São Paulo gastou o mesmo que o Flamengo em reforços

O valor deve-se em grande parte à vinda de Éverton Ribeiro, que custou 6 milhões de euros ao clube rubro-negro.

Diego Alves em seu primeiro treino pelo Flamengo - Foto: GIlvan de Souza
O GLOBO: A luta contra o rebaixamento e as receitas obtidas com vendas de jogadores impulsionaram o apetite do São Paulo no mercado neste meio de temporada no futebol brasileiro. O clube paulista é o que mais gastou em contratações após o início da Série A deste ano. Segundo o site "Transfermarkt", foram 7,74 milhões de euros (cerca de 28,4 milhões) gastos ao longo do ano.

A chegada de Hernanes, anunciada nesta quarta-feira, não deve aumentar muito o somatório de gastos em contratações, mas ainda assim demonstra a disposição do clube em abrir a carteira. Segundo o site "Uol", o jogador vem por empréstimo acertado junto ao Hebei Fortune, da China. O salário, por sua vez, gira na casa dos R$ 500 mil.

Antes de trazer Hernanes, o São Paulo se reforçou com quatro jogadores de clubes do exterior. O meia-atacante argentino Jonathan Gómez, que estava no Indepediente Santa Fé-COL, e o volante brasileiro Petros, que veio do Bétis-ESP, foram contratados por 2,5 milhões de euros cada (R$ 18,34 milhões no total), segundo o "Transfermarkt".

Vieram ainda dois zagueiros: o equatoriano Robert Arboleda, trazido por 1,8 milhão de euros (R$ 6,6 milhões) junto à Universidad Católica-EQU, e o brasileiro Aderllan Santos, trazido por empréstimo do Valencia-ESP por 800 mil euros R$ 2,94 milhões. Completa a lista de gastos o lateral-direito Léo Natel, desde o início do ano no São Paulo, mas cuja compra foi acertada em junho por 135 mil euros (pouco menos de R$ 500 mil) enviados ao Benfica-POR.

FLAMENGO CHEGA PERTO

Quem chega mais perto dos gastos do São Paulo é o Flamengo, que gastou 7,7 milhões de euros (R$ 28,2 milhões) no mercado. O valor deve-se em grande parte à vinda de Éverton Ribeiro - não contabilizada pelo "Transfermarkt" -, que custou 6 milhões de euros ao clube rubro-negro.

Além do meia, vieram também o goleiro Diego Alves, por R$ 500 mil, o zagueiro Rhodolfo, por cerca de R$ 5 milhões, e o atacante Geuvânio, por um empréstimo sem custo de transferência -- o Flamengo dividirá os custos de salários com o Tianjin Quanjian-CHN.

SÃO PAULO SE DESTACA NAS VENDAS

A posição preocupante na tabela do Brasileiro é um dos motivos para a gastança do São Paulo: o clube está na 18ª posição, com 12 pontos, e se reforça para evitar um rebaixamento que seria inédito.

Mas o clube paulista também se beneficiou das receitas geradas com suas próprias vendas para chegar forte no mercado. De acordo com o "Transfermarkt", o valor das negociações de jogadores do São Paulo chegaram a 33,5 milhões de euros -- quase R$ 123 milhões -- ao longo deste ano. Como não detém a totalidade dos direitos econômicos dos atletas, o clube ficou com percentuais deste valor.

O meia-atacante Luiz Araújo encabeça o ranking de vendas: foi negociado por 10,5 milhões de euros com o Lille-FRA. Mesmo destino do meia Thiago Mendes, que saiu por 9 milhões de euros. Também deixaram o São Paulo no Brasileiro os zagueiros Lyanco e Maicon, para Torino-ITA e Galatasaray-TUR, respectivamente. O desmanche do elenco já recebeu críticas da torcida e do ex-treinador Rogério Ceni, demitido neste mês.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget