"Baita equívoco", diz Kleber Leite sobre Rueda no Flamengo

E que nunca mais alguém abra a boca para dizer que Diego e Éverton Ribeiro não podem jogar juntos.

Reinaldo Rueda, técnico do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
KLEBER LEITE: O primeiro recado aos companheiros e amigos do blog é um pedido de desculpas, pelo fato de não estar tão atuante neste espaço como deveria e, gostaria.

Estou em São Paulo desde a última sexta-feira, e aqui vi a derrota do Flamengo para o São Paulo, mas não no Morumbi, e sim no Hospital Sírio e Libanês, graças ao nosso canal Première. Aqui, estou entregue ao extraordinário urologista, e adorável figura humana, Miguel Srougi, o meu anjo da guarda.

Como encarei uma cirurgia, pelo raro talento do Pelé da urologia, estou em franca recuperação, não o suficiente para estar amanhã no Maracanã, pois só deverei ser liberado, e ainda assim para pegar “pianinho” durante 15 dias, na quinta-feira.

Nestas horas é que se dá valor a duas coisas. À vida, em primeira até a última instância e, à tecnologia. Viva a vida!!! E, bendito canal Première…

Disto isto e, após passar o dia acompanhando a preocupação dos amigos corintianos, concluo o seguinte:

. Que milagre faz esta turma do Botafogo. Com um investimento insignificante, o pessoal do futebol conseguiu montar um elenco que está dando para o gasto, graças a um treinador que leva muito jeito, e um time sempre bem escalado, aplicado e determinado. Faltando oito jogos para cada clube no Brasileirão, o Botafogo é o de melhor campanha do returno;

. E não é que o Renato Gaúcho tinha razão. Como vaticinou ele, o Corinthians despencou. O problema é que, mesmo antevendo, Renato não soube equilibrar as coisas, escalando várias vezes times reservas, privilegiando a Libertadores;

. O Flamengo foi pelo mesmo caminho errado, poupando quando não tinha que poupar. Erro de avaliação grave;

. Para finalizar, que alguém assuma uma liderança positiva no Flamengo. Os erros “do bonde andando” já foram cometidos. Plantar um treinador estrangeiro na fase aguda e decisiva do calendário foi um baita equívoco. Da mesma forma, entregar o bastão do futebol para quem não tem experiência e ante situação que todos sabemos.

Com tudo isso, simplificar é preciso. Não abrir mão das duas frentes – Brasileiro e Sul-americana – em hipótese alguma. Partir com tudo, com o que tivermos de melhor e, isso qualquer rubro-negro sabe, para cima do Fluminense e do Vasco.

Leio que Vinícius Júnior está recuperado. Isto é muito bom. Tomara que lembrem que ele existe.

E que nunca mais alguém abra a boca para dizer que Diego e Éverton Ribeiro não podem jogar juntos.

O momento requer bom senso. Que tal colocar em campo o que temos de melhor? Simples, até porque, além de não haver tempo para experiências – algumas incompreensíveis – isto aqui é Brasil. E aqui, a banda toca assim. Com os melhores…


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget