Premiação de R$ 12,5 milhões motiva o Flamengo na Sul-Americana

A premiação é vista com bons olhos na Gávea, principalmente porque ainda pode se somar ao valor da possível conquista da Copa do Brasil.

Jogadores do Flamengo comemorando gol - Foto: Gilvan de Souza
UOL: A nova meta do Flamengo sempre foi considerada a última alternativa nos anos anteriores. Em busca de títulos na temporada, o Rubro-negro passou a ver a Copa Sul-Americana como saída importante em diversos aspectos. A caminhada de oito jogos para tentar alcançar o objetivo começa nesta quarta-feira (13), contra a Chapecoense, às 19h15 (de Brasília), na Arena Condá.

A partida é válida pelas oitavas de final e pode agilizar o planejamento carioca de avançar às quartas da competição internacional. O UOL Esporte reuniu os motivos que fizeram o Flamengo apostar no torneio enquanto aguarda a finalíssima da Copa do Brasil contra o Cruzeiro - dia 27, no Mineirão - e enfrenta dificuldades para trilhar uma campanha consistente no Campeonato Brasileiro.

Premiação de R$ 12,5 milhões

Eliminado da Copa Libertadores ainda na primeira fase, o Flamengo perdeu dinheiro. O campeão da principal competição do continente levará cerca de R$ 25 milhões para casa. Por outro lado, a Sul-Americana aparece como uma espécie de consolação. O título pagará R$ 12,5 milhões. A premiação é vista com bons olhos na Gávea, principalmente porque ainda pode se somar ao valor da possível conquista da Copa do Brasil (R$ 6 milhões).

Na atual temporada, o Flamengo levou o prêmio de R$ 1,150 milhão por ter levantado o Campeonato Carioca invicto. O time ainda segue em busca da melhor posição no Campeonato Brasileiro. Os valores ainda não foram definidos, apenas o do campeão nacional: R$ 18 milhões.

Time completo

Ao contrário da Copa do Brasil, quando não pode contar com todo o elenco, a Copa Sul-Americana tem outro regulamento. Com isso, Diego Alves, Rhodolfo, Everton Ribeiro e Geuvânio estão aptos a atuar. Isso, inegavelmente, torna o Flamengo mais forte e competitivo.

Só a possibilidade de contar com o goleiro titular - sem reviver a indefinição entre Alex Muralha e Thiago - já agrada ao técnico Reinaldo Rueda. O Flamengo pretende entrar com o que tem de melhor na Sul-Americana por conta do horizonte que se abriu. Contra o Palestino-CHI, na fase anterior, vale lembrar, diversos atletas foram poupados.

Título internacional

Quase 18 anos depois da Copa Mercosul de 1999, o Flamengo tem a chance de voltar a conquistar um título internacional. A torcida sonha em retomar o protagonismo no continente e, embora a Sul-Americana não seja a "menina dos olhos", trata-se de importante porta de entrada no processo.

Além da Mercosul, o Rubro-negro soma a Copa Libertadores e o Mundial Interclubes, ambos conquistados em 1981. A Copa Ouro Sul-Americana foi levantada em 1996. Será que o jejum será quebrado? É o que desejam torcedores e profissionais. "Tomamos a Copa Sul-Americana como grande responsabilidade e objetivo. É um torneio internacional e queremos fazer história", afirmou Berrío.

Vaga na Libertadores e sequência do projeto

Além do título e do prestígio, a Copa Sul-Americana é mais uma porta para garantir o que o Flamengo deseja consumar o quanto antes em 2017: uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores do próximo ano. Tal feito garantirá a sequência do projeto idealizado e a possibilidade de antecipar a programação para 2018.

"A Copa Sul-Americana coloca na Libertadores e tem um grande significado no continente. Não serão jogos fáceis, mas trabalhamos pelo melhor para o Flamengo", encerrou o técnico Reinaldo Rueda.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget