Pérolas de Carmona: "Flamengo finalizou mais, mas não foi melhor"

Para o jornalista, o Alvinegro vai buscar o empate com gols, enquanto o Rubro-Negro crê na vitória, já que terá 90% dos torcedores no estádio.

Foto: Reprodução
SPORTV: Na primeira partida da semifinal da Copa do Brasil, Botafogo e Flamengo ficaram no 0 a 0 no estádio Nilton Santos. Apesar de a partida ter tido poucas emoções, o comentarista Lédio Carmona acredita que os dois lados estão confiantes para o jogo de volta, na próxima quarta-feira, no Maracanã. Para o jornalista, o Alvinegro vai buscar o empate com gols, enquanto o Rubro-Negro crê na vitória, já que terá 90% dos torcedores no estádio.

- A questão do gol qualificado muda o comportamento dos times. O Botafogo não queria levar gol de jeito nenhum. Claro que o Botafogo queria ganhar o jogo, mas não vai para casa triste com o 0 a 0, porque joga por outro empate na volta. Na prática, o Botafogo joga por um empate no Maracanã. O Flamengo vai ter que vencer o jogo, mas não saiu tão insatisfeito com o resultado. Pelo contrário, porque tem confiança que ganha o jogo diante de sua torcida. E o Botafogo tem confiança de que consegue fazer pelo menos um gol e voltar com um empate - diz o comentarista.

Lédio Carmona afirmou que a partida de ida teve apenas duas chances claras de gol, ambas do Flamengo. O comentarista viu o Botafogo mais preocupado em não sofrer gols, mas sem conseguir surpreender o rival nos contra-ataques.

- Foram duas chances claras de gol no jogo inteiro. O Flamengo finalizou mais que o Botafogo, mas não que o Flamengo tenha sido melhor. O Botafogo manteve as suas características. Só que, diferentemente de outros jogos, o Botafogo não criou chances de gol. Terminou o jogo sem nenhuma chance clara. Foi um Botafogo menos agudo, menos incisivo que nos outros jogos.

A partida marcou ainda a estreia do técnico Reinaldo Rueda à frente do Flamengo. Porém Lédio Carmona afirma que não é possível fazer qualquer análise sobre a influência do colombiano no Rubro-Negro.

- É muito cedo para traçar qualquer análise, uma coisa mais profunda, sobre o trabalho do Rueda. Ele está conhecendo os jogadores. O Pará, no segundo tempo, foi duas vezes no ouvido do Rueda. Não sei exatamente para falar o quê, mas provavelmente dando algum "toque", alguma orientação para o treinador. Talvez falando que ele já jogou junto com o Rodinei pela direita. Ele não conhece as coisas, viu VT, viu gols. Mas não viu em ação, não conhece o ambiente, não conhece as características dos jogadores. Traçar qualquer análise mais profunda sobre o Rueda depois de um jogo não dá.

Flamengo e Botafogo voltam a se encontrar na próxima quarta-feira, no Maracanã. O Alvinegro vai à decisão com um empate com gols ou uma vitória. O Rubro-Negro precisa vencer, por qualquer placar. Outro 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget