O dia em que o Flamengo meteu 3 a 0 no Real Madrid

Surpreendeu a todos e deu um motivo para comemoração da torcida rubro-negra que amargava um ano difícil para o time.

Cezar Loureiro / Agência O Globo
O GLOBO: No dia 15 de agosto de 1997, o improvável acontecia: o Flamengo, então 23º colocado do brasileirão e no meio de uma troca de técnicos, cruzou o oceano e goleou o então campeão espanhol, Real Madrid, por 3 a 0. A partida, disputada pelo torneio Palma de Mallorca, surpreendeu a todos e deu um motivo para comemoração da torcida rubro-negra que amargava um ano difícil para o time.

Os dias que antecederam o jogo pareciam repletos de mau agouro e confusão generalizada para a equipe da Gávea. Apesar da vitória contra o Atlético Mineiro, o técnico Sebastião Rocha acabava de ser desligado e seu substituto era Paulo Autuori, campeão da Libertadores com o Cruzeiro. Um grupo de torcedores havia incendiado o auditório da sede após uma reunião com a diretoria. Para completar, a viagem até a Espanha havia atrasado e sido ainda mais extensa do que previsto.

O Flamengo não era o único time brasileiro a participar de partidas amistosas no meio da temporada. Edmundo, por exemplo, havia feito o mesmo com o Vasco, que perdeu e empatou suas partidas no Velho Continente, e dito que o "desgaste poderia comprometer a campanha no Campeonato Brasileiro". As expectativas eram baixas. Ainda mais se tratando de um adversário do porte do Real Madrid, que contava com estrelas como Roberto Carlos, Raul, Zé Roberto, Seedorf, Hierro, Redondo e Suker.

E no fim das contas, prevaleceu Davi e não Golias. Como disse Marcos Penido, em matéria para O GLOBO, o "Flamengo não tomou conhecimento do Real Madri e deu uma lição de futebol no (...) todo-poderoso". Os responsáveis pela vitória foram Sávio, Lúcio e Maurinho. Sávio, inclusive, que chegou a sair machucado por Seedorf e voltou para fazer uma atuação de gala, que lhe rendeu a maior nota da partida no jornal, ao lado do zagueiro Junior Baiano.

E, de acordo com o repórter, os três gols ficaram baratos: "o resultado poderia ter sido mais expressivo e impiedoso, já que Renato perdeu uma excelente chance e Maurinho teve um gol mal anulado". Houve tanta qualidade na exibição que o técnico merengue, Jupp Heynckes, elogiou os brasileiros, e a torcida espanhola aplaudiu o time em sua saída.

Embalada, a equipe foi para a partida final, contra o time de Mallorca, buscando a vitória. Autuori, que dedicou a vitória ao seu antecessor, prometia outra atuação de gala dos seus atletas e que "o Campeonato Brasileiro não estava perdido". Não aconteceu. O Flamengo perdeu por 2 a 0 contra os anfitriões, que acabavam de voltar à primeira divisão espanhola. A diretoria chegou a reclamar do comportamento dos jogadores na concentração, que estariam posando com modelos na piscina. O título foi melancólico: "O Flamengo volta à realidade", e assim voltava ao Brasileirão.

A má fase, no fim das contas, passou e o Flamengo terminou em 5º lugar, num ano em que o Vasco, de Edmundo, se sagrou campeão. Autuori, ficou até 1998, quando foi para o Botafogo. E a vitória contra o Real Madrid, essa entrou pra história.

Escalação do Flamengo: Clemer, Fábio Baiano (Leandro), Júnior Baiano (Luan, Luis Alberto, Gilberto, Jamir (Bruno Quadros), Jorginho, Maurinho, Sávio (Iranildo), Renato (Rodrigo), Lúcio.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget