Cuéllar e Pará, do Flamengo, integram a Seleção da 28ª Rodada

Jogando fora de casa, Grêmio e Flamengo conseguiram vitórias importantes, mas com ares de sufoco.

Cuéllar, volante do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
FUTEBOL INTERIOR: Com três assistências e uma atuação de gala, Keno é o grande destaque da Seleção da Rodada do Futebol Interior. Ele garantiu a vitória por 3 a 0 do Palmeiras em cima do Atlético-GO nesta 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. No Pacaembu o responsável pela vitória do São Paulo por 2 a 1 em cima do Atlético-PR foi o meia Cueva, que voltou a empolgar a torcida. Em Salvador o Bahia venceu o Corinthians por 2 a 0 com bela atuação do goleiro Jean.

Também da Arena Fonte Nova vem o treinador Paulo César Carpegiani, escolhido para comandar a seleção da rodada depois de um belo resultando diante o líder do campeonato. Jogando fora de casa, Grêmio e Flamengo conseguiram vitórias importantes, mas com ares de sufoco, já que vieram apenas no segundo tempo, contra Coritiba e Chapecoense, respectivamente.

CONFIRA A SELEÇÃO DA RODADA DO FUTEBOL INTERIOR:

Jean (Bahia);
Leandro Silva (Avaí), Anderson Martins (Vasco), Reginaldo (Fluminense) e Pará (Flamengo);
Patrick (Sport), Cuellar (Flamengo), Ramiro (Grêmio) e Cueva (São Paulo);
David (Vitória) e Keno (Palmeiras)
Técnico: Paulo César Carpegiani (Bahia)

Goleiro: Jean (Bahia)

Responsável direto por uma das vitórias mais emblemáticas do Bahia na luta contra a zona de rebaixamento. Com defesas difíceis e uma atuação segura ele conseguiu garantir a vitória por 2 a 0 em cima do líder Corinthians, que deixou o clube em uma situação muito mais confortável na classificação. Vem numa crescente incrível com o time de Salvador.

Lateral: Leandro Silva (Avaí)

O resultado não veio, mas o lateral fez tudo que estava ao seu alcance para sair do Rio de Janeiro com pelo menos um ponto. Ele inclusive chegou a marcar um gol, mas o árbitro anulou o lance e marcou falta do zagueiro Alemão em Diego Cavalieri. Com a bola rolando foi fundamental para desarmar as descidas do Fluminense, com desarmes precisos.

Zagueiro: Anderson Martins (Vasco)

Fundamental para a vitória do Vasco no clássico com o Botafogo. Depois de Nenê, autor do gol no Maracanã, foi o zagueiro quem deu alegria ao torcedor cruz-maltino. Em uma noite segura, fechou os espaços do adversário, apareceu sempre de forma providencial para afastar o perigo e ainda teve uma presença importante no ataque.

Zagueiro: Reginaldo (Fluminense)

Na vitória sobre o Avaí, o destaque não foi jogadores ofensivos, como Gustavo Scarpa ou Henrique Dourado. Reginaldo teve uma atuação quase perfeita na zaga. Ganhou praticamente todas bolas que disputou pelo alto, fez desarmes importantíssimos, não deu espaços para os atacantes avaianos e ainda ajudou na distribuição do jogo.

Lateral: Pará (Flamengo)

Poucos dias depois de um gol contra no clássico com o Fluminense, Pará precisou juntar os cacos para ter uma atuação segura contra a Chapecoense. Mesmo contra um time que tem muita velocidade pelas pontas, o lateral atuou muito melhor do que vinha jogando no restante da temporada e foi decisivo na vitória por 1 a 0 contra a Chapecoense fora de casa.

Volante: Patrick (Sport)

Marcou um golaço em Recife, que abriu o jogo e garantiu o empate por 1 a 1 com o Atlético-MG. Com uma característica de marcação muito forte e ótima saída de bola, Patrick sempre foi um dos melhores jogadores no elenco do Sport. Mas, neste domingo, além das tradicionais roubadas de bola, acertou um lindo chute de canhota e marcou um lindo gol, após assistência de Diego Souza.

Volante: Cuellar (Flamengo)

Outro que teve uma atuação impecável no meio campo, mas do Flamengo. Fez tudo que estava ao seu alcance e ainda mais para fechar os espaços da Chapecoense. Foi o líder em roubadas de bola e mostrou categoria no início das jogadas, com toques de qualidade. Aos poucos vai se firmando como volante rubro-negro, agradando o técnico Rueda.

Meia: Ramiro (Grêmio)

Difícil extrair algum destaque depois de uma péssima atuação do Grêmio contra o Coritiba. A vitória só aconteceu graças a um gol "achado" por Ramiro nos acréscimos. No melhor estilo Paulinho, o meia infiltrou-se na defesa como elemento surpresa, fez o gol e terminou como herói da noite.

Meia: Cueva (São Paulo)

Depois de muito tempo fez lembrar o Cueva do início da trajetória no São Paulo. Chamou a responsabilidade na armação, correu, puxou contra-ataques e deu assistências para os dois gols da virada tricolor. Foram duas enfiadas primorosas em profundidade para os gols de Pratto e Maicosuel. Se manter este nível, vai ajudar muito na luta contra o rebaixamento.

Atacante: David (Vitória)
David brilhou no empate entre Santos e Vitória em pleno Pacaembu. O jogador atormentou a defesa santista e ainda abriu o marcador. Foi dele as melhores jogadas do Leão e acabou saindo de campo como um dos destaques da partida, já que o clube paulista mostrou quase nenhum brilho das rodadas passadas.

Atacante: Keno (Palmeiras)

A atuação do atacante foi soberena e sem dúvidas ele foi o grande destaque da vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-GO. Com jogadas de velocidade e habilidade, ele infernizou a defesa atleticana. Depois de ficar três jogos sem nem entrar por opção de Cuca, ganhou um voto de confiança de Alberto Valentim e saiu de campo aplaudido após dar assistências para todos os gols palmeirenses.

Técnico: Paulo César Carpegiani (Bahia)


Que moral do treinador. Chegou em Salvador e já arrancou um empate com o Palmeiras no Pacaembu. Três dias depois conseguiu vencer o líder Corinthians na Arena Fonte Nova por 2 a 0, afastando o time da zona de rebaixamento – mesmo que ainda siga com perigos reais da degola. No último domingo entrou com uma postura de marcação muito forte e uma transição rápida ao campo de ataque. Nem precisava, os gols de Vinícius e Régis saíram em falhas individuais do adversário.

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget