Júnior Baiano, ex-Flamengo, faz estágio na Ponte Preta.

A parceria entre ele e Júnior Baiano começou no Vasco, ainda nos tempos de jogador. Os dois ficam até sexta-feira em Campinas.

Foto: Divulgação
GLOBO ESPORTE: A semana de treinos da Ponte Preta contou com uma presença ilustre. Do lado de fora do campo, o ex-zagueiro Júnior Baiano, vice-campeão mundial com o Brasil em 1998 e de passagens marcantes por Flamengo, São Paulo, Palmeiras e Vasco, acompanhou atentamente cada orientação da comissão técnica de Gilson Kleina. O estágio na Macaca é parte da preparação para voltar a atuar como treinador, carreira que ainda está longe do sucesso que teve dentro de campo.

Ao lado do auxiliar André Santos, ex-lateral de Ponte, Vasco, Atlético-MG, entre outros, Júnior Baiano está sem trabalhar desde agosto de 2012, quando deixou o Santa Helena, em Goiás, após apenas quatro meses no clube. À espera de uma nova chance, a dupla diz que tem estudado desde então para se recolocar no mercado.

- Surgiram alguns convites, mas nada legal, só barca furada. Eu já passei um tempo no Santos, também conversei com o Felipão e outras pessoas que eu tenho mais contato. Estou me preparando para estar pronto quando pintar alguma coisa. Não tem jeito. Se quiser entrar nessa parada, tenho que me preparar bem - disse Júnior Baiano.

A oportunidade na Ponte Preta surgiu pela relação de André Silva com o clube campineiro. Ex-jogador da Macaca, ele fez o "meio de campo" com a diretoria. A parceria entre ele e Júnior Baiano começou no Vasco, ainda nos tempos de jogador. Os dois ficam até sexta-feira em Campinas.

- Quando a Ponte foi jogar contra o Flamengo no Rio, conversei com o pessoal. O Gustavo Bueno, hoje gerente de futebol, foi meu preparador físico quando eu atuei aqui e abriu as portas. Foi um período muito proveitoso - disse André Luis.

Depois da Ponte, eles buscam novos estágios: Palmeiras, Botafogo e Atlético-MG estão na lista de próximos clubes a visitar. Enquanto nenhum clube se interessa, Júnior Baiano, atualmente com 47 anos, segue a rotina de assistir ao maior número possível de partidas pela televisão para se manter por dentro das tendências do futebol mundial.

Há cinco anos sem exercer de fato a profissão de treinador, o ex-zagueiro admite que sente falta do dia a dia no futebol. O último - e até agora único - trabalho no banco de reservas foi curto, mas suficiente para ele ter a certeza do que quer daqui para a frente.

Em 16 jogos no comando do Santa Helena, ao lado de André Silva, Júnior Baiano conquistou oito vitórias, dois empates e sofreu seis derrotas. Mesmo com a classificação às semifinais do Goiano, saiu por desentendimentos com a diretoria.

- A verdade é que lá não tinha muita estrutura, mas foi um trabalho legal. Ficamos quatro meses, classificamos o time, mas não recebemos nada de salário. Ainda assim, eu gostei bastante. Serviu para pegar o gostinho de treinar. Agora vamos esperar uma próxima vez - completou Baiano.



Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget