As bactérias voltaram e o Flamengo morreu!

Mudar é necessário antes que tenhamos sido eliminados nas competições que nos restam e seja tarde demais.

Ederson e Zé Ricardo, técnico do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
HTE SPORTS: Por Lucas Farias

Eu tenho uma teoria e provavelmente já falei sobre ela aqui: não importa o quão bom um time seja, o elenco seja recheado de craques, se o time tem bactérias no elenco, ele não vai conseguir ganhar nenhum título porque esses jogadores conseguem fazer com que tudo dê errado, seja com péssimas atuações ou simplesmente com o ranço de derrota e falta de comprometimento.

Muito fala-se de Everton Ribeiro, Rhodolfo, Geuvânio, Messi e CR7 no Flamengo. Sinceramente, não vão adiantar de nada. Absolutamente nada. A realidade do time rubro-negro é conviver com um técnico limitado que erra em todas as substituições, queima todos os garotos da base (que já não são um show de técnica e habilidade) e entrega inúmeras vitórias para o adversário. Escrevo esse texto após a derrota para o Sport. Estou revoltado e volto a dizer: FORA ZÉ RICARDO! Ele é a principal bactéria desse elenco.

Mas culpar o técnico depois da falha clamorosa de Alex Muralha é complicado. Sim, concordo. Mas a torcida fala há tempos das atuações péssimas do goleiro do Flamengo, entregou a classificação na Libertadores falhando contra o Atlético PR e ele continua insistindo em deixar ele no gol e não pede a contratação de algum goleiro para fazer sombra ao nosso péssimo arqueiro.

Insistência e teimosia são as palavras chave para entender o que o técnico tem feito de errado. Insiste em peças como Marcio Araújo (defendi bastante o volante, mas ele tem errado tudo que tentou nos últimos jogos) e William Arão (que não joga nada faz pelo menos uns 2 meses), esquece peças como Cuellar e Mancuello no banco, queima todos os garotos da base dando oportunidade pra eles em jogos difíceis onde eles acabam se queimando (Paquetá, Sávio e Vinícius Jr em geral entram na hora que o Flamengo mais precisa e garotos não devem ser a solução de um time que tem um elenco tão recheado, devem ser um complemento pensando no futuro).

Pra mim, o Zé Ricardo perdeu o controle do time. Não tem jogada nenhuma, diversas vezes o Flamengo parece um bando em campo e isso se resume nos resultados: somos o 14º e ganhamos apenas do lanterna da competição.

Mas Lucas, o Zé Ricardo tem números ótimos e perdeu muito pouco: Eu não ligo, fomos os “piores campeões” dos pontos corridos em 2009, com um time mais fraco e limitado, mas com o dobro de raça e disposição do que o Flamengo rico de 2016 e 2017.

Mas se tirarem o Zé Ricardo vão botar quem? Qualquer pessoa com uma mentalidade diferente e que mude os jogadores sem insistir em bactérias que acabam entregando vitórias e complicando nossas (pequenas) chances de ganhar algum título esse ano. O mercado de técnicos disponíveis nesse momento está lamentável, reconheço, mas mudar é necessário antes que tenhamos sido eliminados nas competições que nos restam e seja tarde demais.

Saudações rubro-negras e devolvam o meu Flamengo aguerrido e combativo!


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget