Organizada do Boca faz ameaças a Guerrero, do Flamengo

O duelo vai acontecer em La Bombonera, o que dá força para pressão imposta pelos barras bravas do Boca Juniors.

Guerrero, do Flamengo - Foto: Divulgação
EXTRA GLOBO: A partida entre Argentina e Peru, no dia 5 de outubro, pela penúltima rodada da Eliminatória Sul-Americana para Copa de 2018, promete ser tensa. Como as duas equipes brigam diretamente pela classificação ao Mundial, os barras bravas radicais do Boca Juniors (torcidas organizadas) fizeram ameaças aos jogadores peruanos, como o atacante Paolo Guerrero, do Flamengo. É o que revela o jornal peruano “Líbero”.

Conforme o "Líbero", membros de um setor radical estão irritados com os peruanos, que tentaram barrar a Bombonera por conta do gás de pimenta que os adeptos sempre jogam nos visitantes. Vale lembrar que o Boca foi eliminado da Copa Libertadores de 2015 quando a torcida usou o artifício para atingir os jogadores do rival River Plate. O estádio foi interditado.

Ainda segundo a publicação, os torcedores pediram para o árbitro favorecer os argentinos em campo, que os ingressos aos adeptos da equipe peruana fossem reduzidos, além das ameaças. O duelo vai acontecer em La Bombonera, o que dá força para pressão imposta pelos barras bravas do Boca Juniors.

A Associação de Futebol da Argentina (AFA) se reuniu com o presidente da Conmebol e pediu que o árbitro do confronto seja boliviano ou venezuelano, que seriam mais fáceis de sofrer influência e se intimidarem com as estrelas argentinas, como Lionel Messi. A entidade anunciou que só colocaria 500 ingressos disponíveis à torcida do Peru, justamente porque a intenção é anular qualquer cântico peruano e apenas se escute os barras bravas da Argentina.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget