Muricy relembra estrutura do Flamengo, mas desejo de mudar

Perguntado se antes de assumir o Flamengo, em 2016, exigira evolução do centro de treinamento do clube, afirmou que era também projeto do clube.

Foto: Reprodução
SPORTV: O troca-troca de jogadores e técnicos nos clubes brasileiros tem sido por um bom tempo alvo de críticas. A mais recente foi a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo, logo após a derrota do Sport por 2 a 0, em casa, para o Junior Barranquila. O jogo, na noite dessa quinta-feira, foi o primeiro do mata-mata das quartas de final da Copa Sul-Americana. Atual comentarista do SporTV, Muricy Ramalho considerou a atitude dos dirigentes mais uma vez amadora, tomada de cabeça quente após mais um mau resultado.

Com a experiência de quem passou boa parte da vida dentro das quatro linhas, elencou a dificuldade no futebol brasileiro em se adotar uma postura mais profissional. Antes de assumir o cargo de treinador do Flamengo, seu último clube, Muricy fez intercâmbio no Barcelona para conhecer a estrutura de lá e viveu de perto a organização de um gigante mundial. Não tem dúvidas em afirmar que, após a humilhante derrota do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha na Copa de 2014, os técnicos brasileiros evoluíram, mas a gestão dos clubes ainda deixa a desejar numa comparação com as grandes forças da Europa. E difícil de ser resolvida.

- É difícil pelo estatuto dos clubes, bem diferente do de lá. Aqui realmente é muito amador, às vezes um conselheiro interfere no clube. Lá são profissionais que tomam conta do futebol do Barcelona. É o que a gente estava discutindo que falta nos clubes brasileiros. De achar uma ideia, uma filosofia de trabalho, uma maneira de jogar. No Barcelona, o técnico é importante, mas não é tanto. Não é ele que vem de fora e vem implantar, isso já está implantado desde o Cruyff, já faz 16 anos que está dessa maneira. E eles contratam um técnico mais ou menos parecido. A única vez que eles saíram fora da casinha, que eles levaram um argentino, não deu certo. Porque o argentino quis mudar totalmente as coisas. Lá não tem essa - disse, no "Seleção SporTV" desta sexta.

O erro raro no clube catalão na escolha do treinador é constante no futebol brasileiro. Mas não é só isso. Falta também, segundo o comentarista e ex-treinador, organização, planejamento. Perguntado se antes de assumir o Flamengo, em 2016, exigira evolução do centro de treinamento do clube, afirmou que era também projeto do clube.

- Era desejo do Flamengo também. Eles foram me buscar também por isso. Era um desejo do Flamengo de mudar. Já tinham ido no Atlético-PR, no Corinthians, estavam pesquisando. Porque aquele centro de treinamento, você sabe, era terrível, horrível. Tanto é que no dia em que eu cheguei lá para conhecer, eles falaram: "O que você acha, Muricy?" Eu falei: "Acho que o décimo segundo lugar foi bom demais esse ano." Porque era horrível. Só que eles tinham uma ideia de melhorar o centro de treinamento. Então eles me contrataram também com essa maneira de pensar. Porque eu conhecia bastante em termos de estrutura. Eu venho de time que tem uma escola de boa estrutura, que é o São Paulo. Eu ajudei bastante no começo disso aí.

Sobre a forma como os diretores escolhem técnicos no futebol brasileiro, Muricy fez outra crítica.

- Eles não têm ideia nenhuma, é o cara do momento. Eles lançam um dia antes na internet algum treinador, e se cair bem na imprensa, para a torcida, eles contratam.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget