Flamengo construirá novo CT inspirado em Clubes Europeus.

A diretoria visitou clubes como o Chelsea, em Londres, para se inspirar.

Wallpaper do Ninho do Urubu, CT do Flamengo - Foto: Divulgação
SPORTV: O Flamengo promete construir um novo complexo de centro de treinamento para os profissionais com qualidade de "primeiro mundo", segundo o apresentador André Rizek. O jornalista do SporTV revelou, nesta sexta-feira, que a atual estrutura do Ninho do Urubu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, será exclusiva da base. Ainda em 2017, as obras vão começar para dar lugar ao novo CT na mesma área. A diretoria visitou clubes como o Chelsea, em Londres, para se inspirar.

- Esse CT do Ninho do Urubu vai ser usado para as categorias de base do Flamengo. O Flamengo começa nesse ano a construção de um novo complexo nesse mesmo terreno para os profissionais. Flamengo percorreu alguns lugares do mundo como o CT do Chelsea, por exemplo, para se inspirar. Onde hoje é o Ninho do Urubu vai ser para a base, formação de jogadores, e os profissionais terão outro complexo. O clube garante que será de primeiro mundo - disse no "Redação SporTV".

Rizek ainda destacou que o Flamengo segue na briga para voltar a disputar jogos no Maracanã com mais frequência. Mesmo com o sucesso da Ilha do Urubu, na Ilha do Governador, o Rubro-Negro espera ver o principal estádio carioca cedido à administração dos clubes pelo governo do Rio, apesar de haver uma discordância em termos de parceria em relação ao Fluminense e um cenário de crise na gestão estadual.

- O Flamengo hoje, não digo que está jogando a toalha, porque tem muita esperança que haja uma mudança de rumo e o Maracanã possa ser usado pelos clubes. Mas hoje há grande pressão dos rivais, Vasco e Botafogo, em boa parte da imprensa também, isso chega no Ministério Público, para que o governo do Rio simplesmente ceda o Maracanã para os clubes. Não há clima político e até uma percepção do Bandeira de que o Governo prefere ceder para uma empresa, porque “hoje o Flamengo é bem administrado, não se sabe amanhã, vai entregar o estádio por 30 anos a um clube, prefere entregar a uma empresa”. As condições nas mãos de uma empresa podem ser que não sejam boas para Flamengo e Fluminense - disse.

O Maracanã foi utilizado apenas 19 vezes em 2017, em 11 jogos do Fluminense, sete do Flamengo e um do Botafogo, com média de público de 28.141 torcedores. O Tricolor carioca, segundo Rizek, não tem facilitado a negociação para que, ao lado do Flamengo, ambos possam administrar o estádio.

- Há uma resistência internamente no Fluminense, uma tremenda bobagem, que me desculpem os sócios e conselheiros do Tricolor, que fazem essa pressão, para que o Flu não se associe ao Flamengo no Maracanã. Há uma pressão interna para que isso aconteça. O cenário não está favorável nesse momento para que os clubes Flamengo e Fluminense possam assumir o Maracanã. Vai ter uma reunião semana que vem de novo, que vem acontecendo com o governador do Rio de Janeiro. Mas o estado está em uma calamidade tão grande que o Maracanã talvez seja a menor das preocupações. Mas é uma preocupação nossa porque se os clubes não vão assumir o Maracanã, vai virar um elefante branco. Se eu fosse o governo do Rio ia de joelhos pedir “Flamengo, salve a gente”. Por incrível que parece, isso não está acontecendo.

De acordo com Rizek, a ideia de construir do zero um novo estádio do Flamengo está em pauta, já que o clube conta com o dinheiro para investir. Entre as opções de local estão Niterói, o Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, e a própria sede na Gávea.

- A boa notícia é que ele tem caixa para construir um estádio sozinho, sem parceria, tem dinheiro em caixa para começar a obra. O problema é onde. Tem possibilidade de Niterói, porque o prefeito de Niterói está louco para ceder um espaço, seria perto das barcas. Tem possibilidade no parque olímpico, e o Fluminense também queria fazer um estádio lá, e dois não caberiam. A parceria tem resistência no lado tricolor. Há ainda o sonho de fazer um estádio na Gávea. Há um problema com a associação de moradores do Leblon, que por enquanto impede qualquer obra grande onde hoje é a sede social. O que eu lamento é que se o Flamengo de fato começar a fazer seu estádio, na prática é o fim do Maracanã. Se acabou o Maracanã para o Flamengo, é o fim do Maracanã como conhecemos hoje.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget