Com grandes investimentos, Flamengo, Palmeiras e Galo fracassam

Trauco, Berrío e principalmente Conca vinham com status para o Flamengo.

Foto: Divulgação
ESPORTE INTERATIVO: No início do ano, três equipes despontavam como favoritas a todos os títulos no Brasil. Atlético-MG, Flamengo e Palmeiras, por todo o status, valor e qualidade de seus elencos, formavam o tripé de grandes clubes do país do futebol para a temporada. Em comum, os três priorizavam abertamente uma competição: a Copa Libertadores. No entanto, a história hoje todos já conhecem e ela é bem diferente do que a imaginada inicialmente. O Rubro-Negro carioca caiu dramaticamente na primeira fase, enquanto Galo e Porco não conseguiram sobreviver às oitavas de final. Mas, por quê? O que aconteceu no meio do caminho que causou o insucesso dos 'favoritos' na Libertadores?

Grande 2016 impulsiona início de 2017 otimista

Flamengo, Atlético-MG e Palmeiras começaram 2017 empolgados por um 2016 de destaque na bagagem. O Porco venceu o último Brasileirão, competição na qual disputou a liderança ponto a ponto com o Rubro-Negro por diversas rodadas. Já o Galo foi finalista da Copa do Brasil, sendo superado pelo Grêmio na decisão.

Grandes contratações movimentam o futebol brasileiro para a temporada

Na Gávea, algumas contratações animaram o Rio de Janeiro. As chegadas de três gringos para a temporada encorparam o time liderado por Diego e Guerrero. Trauco, Berrío e principalmente Conca vinham com status para o Flamengo.

Já o Palmeiras focou em contratar jogadores que sabiam como ganhar uma Libertadores. Guerra e Borja, campeões com o Atlético Nacional, da Colômbia, na última edição do torneio, chegaram com muito prestígio ao Verdão.

Pelo lado do time mineiro, o Galo manteve a base estrelada de Robinho e Fred. A mudança foi reforço do técnico Roger Machado, que havia feito grande trabalho com o Grêmio na temporada anterior.

Valor de mercado dos clubes impressiona!

Junto dos novos nomes que chegaram aos times, também veio a pressão por resultados. Afinal, tanto investimento assim deveria surtir efeito dentro de campo. Não foi o que aconteceu...

Flamengo
R$ 244.179.270

Palmeiras
R$ 242.511.885,00

Atlético-MG
R$ 243.623.475,00

Mais uma queda dramática do Flamengo

Depois de quedas dramáticas na Libertadores em 2008, 2010, 2012, 2014, chegou a vez de 2017 marcar mais um episódio triste na história do Flamengo. Pela terceira vez seguida, o clube do Rio de Janeiro não passou nem da primeira fase da competição.

Dentro do Maracanã, que esteve lotado em todas as oportunidades, o time rubro-negro teve 100% de aproveitamento. Mas, o problema foi nas partidas fora de casa. Longe do RJ, o Flamengo perdeu todas. Inclusive, quando precisava apenas de um empate, tomou um gol no último lance do embate com o San Lorenzo, que somado a vitória do Atlético-PR sobre a Universidad Católica, causou a eliminação precoce.

Outro fator que influenciou na campanha do Flamengo foi a lesão de Diego. Na terceira rodada, contra o CAP, o meia se lesionou e ficou de fora do resto dos jogos. Conca, que deveria ser o substituto no setor de criação, não conseguiu até hoje ter chances no elenco, sendo deixado diversas vezes de fora até do banco de reservas.

O Galo não acreditou

O Atlético-MG começou voando na Libertadores. Melhor campanha da fase de grupos, o time não teve problemas para se classificar para as oitavas. Mas, no hiato de tempo entre a primeira fase e o início do mata-mata, o time mineiro se desencontrou dentro de campo. Os principais jogadores caíram de rendimento, e os resultados frustrantes no Brasileirão e a derrota na primeira partida das oitavas para o Jorge Wilstermann por 1 a 0 acabaram por causar a demissão de Roger Machado.

Micale assumiu o comando técnico, mas o futebol não mudou muita coisa. O time foi eliminado na Copa do Brasil, nas quartas de final, para o Botafogo. No jogo de volta da Liberta, sem o Mineirão estar lotado, o Galo não conseguiu balançar a rede do adversário, empatou sem gols e foi eliminado.

O Verdão cai nos pênaltis

Assim como o Galo, o Palmeiras fez boa campanha na primeira fase. Em questão de resultados, já que o futebol apresentado não era considerado suficiente por muitos. Tanto que Eduardo Baptista, técnico no início da campanha, caiu para dar lugar a Cuca, que voltava ao comando do time com todo o prestígio após ter liderado o Porco no título Brasileiro do último ano.

Também da mesma maneira que o clube mineiro, a troca de técnico não surtiu tanto efeito assim. Além disso, o elenco do Palmeiras também sofreu um baque com a briga entre Felipe Mello, uma das principais contratações da temporada, e Cuca. O volante deixou a equipe e não poupou palavras ao seu ex-treinador.

Em campo, depois da eliminação para o Cruzeiro na Copa do Brasil, o Verdão caiu de novo em mata-mata, dessa vez para o Barcelona-EQU, nos pênaltis. Em pleno Allianz Parque, chegou ao fim o sonho de conquistar a Libertadores.
Para piorar, Brasileirão já parece ter dono...

Já que a ideia de ser campeão do principal foi por água a baixo para os três times, o lógico seria voltar as forças para a disputa do Brasileirão. Contudo, com um turno inteiro disputado até aqui, uma surpresa complica a vida de Flamengo, Palmeiras e Atlético-MG.

O Corinthians, que voou baixo no Paulista, fez um primeiro turno de Brasileirão incrível e invicto. Com 47 pontos, o Timão está 12 na frente do Porco, 15 do Fla e 24 do Galo. Com essa distância toda, é difícil imaginar que alguma dessas equipes possa ser campeã brasileira em 2017.

Quais as chances de salvar a temporada?

Apesar de ter sido o primeiro eliminado dos três na Libertadores, o Flamengo é quem tem o melhor panorama agora. Está no G-6 do Brasileiro, na semifinal da Copa do Brasil e também nas oitavas da Sul-Americana. Após a Liberta, o time da Gávea ainda teve os reforços de Éverton Ribeiro, Geuvânio, Rhodolfo e Diego Alves, além da promoção do jovem Vinícius Júnior à equipe profissional. Assim, caso o Rubro-Negro seja campeão de pelo menos uma das copas, já se pode considerar boa a temporada do time carioca.

Pelo lado do Palmeiras, só um milagre e uma campanha muito boa para levar o Porco ao bi seguido do Brasileirão. O mais provável é que a briga do time paulista seja por uma vaga na próxima Libertadores. Já o Galo, na 15ª posição, tem que levantar as mãos para os céus caso consiga um lugar no G-6 do Brasileiro.



Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget