Para Kleber Leite, vitória do Grêmio sobre Flamengo foi "sorte"

Domingo, contra o Cruzeiro, vamos ter a noção exata de qual será o nosso papel neste campeonato. Ainda bem que Guerrero joga…

Felipe Vizeu e Cortês durante Flamengo x Grêmio - Foto: Buda Mendes/Getty Images
KLEBER LEITE: Lendo os comentários no blog e assistindo a alguns programas de televisão, chego à conclusão de que muitas pessoas não conseguem entender que uma crítica pode ser pontual que, pelo fato de se fazer algum tipo de observação, não está absolutamente se concluindo se alguém é competente, ou não. Se partirmos da premissa de que, por natureza, o ser humano é falho, já será suficiente para que todos entendam que não há quem acerte todas, que seja feliz sempre.

Ontem, aqui no blog, registrei que achei que as alterações introduzidas por Zé Ricardo foram confusas, deixando o time do Flamengo extremamente vulnerável, e que não entendia o fato de Damião não ter sido substituído. Hoje, continuo pensando da mesma forma, porém, sentindo a necessidade de dizer que não fiz um julgamento final sobre o nosso treinador. O comentário foi pontual. Apenas com relação ao que vi ontem.

Por falar em programa de TV, meu amigo Paulo César Vasconcellos, meio que dando um pito nos seus companheiros, afirmou que todos estavam esquecendo os méritos do Grêmio no jogo. Ato contínuo, Marcelo Barreto, com sagacidade, colocou que os melhores momentos do jogo, com o Flamengo tendo domínio total e perdendo muitas chances de gol, indicavam outra coisa. Ficou difícil para Paulo César convencer o eleitorado…

A grande verdade é que, independentemente de equívocos cometidos, a sorte, que é decisiva no futebol, foi para a Ilha do Urubu doida por um chimarrão… Aí não tem jeito…

Claro que comissão técnica e dirigentes devem estar convencidos de que precisamos de um baita goleiro para ontem, e que Guerrero não tem um substituto à altura. O goleiro parece que já está a caminho. Quanto ao substituto para Guerrero, que tal quando ele não puder jogar, Zé Ricardo criar uma situação nova, com um falso centroavante, privilegiando o toque rápido de bola. Acho que funcionará melhor do que com os substitutos naturais de Guerrero. Com o elenco que temos, isto não será problema.

Tomara que a derrota não tenha abalado psicologicamente o time. O campeonato continua e, segundo “Mãe Renato Diná Portaluppi”, o Corinthians vai começar a descer a ladeira…

Domingo, contra o Cruzeiro, vamos ter a noção exata de qual será o nosso papel neste campeonato. Ainda bem que Guerrero joga…


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget