Rizek projeta mais espaço de Vinicius Jr e Paquetá no Flamengo

Para o comentarista André Rizek, o técnico colombiano deu indícios de que vai usar mais os garotos rubro-negros.

Foto: Reprodução
SPORTV: Na primeira vitória de Reinaldo Rueda no comando do Flamengo, as pratas da casa reveladas pelo técnico anterior, Zé Ricardo, brilharam intensamente. Vinicius Jr., a joia vendida a peso de ouro para o Real Madrid pela quantia astronômica de 45 milhões de euros, marcou os gols no triunfo por 2 a 0 sobre o Atlético-GO, na Ilha do Urubu, e, pela primeira vez atuando nos 90 minutos, correspondeu às expectativas. Deslocado para o ataque após o veto de Felipe Vizeu, que substituiria Guerrero, também contundido, Lucas Paquetá foi uma grata surpresa na vitória da noite deste sábado, pela 21ª rodada do Brasileirão. Para o comentarista André Rizek, o técnico colombiano deu indícios de que vai usar mais os garotos rubro-negros.

- O Lucas Paquetá chegou a aquecer com o Rueda na partida contra o Botafogo (pela Copa do Brasil), mas aí ele perdeu o Muralha (expulso) e fez outra alteração. E a boa atuação dele pode ser um indício de que esse garoto, que eu acho que mostra muito potencial, seja usado pelo Rueda - disse Rizek, no "Troca de Passes" deste sábado.

Segundo o comentarista André Loffredo, a partida deste sábado serviu também para o novo treinador do Flamengo entender que, se Vinicius Jr. "entrou no jogo, é para ficar no jogo, e não ser substituído". O rendimento do jogador atuando os 90 minutos foi bem superior às demais partidas em que não dava sequência. Rizek acha também que a tendência é o garoto de 17 anos ser mais aproveitado.

- Há um indicativo, posso estar enganado... Só pelo fato de o Paquetá ter aquecido em uma decisão, na casa do rival, e o Vinicius Jr. ter entrado, ter sido o titular, que esses dois garotos vão ser mais utilizados pelo Rueda.

O comentarista Raphael Rezende lembrou que Paquetá vem treinando há algum tempo como atacante.

- Ele não substitui um Guerrero, não substitui na função o Vizeu, mas ele entrega mobilidade, uma bola por baixo, uma construção, movimentação, que os jogadores que normalmente atuam por ali não entregam. Acho que o Flamengo evolui na sua forma ofensiva, é um time mais vertical, mais objetivo, que em alguns momentos, principalmente pelo Vaz do lado esquerdo, ootpu por algumas bolas levantadas na área da intermediária, o que era um defeito da equipe anterior. Isso o Rueda com o tempo vai diminuir.

Rezende lembrou que o Flamengo teve menos posse de bola mas atuou com os jogadores mais distanciados, o que facilitou os passes verticais. E num lançamento de Márcio Araújo para Vinicius Jr. na frente, tudo ficou mais fácil, pela velocidade da jovem promessa.

- Aí na hora da corrida, Vinicius Jr. e William Alves, o Vinicius Jr. atropelou, não tomou conhecimento (...). No segundo gol, com uma saída com bola longa, o Paquetá funcionando bem de costas, para escorar para o Diego, depois para gerar o gol, com mais uma bola em profundidade para o Vinicius Jr., que veio correndo desde lá detrás.E aí você tem um time, que quando ataca, é extremamente vertical, objetivo, e os jogadores não acompanham o Vinicius Jr., ele entra sozinho até o fim para matar o jogo.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget