

Pontos negativos:

Márcio Araújo: O camisa 8 do Flamengo fez uma de suas piores partidas aqui no clube, saiu ao fim do primeiro tempo e deve ser reserva na partida de Quinta, contra a Chapecoense. Além da grave falha no primeiro gol, Márcio errou alguns passes que poderiam resultar em outros gols do tricolor.

Paolo Guerrero: Após 3 jogos fora, atuando com a seleção peruana, Guerrero volta ao time vendo o seu reserva ter marcado 2 gols nesse período. Não fez uma boa partida, não finalizou e parou alguns ataques da equipe.

Primeiro tempo: Time recuado, sem criação de jogadas, sem padrão e chegando muito pouco ao ataque. O Flamengo da primeira etapa foi o reflexo do que tem sido esse último mês na Gávea. Além disso, atuações individuais muito ruins. Definitivamente para se esquecer.

Dupla de zaga: Réver e Juan sobram em experiencia, mas a falta de velocidade é um ponto negativo para a dupla. O segundo gol do tricolor foi a amostra mais evidente disso. O jogador tricolor só foi parado com um pênalti. Enquanto Réver fazia a cobertura, Juan não alcançou o Richarlisson na velocidade.

Na próxima quinta-feira, enfrentamos a Chapecoense na Ilha do Urubu. Mais um jogo em que teremos a obrigação de ganhar. Dessa vez com as prováveis estreias do Éverton Ribeiro e do Rhodolfo. Esperamos uma atuação mais consistente da equipe, sem apagões ou surpresas desagradáveis.

SRN

Leonardo Oliva


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget