Flamengo faz treino intensivo de pênaltis com Muralha

Muralha dará entrevista coletiva para falar de sua preparação, dos treinamentos específicos e das dicas do especialista Diego Alves.

Alex Muralha defendeu pênalti pelo Flamengo em sua estreia - Foto: Gilvan de Souza
ESPN: Thiago ou Muralha no gol do Flamengo dia 27, na final da Copa do Brasil diante do Cruzeiro? A tão repetida pergunta perdeu o sentido com a lesão do jovem goleiro, titular na primeira partida, no Maracanã, onde falhou, cedendo o 1 a 1 à equipe celeste. A fratura no punho esquerdo do jovem arqueiro pode levá-lo até a uma cirurgia, ou seja, chances pequenas, remotas, mínimas de estar em campo no Mineirão em 10 dias, ainda mais sem ser o dono da posição.

Gabriel Batista, de 19 anos, é o outro goleiro inscrito no certame, e vai ficar no banco. Diego Alves, que chegou ao clube quando não mais poderia ser registrado na competição, ajuda no dia a dia. Muralha, como os demais atletas, vem passando por treinamentos específicos de pênaltis, quase diários, desde a chegada do técnico Reinaldo Rueda. A ideia é deixar todos bem preparados, ante a boa chance de o título ser decidido em cobranças de penais.

O treinador tem o hábito de colocar seu elenco para treinar penalidades máximas há tempos. Foi assim no Atlético Nacional, campeão da Libertadores 2016. Contudo, para erguer o troféu internacional no ano passado, a equipe de Medellín não precisou disputar nos pênaltis. Na Copa Sul-americana, o time também alcançou a decisão (cedeu o título à Chapecoense após o desastre aéreo) sem definição pelos penais, e apenas contra o Cerro Porteño avançou pelo gol fora.

Mais perto do dia decisão, Muralha dará entrevista coletiva para falar de sua preparação, dos treinamentos específicos e das dicas do especialista Diego Alves. O objetivo será levar a torcida para o lado do goleiro, de maneira que o apoiem na peleja diante do Cruzeiro. Muralha teve 23 pênaltis batidas contra ele entre Figueirense e Flamengo. Defendeu apenas um, cobrado por Geraldo, na vitória (3-1) sobre o Bangu em 5 de março de 2016, pelo Estadual do Rio.

Mas o problema do Flamengo na meta vai além dos penais, que podem até não acontecer. Há a  péssima fase de Muralha, que perdeu a posição após a derrota para o Sport no primeiro turno da Série A. Ele teve novas chances, ainda com Zé Ricardo e recentemente trabalhando com Rueda, mas em ambas as partidas (Santos 4 x 2 na Copa do Brasil e 1 x 1 Paraná pela Primeira Liga) falhou. Como Thiago também errou diante do Cruzeiro, a posição virou gigantesco problema.

Na base do só tem tu, vai tu mesmo, Alex Muralha defenderá a meta do Flamengo na decisão. Como nos pênaltis não costumava acertar sequer o canto escolhido pelo batedor, chega-se à conclusão de que não há como piorar. Mas antes de pensar em disputa de tiros livres da "marca fatal", o time carioca precisará jogar por 90 minutos e, de preferência, vencer. Se a decisão for para o drama das cobranças, saberemos se o intensivão do polêmico arqueiro dará resultado.

Siga @maurocezarespn


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget