Gil não descarta retornar ao Brasil: "É uma possibilidade"

A manutenção da boa fase de Gil na China tem sido acompanhada de perto por clubes brasileiros, entre eles Flamengo e Palmeiras.

Foto: Getty Images
GOAL: Perto de completar a segunda temporada no futebol chinês, Gil fez o que pôde para ajudar o Shandong Luneng na atual edição do campeonato chinês. O time não brigou pelo título, que mais uma vez ficou com o Guangzhou Evergrande, e nem sequer conseguiu uma vaga nas competições internacionais. Mas, há uma rodada do fim, ao menos pode se gabar de ter a defesa menos vazada, com 29 gols em 29 jogos. Uma marca importante para o zagueiro brasileiro.

"Tenho conseguido manter um bom nível competitivo nos últimos anos. Foi assim no Corinthians e agora também aqui. Temos menos jogos, porém mais tempo para aprimorar a parte física e técnica. Isso faz com que você consiga evoluir e tenha mais tempo para corrigir os erros. Me vejo muito bem e atuando em bom nível, contra meias e atacantes de todo o mundo, que sempre estão servindo suas seleções ou atuaram em grandes equipes", destacou o ex-corintiano, em entrevista ao Blog Ora Bolas.

A manutenção da boa fase de Gil na China tem sido acompanhada de perto por clubes brasileiros, entre eles o Palmeiras. Com contrato até janeiro de 2020, o defensor de 30 anos não descarta uma volta ao país de origem, onde brilhou com a camisa do Corinthians, entre 2013 e 2015.

"Ainda tenho mais dois anos de contrato com o Shandong Luneng e sou funcionário do clube. Voltar ao Brasil é uma possibilidade, mas depende de muita coisa, já que tenho vínculo longo, e não tem como saber quando será. Estou feliz na China, em uma equipe que me dá todo o suporte de trabalho e condições de atuar em alto nível", explicou.

Um eventual retorno ao Brasil pode reaproximar o zagueiro da seleção brasileira. Jemerson e Rodrigo Caio têm disputado com mais frequência a vaga de quarta opção no setor, atrás de Miranda, Marquinhos e Thiago Silva. Prova contundente do alto nível dos jogadores da posição à disposição de Tite.

"Se o Brasil não tiver os melhores zagueiros do mundo, está ao menos está entre os três com os melhores. São muitas as opções, jogadores atuando em grandes clubes do mundo, e uma escola fantástica. Isso valoriza muito a nossa posição e também nos motiva a trabalhar e evoluir sempre", finalizou.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget