Para jornalista, Muralha não é goleiro para o Flamengo

O melhor para o atleta e o Flamengo será a transferência para outra agremiação.

Muralha, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
BLOG DO BIRNER: O coletivo

O Flamengo perdeu a Copa do Brasil mais pelo rendimento do sistema de criação que pelas atuações dos goleiros. Conseguiu apenas dois gols somando a semifinal com a final.

O de Berrío, no lance individual e raro, e do Lucas Paquetá, impedido,  no lance fácil para arbitragem assinalar.

O número pequeno de oportunidades sugere que, além do méritos da agremiação que ganhou, o time da Gávea tinha que ser mais forte na parte coletiva.

Muralha foi criticado pela incapacidade na série alternada de pênaltis que determinou o ganhador no torneio.

O que Diego desperdiçou incomodou o torcedor, mas o meia, que como o goleiro necessita melhorar tecnicamente, foi sério no lance, e assim é o futebol.

Assino embaixo

A maioria avalia o desempenho do goleiro como aquém do necessário para atuar no Flamengo. Concordo.

Se equivoca, principalmente nos cruzamentos. Quase foi vilão ao espalmar a bola na cabeça de Arrascaeta. O uruguaio provavelmente nem imaginou, por isso lhe faltou reflexo para cabecear em gol.

Muralha oscilou muito na temporada. A torcida pode reclamar.

O melhor para o atleta e o Flamengo será a transferência para outra agremiação.

O extrapolar

Muita gente precisa de heróis e vilões. Os tropeços e as conquistas fabricam aos montes.

O país tem uma parte da população envolvida pela repugnante onda de ódio – talvez seja pior à nação que a corrupção de políticos – contra tudo que a incomoda. Essa equação aumenta a possibilidades do emburrecimento nas críticas, altera o tom e elimina a essência do conteúdo nessas reclamações.



Em vez de serem construtivas e direcionadas ao desempenho, são ataques pessoais que menosprezam a intenção de melhorarem o atleta e o clube. Nascem muito além do esporte e da paixão ou incômodo merecidos porque alguém se equivocou, por incompetência, embaixo das traves.

Nem os atletas acomodados merecem tal exagero.

Muralha, de acordo com os setoristas na Gávea, se esforça, tenta acertar, é do tipo que mostra forte empenho para elevar o padrão.

A dedicação tem sido ineficaz para suprir as necessidades do clube e dessa avaliação em diante o treinador ou os cartolas, dependendo da disponibilidade no elenco, merecem mais ouvir as reclamações.

Essas têm que ser sabias, se o crítico pretenda fortalecer o clube. As demais são egoístas, manifestações da raiva formadas muito além dos resultados no esporte,  são essencialmente pobres para construir e fáceis porque a fantasia inconsciente têm aprovação de parte dos seguidores da agremiação.

Isso é comum.  Nós humanos somos menos competentes nas construção da harmonia coletiva que o Muralha dentro dos gramados.

Os atletas

Têm família, problemas, dificuldades, virtudes.

Merecem respeito, principalmente se respeitarem a agremiação. Incompetência merece bilhete azul.

As críticas técnicas foram colocados em 2° plano pelos ”haters”, e por quem imagina que Muralha pode atuar regularmente no padrão dos melhores goleiros do planeta.

Opinião

Muralha pode atuar em clubes da segundona nacional candidatos ao acesso, ou nos medianos na elite do futebol.

É razoável. Nem é o pior, e nem pode ser avaliado como brilhante.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget