Dribles de ER7 decidem junto à onipresença de Everton, do Flamengo

Além disso, esbarrou numa tarde violenta do time rival, que chegou a colocar 13 a 4 no placar de faltas ainda no primeiro tempo.

Dupla Everton e Everton Ribeiro comemorando gol do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
GLOBO ESPORTE: O torcedor rubro-negro está feliz pela difícil vitória por 1 a 0 conquistada num campo onde não derrotava o Vasco há 44 anos (cinco jogos), mas o Flamengo não sobrou tecnicamente em São Januário. Em "Território hostil", como torcedores vascaínos pintaram em uma das paredes que cercam seu estádio, o time de Zé Ricardo não funcionou coletivamente e abusou do chuveirinho. Foram 26 bolas levantadas na área (nove em escanteio). Além disso, esbarrou numa tarde violenta do time rival, que chegou a colocar 13 a 4 no placar de faltas ainda no primeiro tempo.

Individualidades decidiram para o Flamengo. Das três principais lideranças técnicas, só Éverton Ribeiro brilhou. Guerrero conseguia manter a bola no ataque, ganhava a maioria das jogadas dos rivais, mas não era incisivo ou perigoso. Além disso, tomou cartão amarelo sem necessidade e ficou fora da rodada seguinte. Diego foi discreto e ainda perdeu ótima chance.

Xarás em alta

Éverton Ribeiro viveu seu melhor dia pelo Flamengo. Óbvio que o destaque maior é pelo lindo drible em Henrique e o cruzamento de pé direito para o xará Everton botar no fundo do gol - já havia servido Diego com ótimo passe, mas o 35 perdeu chance incrível. Mas o camisa 7 recompôs defensivamente como ainda não havia feito pelo Rubro-Negro. E mais: soube segurar a bola com dribles, talento e experiência nos momentos finais do duelo.

Xará com mais tempo de casa, Everton, após o anúncio do concorrente Geuvânio, parece ter melhorado ainda mais o bom nível de atuações que apresentava até então. Foi um leão em São Januário. Novamente destacou-se por ser onipresente: ataca, defende, é ponta, fecha pelo meio. O gás de sempre foi mostrado em jogada na qual deu drible da vaca, tocou para Damião, e Éverton Ribeiro perdeu ótima chance, pouco depois do gol.

Repare abaixo que, embora diferentes no estilo, os xarás foram praticamente gêmeos nos números. Em negrito, os quesitos nos quais empataram.

ÉVERTON RIBEIRO
Posse de bola: 2min48s
Finalizações: 3
Roubada de bola: 1
Passes: 38 (dois errados)
Faltas cometidas: 2
Faltas recebidas: 2
Jogadas pela lateral: 2
Jogadas aéreas: 4

EVERTON
Posse de bola: 2min47s
Finalizações: 3
Roubadas de bola: 1
Cabeçadas: 2
Passes: 31 (dois errados)
Faltas cometidas: 2
Faltas recebidas: 4
Jogadas pela lateral: 2
Jogadas aéreas: 4


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget