Semana de clássico entre Botafogo e Flamengo é agitado nos bastidores

Jair criticou a chegada de treinadores estrangeiros ao Brasil, no mesmo dia em que o Rubro-Negro apresentou o colombiano Reinaldo Rueda.

Técnico Jair Ventura do Botafogo - Foto: Vitor Silva/SSPress
ESPORTE INTERATIVO: ​Botafogo e Flamengo, rivais nesta quarta-feira (16), pelo primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, no estádio Nilton Santos, estão protagonizando, nos últimos anos, rivalidades dentro e fora de campo. Nesta semana, este "duelo à parte" ganhou um capítulo a mais: em entrevista à Fox, o técnico Jair Ventura criticou a chegada de treinadores estrangeiros ao Brasil, no mesmo dia em que o Rubro-Negro apresentou o colombiano Reinaldo Rueda.

"Não que eu seja contra os estrangeiros trabalharem aqui, mas a gente já está perdendo mercado fora, daqui a pouco a gente começa a perder o mercado interno. Então, para que adianta a gente se preparar? As pessoas têm que olhar primeiro para cá, para depois olhar para fora. Isso para a gente como treinador não vejo de uma maneira legal. Respeito a decisão de quem fez, acho que ele é um grande treinador. Acho até que ele pode dar certo. Estou falando em nome dos treinadores. Eu, como treinador jovem e brasileiro, para o mercado, isso é muito ruim", disse Jair, que completou:

"Hoje eu não posso trabalhar no exterior porque não tenho licença. E qualquer pessoa pode trabalhar no Brasil. Então isso não é legal. Desejo sorte ao Rueda, mas temos que repensar. Estão tirando o espaço dos outros que querem trabalhar também".

A declaração não soou bem e Jair Ventura foi muito criticado pelos torcedores do rival. Certo ou errado, fato é que o ocorrido agitou a semana do jogo entre Botafogo e Flamengo. O meia Diego, na última terça-feira (15), falou sobre o assunto e defendeu o seu treinador estrangeiro.

"Em relação ao Jair, não tenho o que falar. Nós pensamos diferente. Confiamos plenamente no Rueda. Estamos juntos para alcançar os nossos objetivos, que é vencer e conquistar títulos. Estamos falando de opinião. Nosso trabalho gera opinião e discussões públicas. As pessoas têm o direito de expor, e temos que respeitar. Nosso planejamento é exatamente o contrário. Temos respeito ao Jair. O que os jogadores devem fazer é dar a vida nos treinamentos e nos jogos para vencer. O sucesso do treinador é o nosso. Ninguém alcança esse nível por acaso. Ele tem o mérito dele e toda a nossa confiança. Estamos fechados com ele".

No mesmo dia, Jair Ventura tentou se explicar e voltou a falar sobre a declaração. Para o treinador, ele não foi compreendido muito bem.

"Sou um cara espontâneo. Eu falo a verdade, o que penso. De repente não me fiz entender. Quando eu falei, não falei da situação de vir estrangeiros e sim de ir. Hoje o bfrasileiro não consegue trabalhar fora porque não temos a licença. Estão exigindo uma licença. Nada pessoal com Rueda. Muito menos pelos treinadores que são meus companheiros de profissão. Isso é uma situação que preocupa. Mas se pegarem a declaração, eu elogiei o trabalho dele. Nós nos enfrentamos duas vezes nesse ano. Tem padrão tático, equipe organizada. Atual campeão da Libertadores. Como eu vou ser contra? Isso de intercâmbio é maravilhoso. Eu trabalhei 9 anos fora. Eu falo francês e inglês porque estudei. Me preparei porque quero continuar trabalhando fora do pais, se eu não tivesse trabalhando hoje, eu estaria fazendo o curso da Uefa para trabalhar fora porque preciso. Eu só queria igualdade, não que estrangeiro não possa trabalhar. Eles têm todo o direito, mas nós poderíamos ter também".

Com dois treinos apenas, Rueda teve pouco tempo para pensar na equipe do Flamengo que vai levar a campo. Mas, provavelmente, o colombiano deve manter o time base que vinha sendo escalado, sem os jogadores que não estão inscritos na Copa do Brasil (Diego Alves, Rhodolfo, Geuvânio e Everton Ribeiro).

Os torcedores estavam na expectativa de Conca ser, ao menos, relacionado para a partida de logo mais. Porém, mais uma vez, isso não vai acontecer. Após o treino da última terça, a reportagem do Esporte Interativo registrou o momento que o argentino deixava o Ninho do Urubu, ao lado de Guerrero, que não se recuperou a tempo para o jogo.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget