Ibra diz que Imperador foi seu melhor parceiro: "Ninguém o parava"

Ibra lamenta que a parceria e o auge do brasileiro tenham durado tão pouco.

Adriano Imperador e Ibrahimovic - Foto: Divulgação
VEJA: O astro sueco Zlatan Ibrahimovic já atuou ao lado de grandes craques, como Lionel Messi, Ronaldinho Gaúcho e Andrés Iniesta, mas não teve dúvidas ao eleger o parceiro mais talentoso que já teve: Adriano Imperador. Os dois centroavantes atuaram juntos pela Inter de Milão entre 2006 e 2008. Ibra lamenta que a parceria e o auge do brasileiro tenham durado tão pouco.

“Joguei com grandes campeões, jogadores que eram “uau!” (…) Mas aquele que realmente poderia ter sido um grande jogador por mais tempo, e não foi, era o Adriano quando eu estava na Inter. A primeira coisa que eu falei para o presidente quando cheguei na Inter foi para mantê-lo no time porque era o jogador com quem eu queria jogar. Ele era um animal, podia finalizar de qualquer posição, ninguém podia pará-lo, ninguém podia tirar a bola dele. Era um verdadeiro animal, mas durou pouco tempo”, disse Ibra ao site SPORTbible.

Ibrahimovic, que hoje está lesionado e sem clube (negocia seu retorno ao Manchester United, pelo qual jogou a última temporada), disse que os problemas pessoais causaram a derrocada de Adriano. 

“Não sei… Cinquenta por cento de tudo que você pode fazer está na mente. Se o jogador não está com a cabeça boa, é difícil. Nesse caso, gostei de jogar com ele, eu o vi, estava feliz em jogar com ele e contra ele. É uma pena ter durado tão pouco tempo.”

Recentemente, outro ex-colega de Adriano na Inter falou sobre o brasileiro. O argentino Javier Zanetti, hoje dirigente do clube de Milão, considerou o fato de “não ter salvado Adriano da depressão” como a maior derrota de sua carreira.” Segundo Zanetti, “nada foi como antes” após a morte do pai do brasileiro, em 2004.

 A carreira do ex-atacante (aos 35 anos, está afastado do futebol profissional desde 2014) começou a ruir após a decepção na Copa do Mundo de 2006. Ainda teve boas passagens por São Paulo e Flamengo, mas sem jamais repetir os grandes momentos de “Imperador.”

Após o bom momento pelo Flamengo (foi campeão brasileiro em 2009), Adriano acumulou passagens curtas e ruins por Roma, Corinthians e Atlético-PR. Lesões e casos de indisciplina, como os excessos de festas e bebida, encurtaram a carreira do atacante forte e canhoto que assombrou o planeta no início dos anos 2000. Desde 2014, Adriano só atua em partidas festivas e passa a maior parte do tempo com os amigos na Vila Cruzeiro, o bairro onde nasceu.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget