Flamengo escondeu evolução de Guerrero por efeito surpresa

Guerrero virou "case" de sucesso do Centro de Excelência em Performance, que costuma ter protocolos rígidos de recuperação.

Guerrero durante Flamengo x Botafogo - Foto: Gilvan de Souza
EXTRA GLOBO: Durante três semanas, Guerrero se entregou a três turnos de tratamento para atuar por noventa minutos pelo Flamengo contra o Botafogo e abriu mão dos fins de semana. O suspense criado pelo clube sobre a participação na semifinal contra o Botafogo foi maior do que a expectativa do próprio jogador de entrar em campo. O Flamengo escondeu detalhes sobre a evolução para causar impacto na decisão, e conseguiu. A torcida comemorou a participação do peruano como um gol antes de a bola rolar. Depois de atuar por noventa minutos, Guerrero virou "case" de sucesso do Centro de Excelência em Performance, que costuma ter protocolos rígidos de recuperação.

- Na transição gradual ao campo, a fim de fazer os movimentos exigidos para testar a aptidão dele, Guerrero mostrou rápida recuperação. O corpo respondeu rápido. Começamos a realizar exercícios com bola, em separado, e assim permaneceu por alguns dias. Como sempre falamos, não gostamos de conceder prazos, e sim etapas. E o Guerrero realizou todas elas num tempo mais curto do que poderíamos esperar. O profissionalismo dele foi fundamental - destacou o médico Márcio Tannure.

Desde domingo, Guerrero já sabia que jogaria. A comissão técnica, porém, estava relutante, e preferiu não garantir a escalação até o jogo. Na segunda-feira, o centroavante foi testado no time titular em coletivo no Ninho do Urubu, mas saiu minutos depois. A precaução no dia seguinte foi menor. Guerrero treinou mais tempo e se sentiu bem.

— Consegui me recuperar muito rápido para ajudar. Eu treinei sábado e domingo, e sabia que ia jogar. Se sentisse alguma coisa ia pedir para não jogar, mas não senti dor. Me preparei mentalmente, porque fisicamente não estava 100% — disse Guerrero.

O camisa nove ficou longe dos familiares no fim de semana e teve a companhia de fisioterapeutas e médicos.

— Fiz a parte física, porque estava sem dor. Me senti com confiança e mentalizei que ia jogar — emendou Guerrero.

O preparador físico Roberto Oliveira acompanhou o peruano de perto. O CEP traçou um plano de retorno gradual em função da lesão na coxa direita. Nesta segunda etapa, os exercícios são para diminuir a incidência de retorno da lesão. Depois do aparente sacrifício, Guerrero deve ser poupado do jogo contra o Atlético-PR no domingo.

- O CEP não só o recuperou como o deixou em condições de atuar durante 90 minutos após ficar cerca de 20 dias parado. Durante o tratamento, trabalhamos intensamente a parte aeróbica e cárdio do atleta para ele não perder muita performance, e foi o que aconteceu - acrescentou o médico rubro-negro.




Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget