Assistente de Gareca lamenta desfalque de Guerrero

É um clube grande como Flamengo, Corinthians, e sempre é obrigado a ganhar torneios importantes no Brasil.

GLOBO ESPORTE: Concentração tem sido o lema da seleção peruana nos últimos dias. Desde que o grupo retornou do jogo de ida, na Nova Zelândia, apenas um jogador deu entrevista - o goleiro Gallese. O técnico Ricardo Gareca sequer participou da tradicional coletiva na véspera do jogo. Se nas ruas o clima é de euforia, internamente o lema é foco.

Foto: Divulgação
No hotel que serve de concentração para o grupo, o GloboEsporte.com conseguiu conversar rapidamente com um representante importante do Peru. Nolberto Solano é assistente técnico de Ricardo Gareca e ex-jogador de muito destaque da seleção nacional. Ele comentou os cuidados da comissão com o psicológico do elenco - muito jovem em sua maioria - e falou sobre a ausência de Paolo Guerrero.

Na semana que pode ter muita festa, ele não escondeu também certa tristeza. Solano também foi companheiro de Paolo Guerrero nos tempos de seleção.

- Sem dúvida é uma tristeza neste momento. Ele foi importante neste grupo, e ainda é. Estamos aqui graças a Guerrero também. São circunstâncias desse esporte. Não vou adiantar algo que ainda está em andamento. A única coisa que desejamos é que Paolo esteja logo nos gramados porque é um jogador importante para nós - disse.

Nol Solano, como é conhecido no país, disse ter conversado recentemente com o camisa 9. E fez questão de reiterar a confiança da comissão técnica peruana. Também por questões jurídicas, ninguém se manifesta sobre o andamento e o processo defesa do jogador.

- Está muito triste. É como se tivesse uma lesão que te deixa fora de campo. Mas confiamos nele, é um grande profissional. Um garoto que conheço há muitos anos. Tive como companheiro, agora como técnico. Confiamos nele, queremos que tudo dê certo. Porque merece.

Solano é ''espelho'' de Guerrero em cobranças de falta

Nolberto Solano é conhecido por ter sido um cobrador de faltas de categoria do futebol peruano. No começo do ano, a imprensa local divulgou imagens de treinos específicos de faltas entre ele e Paolo Guerrero. Segundo ele, o pedido partiu do camisa 9 de melhorar sua técnica ao lado do compatriota. (Abaixo, o gol que colocou o Peru na repescagem)

- Nunca batia tiro livre, obviamente porque eu estava. Agora há pouco tempo, se animou a treinar mais. Sem dúvidas, como passou comigo, alguém pode te dar uma dica, um conselho ou segredo sobre como bater. Vocês brasileiros tem grandes batedores como Roberto Carlos, Branco, Juninho Pernambucano. Um vai olhando e aprendendo com outro. Esse ano Paolo também se animou a bater a partir deste ano - explicou.

Mais trechos da entrevista:

Jovens jogadores e a ausência do capitão
Os garotos sentem sem dúvida. É nosso capitão. Creio que amanhã vão dar todo o melhor para que nosso capitão se sinta parte de tudo que queremos.

Blindagem do elenco na semana decisiva
Sempre na véspera o que o jogador precisa é de tranquilidade. Por isso mesmo que tratam dar as comodidades. Jogamos agora coisas muito importantes e interessantes. E sempre que mais precisam é tratar de evitar um pouco chegar nessas entrevistas e esse tipo de situação

Euforia nas ruas
Talvez vocês estejam mais acostumados a celebrar títulos mundiais. Creio que, por essa mesma razão, por esse sentimento, que é um país muito ligado ao futebol, chegar até aqui, sobretudo pela ausência de 35 anos, causa essa emoção. Estamos todos muito felizes e Deus queira que essa alegria continue.

Chegar até aqui trouxe o carinho do público peruano. Infelizmente não tivemos essa possibilidade nos últimos anos. O grupo mostrou disciplina, entrega e a partir daí fizemos esse time querido. Esperamos devolver para as pessoas esse amor com esse resultado histórico. É uma seleção jovem, mas com experiência. É um grupo que se fez querido por todo o povo colombiano

Sobre o time da Nova Zelândia
Estamos preparados. Fizemos um grande trabalho. Chegamos até aqui porque a equipe fez um grande trabalho. Vamos enfrentar uma seleção, com suas limitações e sua maneira de jogar. Creio que temos que estar preparados. É uma equipe com três ou quatro jogadores importantes, que jogam em ligas importantes como a inglesa. É um futebol muito simples e direto. Aproveitam o jogo aéreo, tentam tirar proveito em todas as bolas paradas. Creio que é um time que jogando assim também complica.

Cueva e o São Paulo
O São Paulo não viveu seu melhor momento. É um clube grande como Flamengo, Corinthians, e sempre é obrigado a ganhar torneios importantes no Brasil. Mas o time está levantando aos poucos. A torcida está sempre querendo que a equipe brigue por isso. Mas Christian é um grande jogador, excelente, inteligente e importante para nosso grupo. Deus queira que amanhã esteja iluminado.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget