Análise: Motivos para derrota do Flamengo contra o Coritiba

Levou um gol no primeiro tempo, logo cedo, reagiu de maneira tímida, mas pouco ameaçou e passou longe até do empate.

GLOBO ESPORTE: O histórico recente dava alguma esperança. Mas nem as quatro vitórias nas últimas quatro partidas contra o Coritiba na capital paranaense mudaram o roteiro do Flamengo. O time de Rueda repetiu filme muito conhecido - e de terror - para seus torcedores fora de casa.

Levou um gol no primeiro tempo, logo cedo, reagiu de maneira tímida, mas pouco ameaçou e passou longe até do empate. A derrota por 1 a 0 para o Coritiba - gol do zagueiro Cleber - foi a sétima nos últimos oito jogos fora do Rio.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
O Flamengo segue na sétima posição - com 50 pontos, a seis do G-4. No domingo, a equipe de Reinaldo Rueda recebe o campeão antecipado Corinthians na Ilha do Urubu, às 17h. É a chance do time rubro-negro voltar a vencer. É na casa na Ilha do Governador que o Flamengo somou a maior parte dos seus pontos na competição.

Entenda por que o Flamengo perdeu mais uma fora de casa no Brasileiro.

Fragilidade defensiva

Juan e Rhodolfo haviam feito dois jogos apenas juntos. Nas duas partidas o time não sofreu gols. Em Curitiba, o Coxa precisou de apenas sete minutos para furar a defesa rubro-negra. Cleber subiu mais que Juan, mas foi o veterano que tocou na bola para o gol. O árbitro assinalou gol do curitibano. Juan pediu falta no lance.

No início do segundo tempo, outro lance mostrou a insegurança, misturada à falta de confiança, do time do Fla neste momento. Rhodolfo fintou Jonas e tentou recuar para Diego Alves. Mas o passe saiu ruim e a bola saiu pela linha de fundo.

Márcio no lugar de Arão para... para quê mesmo?

Rueda mexeu na equipe mais uma vez. O colombiano barrou Arão e escalou Márcio Araújo no meio. Tirou também Felipe Vizeu e escalou Lucas Paquetá de volta no ataque. Livre no meio de campo, Araújo pouco fez.

De acordo com as estatísticas do site "WhoScored", Márcio tocou na bola 44 vezes no primeiro tempo. Tinha liberdade de levar a bola até atravessar a linha divisória, mas não criava nada. Seu jogo ficou limitado à marcação. No segundo tempo, saiu para a entrada de Vinicius Júnior.

Diego se esforça, mas joga mal

Fora do time desde o clássico contra o Vasco, no Maracanã, Diego voltou da seleção brasileira nesta manhã de quinta-feira. Apareceu para o jogo, como de hábito, mas errou bastante. De acordo com o site "Footstats", errou cinco passes e finalizou apenas duas vezes, uma em cada tempo. As duas para fora. Aos 33 minutos, Diego saiu para a entrada de Geuvânio.

Paquetá perde melhor chance

Novamente escalado como camisa 9, Paquetá não conseguiu balançar as redes na melhor chance do Flamengo no primeiro tempo. Após Everton chutar no canto de Wilson, o rebote ficou à feição para ele, mas o goleiro do Coritiba, arrojado, fez grande defesa.

Paquetá virou ponta de novo com a saída de Everton. O camisa 22 sentiu dores na coxa esquerda aos 25 minutos, deixou o campo e preocupa para a semifinal da Sul-Americana, na próxima quarta-feira, contra o Junior Barranquilla.

Vinicius Júnior e Geuvânio dão o tom do desespero de Rueda

O garoto de 17 anos tentou buscar jogo, mas não se deu bem contra os zagueiros e os laterais do Juventude. Irritado com a marcação, levou cartão amarelo e está fora da partida contra o Corinthians.

No fim da partida, Rueda lançou Geuvânio. Era um momento da partida em que o Flamengo já não tinha mais estratégia e mal construía jogadas. Foram 18 cruzamentos errados e nove certos na partida. Com muitas faltas a favor na partida, o Flamengo, nem assim, ameaçou o gol de Wilson. No fim, Pará cruzou mais duas - uma em cobrança de falta, outra em arremesso lateral - para a zaga do Coritiba afastar sem dificuldades.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget