Flamengo avalia contratos e multas para reformulação do elenco

E o que se discute nos bastidores do clube é o tamanho e o grau de complexidade dessas mudanças.

GILMAR FERREIRA: O diretor executivo de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, falou na tarde desta sexta-feira sobre o momento do Flamengo.

Abatido, sim, mas equilibrado e tentando alimentar esperanças num final de ano mais feliz.

Mas seja lá qual for o desfecho do time no que lhe resta de temporada, o elenco será reformado para 2018.

E o que se discute nos bastidores do clube é o tamanho e o grau de complexidade dessas mudanças.

Rodrigo Caetano no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza


A insatisfação é geral e o ponto de consenso é que elas dependem de como se dará a presença do time na próxima edição da Libertadores.

Se confirmada através do título na Copa Sul-Americana, a reforma terá, digamos, peso um.

No caso de classificação por conta de vaga no G-4, peso dois.

E se o time vier a ter que disputar os quatro jogos da fase pré do torneio, peso três.

Sempre respeitando o orçamento que será oficialmente divulgado nos próximos dias.

A hipótese de o Flamengo não se classificar para a Libertadores de 2018 não é contemplada na construção do cenário.

E por duas razões muito simples.

A primeira, levando em conta a confiança de todos na capacidade dos jogadores e da comissão técnica.

Depois, porque este catastrófico cenário exigirá do presidente medidas políticas mais abrangentes...


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget