Bandeira esclarece função de Gonçalves e Mozer no Flamengo

Já sobre sobre Mozer, a quem Fred diz ser o coordenador técnico, ele disse que seu papel é falar diretamente com os jogadores.

Mozer, coordenador técnico do Flamengo - Foto: Divulgação
COLUNA DO FLAMENGO: Um dos nomes mais contestados nos momentos de crise, Fred Luz, que se transformou num dos homens fortes do futebol do Flamengo, esclareceu em entrevista ao GloboEsporte.com, o papel dos também contestados Fernando Gonçalves e Mozer.

Primeiro o CEO do Flamengo esclareceu sobre sua relação com Fernando Gonçalves. Luz a definiu como profissional. Fred ainda disse que o conheceu quando ele ainda trabalhava na Traffic:

“Conheci o Fernando aqui no Flamengo. Ele trabalhava na Traffic, era diretor lá. Ele participou de algumas conversas comigo quando eu ainda era do marketing. Chegaram a fazer proposta para fazer determinados trabalhos de vendas para o marketing. Quando eu estava começando no futebol, em 2014, no período de transição, tivemos uma negociação do Caio Rangel. A Traffic tinha alguns jogadores no Flamengo. O Fernando tratou dessas questões, e eu participei dessas questões com ele, e eu comecei a discutir filosofia de futebol com ele“, disse.

Questionado, Fred esclareceu o papel de Fernando como coaching no organograma do futebol do Flamengo:

“Foram criados o MAIA, que é o mapa de acompanhamento individual do atleta. Criamos a inteligência em mercado. As áreas em si são menos importantes que o conceito em geral. Fomos montando o conceito do departamento de futebol com Ximenes e o Fernando. O Fernando teve como consultor um papel muito importante no que é o Flamengo em sua operação. O Rodrigo também se alinhou nesse movimento, e o Fernando foi saindo dessas questões ligadas ao futebol. Ele fazia parte do comitê de futebol, mas nunca teve poder de decisão em contratações. Ele podia ter opinião, mas não tem opinião determinante, e eu também não tenho. Ele foi se dedicando cada vez mais à psicologia. Começamos a trabalhar mais isso na base e depois foi levado ao futebol profissional“.

Fernando Gonçalves é torcedor do Fluminense e quando o atual presidente do Fluminense, Pedro Abad estava em campanha, veio a público o convite para o funcionário do Flamengo ir para o tricolor. O CEO esclareceu que o fato não incomoda:

“Há muitos outros funcionários no Flamengo que não são Flamengo. Muitos bem importantes que não são Flamengo. Avalio num funcionário se ele trabalha bem ou mal. No caso do Fernando, não sou eu. São os chefes dele: Rodrigo e Tannure. São pessoas que têm opinião sobre ele. Para ser político, claro que não pode torcer para outro time. O cara não pode ser vice-presidente do Flamengo e torcer para o Botafogo. Funcionário não tem problema“, encerrou sobre o coaching.

Já sobre sobre Mozer, a quem Fred diz ser o coordenador técnico, ele disse que seu papel é falar diretamente com os jogadores e liderar reuniões técnicas em apoio ao técnico da equipe:

“Mozer é o coordenador técnico. Quem lidera as reuniões técnicas no Flamengo é o Mozer. Negócio dele é futebol. Ele fala diretamente com jogadores, apoia treinador nas questões do que se precisa mudar no comportamento dos jogadores em campo. Fala muito com os atletas sempre alinhado com o treinador”, disse.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget