Saída de Damião aumenta chance de Diego Tardelli no Flamengo

Seria um centroavante com características das diferentes das do peruano e que, aos 32 anos, talvez não se incomodasse em dividir o brilho.

Diego Tardelli comemorando gol pelo Flamengo - Foto: Jorge William/Agência O Globo/Gazeta Press
GILMAR FERREIRA: E de repente a implicância com o trabalho de Zé Ricardo passou a ser com relação ao excessivo número de bolas cruzadas na área, como se fosse este o único meio que o Flamengo tem de vencer as linhas defensivas de seus adversários.

Exagero?

Implicância?

Paixão?

Maldade?

Tem um pouco de tudo, menos de racionalidade.

O time tem o quarto ataque mais ofensivo do Brasileiro, ao lado de outros três clubes com 20 gols, e bem mais da metade nasceu dos cruzamentos de Diego, Everton, Trauco e Pará _ exatamente os que acertam os cruzamentos.

E POR QUE é esta a principal jogada ofensiva do Flamengo?

Primeiro porque não está fácil para time nenhum vencer os sistemas defensivos, muitas vezes fechados por sete ou oito jogadores atrás da linha da bola.

Depois porque um dos pontos fortes do time, talvez o principal, seja o fato de os centroavantes Guerrero e Damião serem bons cabeceadores. Como se não bastasse, o zagueiro Réver, o volante Arão e o próprio Everton têm presença na área.

A chegada de Everton Ribeiro e Geuvânio, mais agudos e velozes, dá a opção do jogo infiltrado, mas precisarão de tempo.

NOS BASTIDORES da Gávea, onde os dirigentes estatutários fomentam o desejo dos torcedores, ganha força a versão de que a saída de Leandro Damião para o Internacional-RS abriria a possibilidade de uma negociação para o retorno de Diego Tardelli.

Este jogador que passou pelo clube em 2008 e cumpre sua terceira temporada no Shandong Luneng, na China.

Seria um centroavante com características das diferentes das do peruano e que, aos 32 anos, talvez não se incomodasse em dividir o brilho.

Como a janela de registros internacionais fecha nesta quinta-feira, não acredito.

Mas...

DE VOLTA à implicância dos mais críticos, o duelo com o Palmeiras, nesta quarta, na Arena do Urubu, é um complicador e tanto para o futuro de Zé Ricardo.

Não que a cúpula do futebol tivesse alguma dúvida sobre o trabalho do técnico.

Porém, um novo insucesso, em casa, dificultando ainda mais a corrida pelo topo, trará mais cobranças.

O Flamengo fez 36 pontos no turno do ano passado e o time, hoje mais reforçado, tem de vencer quatro de seus últimos cinco jogos se quiser igualar a pontuação.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget