Flamengo x Palmeiras escancara a importância dos goleiros

Coincidentemente, a decisão errada de Thiago foi cometida por Prass recentemente em vitória do Cruzeiro pelo Brasileirão.

Birja e Thiago durante Flamengo x Palmeiras - Foto: Divulgação
GLOBO ESPORTE: Flamengo e Palmeiras empataram nesta quarta-feira e o resultado da partida passou diretamente pelo desempenho dos goleiros. O Rubro-Negro vencia por 1 a 0 e sofreu o empate em lance no qual Thiago tomou decisão equivocada ao sair do gol, pois dessa forma facilitou consideravelmente a conclusão de Willian (aparentemente, até Pará reclamou com seu companheiro após a jogada). Do outro lado, Jailson foi titular pela primeira vez neste Campeonato Brasileiro e esteve inspirado: fez boas defesas e pegou pênalti quando o placar já apontava 2 a 2. A opção de Cuca em barrar Prass foi correta e tardia, pois o atleta acumula falhas em 2017.

Coincidentemente, a decisão errada de Thiago foi cometida por Prass recentemente em vitória do Cruzeiro pelo Brasileirão. O alviverde saiu do gol desnecessariamente e colaborou para Thiago Neves conseguir balançar a rede, mesmo com pouco ângulo. Lance semelhante foi protagonizado por Prass no gol que decretou a derrota para o Coritiba (também pelo Brasileiro). Vale destacar que, obviamente, Thiago e Prass não são os únicos que por vezes adotam esse procedimento. É muito comum ver gols assim - quando o goleiro sai de forma precipitada e facilita a conclusão do atacante.

É claro que a saída de Thiago da equipe titular é tão somente uma questão de tempo. Em 15 partidas, ele até mostrou qualidade e falhou em poucos gols. É um jogador novo, tem potencial e pode evoluir. Mas com certeza não está no nível de Diego Alves. Afinal, o novo contratado do Rubro-Negro está longe de ser apenas um ótimo pegador de pênalti: é um baita goleiro. Diego foi bem durante muitos anos no futebol espanhol, enfrentou alguns dos melhores jogadores do mundo várias vezes e, se nada de anormal acontecer, tem tudo para fazer do Flamengo um time ainda mais forte.

Prass não está bem em 2017. E uma peculiaridade sua me chama a atenção. Poucos percebem, mas seu movimento quando um rival está cara a cara é, no mínimo, curioso: de certa forma, ele projeta o corpo para trás e fica praticamente paralelo ao chão. Tal procedimento não é novidade em sua carreira, mas este ano ficou mais evidente porque tomou alguns gols assim (em certas ocasiões a bola passou por baixo dele). Isso é falha técnica. Se pulasse para um lado, obviamente teria mais chance de evitar o gol. Jailson se mostrou confiável em 2016 e, hoje, merece ser titular.

Com ele, a meta alviverde está em boas mãos. Assim como a rubro-negra ficará com Diego Alves.



Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget