Com contrato, Flamengo terá que negociar saídas de renegados

Só que quase todos têm, no mínimo, mais um ano de contrato com o Rubro-negro e recebem pelo menos R$ 100 mil por mês.

UOL: O Flamengo deseja reformular com certa profundidade o elenco para a próxima temporada. Os pares do presidente Eduardo Bandeira de Mello pressionam pelas saídas de alguns jogadores, profissionais da comissão técnica e de diretores. Driblar a resistência do mandatário é apenas um dos obstáculos no caminho. Outros prometem dificultar ainda mais o processo no que diz respeito aos atletas.

Os principais alvos dos críticos são Alex Muralha, Gabriel, Rafael Vaz, Márcio Araújo, Romulo, Geuvânio, Conca e Mancuello. Só que quase todos têm, no mínimo, mais um ano de contrato com o Rubro-negro e recebem pelo menos R$ 100 mil por mês.

Gabriel, Rafael Vaz, Muralha e Márcio Araújo no Flamengo - Foto: Divulgação


Mais do que isso. Os valores e prazos dos vínculos complicam as transferências. O Flamengo já sabe que precisará lidar com possíveis empréstimos, nos quais provavelmente terá de arcar com parte dos salários dos que forem realocados.

O problema é que os jogadores renegados pela torcida e por integrantes do grupo da situação são vistos em alguns momentos como "queimados" no mercado, já que não entregaram o que era desejado com a camisa rubro-negra e ficaram conhecidos pela perseguição da torcida. Será necessário poder de negociação para resolver os impasses. Tudo, porém, depende da autorização do presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Os três jogadores mais criticados pela torcida são Alex Muralha, Rafael Vaz e Márcio Araújo. O goleiro caiu em desgraça após as falhas com a camisa rubro-negra. A avaliação interna é que ele não tem mais clima para seguir na Gávea, apesar de ter contrato até 31 de dezembro de 2020.

Rafael Vaz tem sido vaiado antes mesmo do início das partidas recentes, mas seu compromisso com o Flamengo vai até 31 de dezembro de 2018. O mesmo vale para Márcio Araújo, já que o contrato do volante conta com o dispositivo de renovação automática pelo número de jogos.

Geuvânio não agradou, mas tem salário alto e contrato por empréstimo até o fim do próximo ano. Romulo e Gabriel são problemas também pela extensão dos vínculos. O volante até 31 de dezembro de 2020, enquanto o meia-atacante até dezembro de 2019.

Os argentinos Conca e Mancuello estão fora dos planos. O primeiro volta ao chinês Shanghai SIPG, já que o contrato de empréstimo se encerra no próximo 31 de dezembro. Ele, inclusive, já organiza a vida para deixar o Rio de Janeiro.

Mancuello tem vínculo até janeiro de 2020. O jogador recebeu oportunidade contra o Corinthians, fez um golaço, mas o técnico Reinaldo Rueda não conta com o seu futebol em 2018. O empresário Uriel Pérez tem forte influência no mercado mexicano e busca um clube para o seu cliente. Um retorno ao futebol argentino também não está descartado.

O meia é visto pela diretoria do Flamengo como um ativo importante para venda ou até na possibilidade de funcionar como uma moeda de troca para reformulação do elenco. Os desejos estão revelados e o Rubro-Negro sonha em consumá-los. O trabalho, no entanto, está longe de ser simples para isso.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget