Juan vê defesa do Flamengo com Rueda mais segura

Há uma semana no clube, ele deu ao Flamengo uma nova forma marcação.

Lucas Paquetá e Juan comemorando classificação do Flamengo - Foto: GIlvan de Souza
GLOBO ESPORTE: Parecia que os 38 anos pesariam mais ao longo da temporada. Fora do time titular em boa parte do ano, Juan voltou a atuar por 90 minutos na semifinal decisiva diante do Botafogo. Atuação segura, firme e sem problemas para acompanhar jogadas. Além de técnica e concentração apuradas, o desempenho do zagueiro (e de todo o setor) passa pela visão proposta pelo treinador Reinado Rueda. Há uma semana no clube, ele deu ao Flamengo uma nova forma marcação.

- Tem menos espaço para cobrir, né. Talvez a gente não suba com tantos jogadores para o ataque, a gente não chega com número grande como antes, não envolve o adversário como antes. Mas estamos mais consistentes e preservados lá atrás. Até porque do meio para frente temos jogadores capazes de decidir em um momento - analisou Juan, após sua boa atuação.

Explicando: Rueda prefere laterais mais recuados e postados na defesa, que não se exponham tanto ao ponto de deixar os homens da zaga no ''mano a mano'' em caso de contra-ataque. Na vitória por 1 a 0 diante do Botafogo, Rodinei (na direita) e Pará (improvisado na esquerda) apareceram bem menos na frente.

A visão do novo treinador, inclusive, fez com que o então titular de ofício na esquerda, Trauco, ficasse no banco. O peruano tem características mais ofensivas e apresenta falhas na marcação.

Além da forma com que o time se postou defensivamente no último jogo, chamou novamente atenção o vigor físico e a técnica de Juan, que se antecipou bem na maioria das jogas. Veja o números do zagueiro na partida:

    11 desarmes
    1 roubada de bola
    1 passe errado
    32 passes certos
    1 falta cometida
    3 faltas recebidas

Grande atuação em seu jogo 300
Juan comemorou a marca de 300 partidas com a camisa do Flamengo no clássico da Copa do Brasil. Justamente no jogo que talvez tenha sido o seu melhor em 2017. Questionado sobre sua atuação, o zagueiro dividiu méritos e evitou se classificar como o melhor em campo.

- Acho que fiz uma grande partida, assim como meus companheiros. O Flamengo se portou muito bem dentro de campo. Difícil falar. Tenho noção de que fiz uma grande partida, assim como todos meus companheiros. Falar quem foi o melhor não é muito importante neste momento - disse.

Momento do Fla
Após a classificação, Juan falou sobre o momento que a equipe passava antes de vencer o Botafogo. Ele lembrou que, para muitos, o Flamengo não era tido como favorito no confronto justamente pelo período conturbado que o grupo vinha passando. Ele ressaltou o crescimento do time diante de decisões.

- O Flamengo passava por um momento difícil, teve até a troca do Zé Ricardo. Mas as pessoas esquecem o histórico do clube e dos jogadores do elenco. Nosso elenco tem jogadores vencedores acostumados a jogos decisivos. O Flamengo cresce quando chega a decisão. Sempre confiamos e trabalhamos tranquilos. Incomoda pelo fato de sabermos que muitas dessas declarações são para cutucar o Flamengo - completou.

Formado na base do clube, Juan agora se prepara para disputar mais uma final com a camisa rubro-negra. O título da Copa do Brasil será disputado com o Cruzeiro, nos dias 7 e 27 de setembro. O sorteio dos mandos de campo será nesta quinta.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget