Flamengo tem apenas dois remanescentes da Copa do Brasil 2013

O grupo que tenta o tetra possui dois sobreviventes daquela campanha: o meia-atacante Gabriel e o auxiliar técnico Jayme de Almeida.

Gabriel, jogador do Flamengo - Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images
UOL: O Flamengo volta a decidir a Copa do Brasil quase quatro anos depois do último título na competição. O tricampeonato foi conquistado com um elenco modesto e que atropelou os rivais na reta final até o triunfo por 2 a 0 sobre o Atlético-PR, dia 27 de novembro de 2013, em um Maracanã lotado. O grupo que tenta o tetra possui dois sobreviventes daquela campanha: o meia-atacante Gabriel e o auxiliar técnico Jayme de Almeida.

Longe dos holofotes de outrora, a dupla é remanescente de uma época de "vacas magras" na Gávea. Para se ter uma ideia, o Rubro-negro de 2013 teve baixíssimo poder de investimento na temporada. O título da Copa do Brasil veio depois de o técnico Mano Menezes abandonar o time no meio do caminho e Jayme assumir o comando técnico.

Uniu-se a vontade do grupo, a química com a arquibancada e as boas fases de Hernane e Elias. O título era improvável, mas coroou o primeiro ano no qual a gestão do Flamengo colocou em prática o processo de sanear o clube. O rumo da prosa mudou. Recentemente, o Rubro-negro se colocou em outro patamar com as contratações de Guerrero, Diego, Everton Ribeiro e Diego Alves. Todos jogadores de renome e que recebem mais de R$ 600 mil por mês.

Mesmo com a mudança de paradigma e diante de uma resistência considerável da torcida, Gabriel permaneceu na Gávea e está em sua quinta temporada com a camisa rubro-negra. Recentemente, o meia-atacante ampliou o contrato até dezembro de 2019.

Já são 207 partidas pelo clube da Gávea e 23 gols marcados. No momento, o jogador tem sido pouco utilizado pelo técnico Reinaldo Rueda. Como um bom sobrevivente, no entanto, ele segue no elenco e esperançoso em conquistar mais um título pelo Flamengo.

Já a situação de Jayme de Almeida é ainda mais curiosa. Técnico campeão da Copa do Brasil de 2013 e do Campeonato Carioca de 2014, ele foi demitido pouco tempo depois debaixo de inúmeras críticas da torcida. Deixou o Rubro-negro disparando contra a diretoria pelo fato de ter sido desligado via imprensa e um retorno ao clube parecia absolutamente distante.

Foi pelas mãos de Vanderlei Luxemburgo que Jayme voltou ao Ninho do Urubu em abril de 2015. Desarmado e tratando o episódio da saída como superado, ele chegou para auxiliar o amigo de mais de 40 anos e permaneceu na comissão técnica. Recentemente, dirigiu o Flamengo em dois jogos após a demissão de Zé Ricardo. Vitória por 5 a 0 sobre o Palestino pela Copa Sul-Americana e derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG no Brasileirão.

Jayme de Almeida voltou a ser alvo dos torcedores nas redes sociais na rápida passagem como interino. Apesar disso, ele segue o trabalho no dia a dia com a conhecida tranquilidade. Foi com o veterano que Reinaldo Rueda buscou informações sobre possibilidades e conheceu inicialmente o elenco do Flamengo.

Jayme nem sequer estará no banco de reservas nos dois jogos decisivos contra o Cruzeiro, dias 7 e 27 de setembro. Porém, com 71 jogos comandados no Rubro-negro, ele pode colocar mais uma medalha no peito. O auxiliar sabe bem o que o espera até lá. Já Gabriel aguarda a decisão sobre os relacionados de Rueda para saber se terá a chance de entrar em campo ou se será mais uma voz para apoiar o Flamengo em busca do sonhado tetracampeonato.



Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget