Tem Carioca na Final da Copa do Brasil

O Flamengo escapou de um vexame histórico. O Santos saiu devidamente aplaudido pelo seu torcedor na Vila.

Diego comemorando gol com jogadores do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
VIDA REAL: por Maurício Saraiva

Se há coisas que só acontecem com o Botafogo, como dizia o folclórico jornalista botafoguense Sandro Moreyra para falar dos azares do seu clube do coração, a noite de quarta-feira foi no caminho oposto da mesma frase. O time de Jair Ventura reverteu com sobra a vantagem do Atlético-MG, que vencera de 1x0 o jogo da ida. No Engenhão, o Botafogo fez gol cedo no primeiro tempo, marcou o da classificação ainda no primeiro tempo com Roger e completou o serviço no segundo tempo com o ex-lateral-esquerdo do Grêmio, Gilson. Já estava em campo outro ex-gremista, o atacante Guilherme. O meia João Paulo, ex-colorado, foi o melhor em campo. O Atlético-MG, agora de Micale, está eliminado na Copa do Brasil, ainda vive na Libertadores e vai cumprir tabela no Campeonato Brasileiro. O Botafogo está na semifinal da competição e vai enfrentar outro carioca.

Botafogo x Atlético-MG

O Flamengo tem um time desequilibrado e um treinador menor do que sua necessidade. Ainda assim, eliminou o Santos perdendo no limite, 4x2. Tomasse mais um gol e seria eliminado como na Libertadores, quando também entrou com vantagem contra o San Lorenzo e fez o primeiro gol do jogo. Desta vez, na chamada bacia das almas, o Flamengo se classificou. Um pesadíssimo investimento, este do clube mais popular do Brasil, mas com desequilíbrios de elenco inaceitáveis a esta altura. Pará, Rafael Vaz e Márcio Araújo dão tudo o que têm, suam em bicas, mas não reúnem qualidade técnica suficiente para titularidade numa equipe que se pretenda de alto nível como quer o Flamengo. Acaba se dando bem, quando se dá, pela força da qualidade individual como a de Diego ou Paolo Guerrero. A posição de goleiro está resolvida no Brasileirão com Diego Alves, mas na Copa do Brasil é uma rifa. Muralha, inexplicavelmente, voltou ao time titular. Saiu o promissor Diego, que não chegou a se firmar e tomou gols defensáveis, mas não merecia sair. Foi torrado no jogo decisivo. Muralha, que voltava, falhou em 2 dos 4 gols e quase pôs tudo a perder por sua insegurança. O Flamengo escapou de um vexame histórico. O Santos saiu devidamente aplaudido pelo seu torcedor na Vila.

Flamengo

O Cruzeiro se classificou com 2 empates, não foi superior ao Palmeiras que, por sua vez, também não foi superior ao Cruzeiro em nenhum dos jogos. Só mesmo o saldo qualificado em empates faria a diferença. O jogo fora da curva de São Paulo, empate em 3x3, classificou o Cruzeiro de Mano Menezes. O Palmeiras tem a Libertadores e tenta algo melhor no Brasileirão. Sobram bons jogadores, mas ainda não há time vestindo verde. O Grêmio, virtual classificado às semifinais, enfrentará o Cruzeiro já com Arrascaeta de volta, Thiago Neves em grande fase e muitas indefinições em todos os setores do time.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget