Rocha critica papel da torcida do Flamengo para questionar Rueda

O jornalista acredita que houve uma interferência muito grande dos torcedores na passagem do técnico anterior.

Foto: Reprodução
SPORTV: Depois da saída de Zé Ricardo, o Flamengo está perto de anunciar Reinaldo Rueda como seu treinador. O colombiano, campeão da Libertadores em 2016 pelo Atlético Nacional, terá pela frente o desafio de agradar à torcida do Rubro-Negro, na opinião de Marcelo Barreto, apresentador do "Seleção SporTV". O jornalista acredita que houve uma interferência muito grande dos torcedores na passagem do técnico anterior.

- O Rueda dirigiu um clube de torcida grande na Colômbia, mas será que a torcida do Atlético Nacional é tão influente no time quanto a do Flamengo? É uma coisa muito impressionante. Na minha experiência, é o momento de maior influência de uma torcida em uma administração. A torcida do Flamengo é gigante e muito ativa nas redes sociais. Você tem blogueiro, youtuber. Hoje, o próprio torcedor está nas redes sociais como comentarista, como influenciador. O Zé Ricardo foi barrando um a um todos os jogadores que a torcida pediu - disse o jornalista.

Na opinião de Marcelo Barreto, o tamanho da influência da torcida do Flamengo sobre a escalação do time foi "inédito". E o modo de Rueda lidar com isso pode influenciar o seu trabalho.

- Tem um fenômeno que merece ser estudado. Posso estar exagerando, mas está me chamando a atenção. É difícil falar de coisa inédita no futebol, mas está me parecendo inédito. O modo como a torcida interfere na escalação do time, na administração do time, me parece nova. Eu nunca vi tanto assim. Lógico que, na vida inteira, o torcedor já gritou na arquibancada, o grito barrou jogador, teve reunião com a diretoria. Tudo isso existe e continua acontecendo. Aí eu pergunto: O Reinaldo Rueda vai gostar disso? Vai querer brigar com isso? Tem muito elemento para a gente ver. Muito mais do que falar espanhol ou português, gostar de um sistema que não se usa no Brasil, ou gostar de fazer rodízio. Tem tanta ponta para ser encaixada nesse processo... é tudo muito aleatório.

Além disso, Marcelo Barreto acredita que a chegada de um bom treinador não significa necessariamente que o Flamengo vá apresentar boas atuações imediatamente.

- A gente pegou uma mania de achar que o treinador é o X da questão, que o treinador vai chegar e vai resolver tudo. O treinador é mais um elemento, pode dar química, pode não dar. O jogador, a gente avalia de várias maneiras diferentes, se ele se adapta. O treinador, não. A gente acha que o treinador é absoluto, que ele é bom, que ele vai chegar em qualquer time e vai ser campeão sempre. A gente não acha que treinador tem fase.

Com Jayme de Almeida como interino, o Flamengo recebe o Palestino nesta quarta-feira. O Rubro-Negro avança às quartas de final da Sul-Americana mesmo se perder por dois gols de diferença, após fazer 5 a 2 no jogo de ida.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget