Rhodolfo exalta o Flamengo: "Besiktas sabe o que é essa camisa"

Rhodolfo estava no Besiktas, da Turquia, e disse que por lá os companheiros conhecem a grandeza do Flamengo.

Zagueiro Rhodolfo em sua apresentação no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
UOL / GLOBO ESPORTE: O Flamengo apresentou nesta segunda-feira (12) o zagueiro Rhodolfo. Aos 30 anos, o jogador foi contratado ao Besiktas, da Turquia, e assinou vínculo com o Rubro-negro até dezembro de 2019. O investimento do clube foi na ordem dos R$ 4 milhões. O reforço vestiu a camisa 44 e descartou problemas com lesões. Com a escolha da camisa, o goleiro Thiago assumiu a vestimenta de número 1.

Rhodolfo estava no Besiktas, da Turquia, e disse que por lá os companheiros conhecem a grandeza do Flamengo. O jogador custou 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5,3 milhões) aos cofres rubro-negros. Durante a apresentação, aproveitou para relembrar a trajetória até chegar clube.

- O Atlético-PR me revelou, no São Paulo fui feliz, time do Muricy, campeão, com vários jogadores de excelente qualidade, onde fui convocado para a Seleção. No Grêmio também fui muito feliz, torcida muito fanática. E o Flamengo, em termos mundiais. No meu clube (Besiktas, da Turquia) eles disseram que sabiam o que era o Flamengo. Essa camisa aqui é gigante. A torcida que tem, a estrutura que tem... direção, comissão, jogadores. Quando surgiu a conversa do Rodrigo Caetano, na hora eu não pensei duas vezes. Até falei com os meus representantes que podia fechar o negócio porque eu queria vir.

Rhodolfo passou por uma cirurgia no joelho em 2016 e pouco jogou na atual temporada. Segundo ele, no entanto, nada relacionado com a questão física. Para atuar, ele depende apenas da abertura da janela de transferências - 20 de junho - e de ser escolhido pela comissão técnica.

- Acho que chegaram informações erradas sobre minha forma. Desde que voltei da minha cirurgia no ano passado nunca mais voltei para a fisioterapia. Não tem nada disso de machucado. Foi opção do treinador. Voltei antes de lesão. Era para ficar sete meses, mas voltei em cinco. Joguei algumas partidas, mas por opção, tive que respeitar. Vinha treinando mais forte ainda, queria vestir essa camisa. Quero ajudar meus companheiros. Estou legal, pronto para jogar e depende do treinador. Nosso grupo tem excelentes jogadores. É uma dor de cabeça boa para quem escala, pois são muitos atletas de qualidade, afirmou.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget