Flamengo não descarta tirar clássico contra o Vasco da Ilha

O clube da Gávea está ciente da movimentação de vereadores e da opinião do Gepe em relação ao clássico na Ilha do Urubu.

Bandeirinha de escanteio do Flamengo na Ilha do Urubu - Foto: Gilvan de Souza
ESPORTE INTERATIVO: O posicionamento firme das entidades públicas deve acabar com os planos da Ilha do Urubu para o clássico, o que deve ser definido ainda nesta semana. Acompanhando a movimentação intensa, mesmo a 10 dias de a bola rolar, o Esporte Interativo ouviu todas as partes do imbróglio que antecede a partida. ​Até os moradores da Ilha do Governador, também contrários.

O que pensa o Flamengo

O clube da Gávea está ciente da movimentação de vereadores e da opinião do Gepe em relação ao clássico na Ilha do Urubu, mas não tomará posição enquanto não houver um requerimento oficial contra o palco do clássico.

O Rubro-Negro tem o direito de mando de campo, é o responsável direto pela segurança do jogo e tem os laudos necessários para abrir as portas do estádio. Sem uma exigência oficial, não é obrigado a mudar os planos para o jogo, mas, ao mesmo tempo, não está fechado ao diálogo.

O que pensa o Ministério Público

O Ministério Público do Rio de Janeiro já prepara apelação junto à CBF para que a partida saia da Ilha do Governador. O promotor que cuida do caso é Rodrigo Terra, o mesmo das decisões sobre torcida única nos clássicos cariocas, no primeiro semestre, e a interdição de São Januário, justamente depois do último Vasco x Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

"O comunicado da Polícia Militar mais uma vez demonstrou que não vêm sendo cumpridos os protocolos relativos ao planejamento da logística para realização dos campeonatos de futebol profissional. Foi por esta razão que o Ministério Público moveu ação coletiva no início do ano em face das entidades organizadores, para que ficassem obrigadas a fazer o plano de ação para o campeonato e o plano de ação para cada jogo", disse.

O que pensa a Polícia

O comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro posicionou-se oficialmente contra a realização do clássico na Ilha do Urubu. A decisão veio após consulta ao departamento responsável, o Gepe, que enviou parecer por meio de seu comandante, o major Silvio Luiz.

No entanto, a PM não tem autoridade para mudar o local da partida. Os policiais terão de se juntar aos agentes particulares para dar segurança ao espetáculo, seja onde for. Isso porque o Flamengo tem todos os laudos para abrir as portas da Ilha do Urubu. Por isso, recorreram ao MP.

O que pensam vereadores

O poder legislativo municipal entrou nessa história por meio dos vereadores Felipe Michel (PSDB) e Otoni de Paula (PSC), pela repercussão negativa do último jogo entre os clubes, que gerou brigas e até a interdição de São Januário. O psdbista, inclusive, tem reunião com o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, marcado para esta quarta-feira (18) para tratar do assunto.

"As autoridades precisam participar apresentando normas de segurança, tentando contribuir com a educação e a prática esportiva. Isso é um conjunto de coisas que precisamos elaborar. Cada um fazendo a sua parte e colaborar com a nossa cidade e com o esporte" disse Felipe com exclusividade ao Esporte Interativo.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget