Mansur diz entender falta de espaço para Conca no Flamengo

O jornalista Sérgio Xavier Filho destaca o fato de o jogador ter sido usado por Rueda.

Conca, jogador do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
SPORTV: Apresentado em janeiro pelo Flamengo, o argentino Darío Conca chegou com o histórico de ter brilhado do lado aposto, pelo Fluminense, mas a realidade com a camisa rubro-negra tem sido diferente. Mesmo recuperado após longo tratamento devido a uma cirurgia no joelho esquerdo, o meia não conseguiu retomar o ritmo e ganhar espaço. Após atritos com o ex-técnico Zé Ricardo, ele voltou a ter uma chance com Reinaldo Rueda, nesta quarta-feira, quando o Fla foi eliminado da Primeira Liga pelo Paraná. O jornalista Carlos Eduardo Mansur, do jornal "O Globo", analisou a atuação.

- É um jogador que ainda entra e você entende porque nas situações de emergência da temporada os treinadores acabaram não usando, ainda falta, falta tempo. Pegaria jogando. Talvez esse jogo fosse até a oportunidade de ele jogar um pouco mais. Mas é natural que o treinador que está chegando - e precisa ver alguns jogadores que são mais usados-, que os que têm mais possibilidade de uso imediato acabem tendo a frente dele. A recuperação acabou demorando mais do que se imaginava, ele atuou alguns minutos, nitidamente não é o Conca que se habituou a ver em termos de mobilidade, capacidade de participação no jogo. É um jogador que tem o talento, mas nesse momento, em nível de competição, está abaixo dos demais que disputam vagas com ele. É natural - afirmou, no "Redação SporTV".

Apesar de o meia ter ficado pouco tempo em campo (entrou aos 32 minutos da segunda etapa), o jornalista Sérgio Xavier Filho destaca o fato de o jogador ter sido usado por Rueda. O comentarista acredita que a chegada do colombiano possa favorecer Conca, considerando que o treinador se mostrou disposto a motivar o jogador para o restante da temporada.

- O fato de entrar um novo treinador, uma outra conversa, sem o histórico de desgastes, etc., praticamente zera a conta entre eles. Então, o Rueda tem que fazer isso mesmo, colocar ele em campo para ver se em algum momento dá algum "estalo" - disse o comentarista.

Conca, de 34 anos, está emprestado ao Fla até o final do ano. Antes do jogo desta quarta, ele havia atuado em outros dois jogos: contra o Fluminense, em 18 de junho, e Ponte Preta, dia 14 do mesmo mês. Contra o Paraná, ficou 17 minutos em campo e converteu sua cobrança na decisão por pênaltis, mas o Flamengo acabou eliminado da Primeira Liga.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget