Flamengo que já estava ruim despenca nas mãos de Rueda

Sem jogadores importantes, Reinaldo Rueda tem testado constantes alterações no Flamengo, mas poucas têm dado certo:

GLOBO ESPORTE: O Flamengo perdeu três dos últimos quatro jogos, estacionou no sétimo lugar da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro e viu os adversários por uma vaga na Libertadores do ano que vem se aproximarem. Não só os resultados desapareceram, mas o desempenho do Rubro-Negro caiu bastante.

A oscilação da equipe comandada pelo técnico Reinaldo Rueda tem custado caro. Depois da boa atuação na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, na Ilha do Urubu, em que jogou bem, o Flamengo não conseguiu chegar perto de seus melhores momentos no ano: perdeu e jogou muito mal contra Palmeiras e Coritiba, ambos fora de casa.

Foto: GUILHERME ARTIGAS/FOTOARENA/ESTADÃO
Se já tiravam o sono de Rueda para o jogo no Couto Pereira, os desfalques aumentaram para a partida contra o Corinthians, domingo, às 17h (de Brasília), na Ilha do Urubu, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Flamengo não contará com: Renê (suspenso, mas Trauco, que estava com a seleção peruana, volta), Vinicius Junior (suspenso), Paquetá (suspenso), Guerrero (punido pela Fifa por doping), Réver (lesionado) e Berrío (lesionado). Everton sentiu dores na coxa esquerda contra o Coritiba e também não deve jogar, mas ainda passará por exames.

Sem jogadores importantes, Reinaldo Rueda tem testado constantes alterações no Flamengo, mas poucas têm dado certo:

- Na derrota por 2 a 0 para o São Paulo, por exemplo, Geuvânio foi escalado como centroavante, como nunca tinha jogado, e não deu resultado.

- No clássico contra o Fluminense, que terminou 1 a 1, Romulo, de titular no início da temporada a reserva com poucas chances, também foi mal.

- Contra o Palmeiras, no último fim de semana, Rueda colocou Vinicius Junior no lugar de Cuéllar no intervalo e abriu o time, que acabou exposto e quase levou o terceiro gol.

- Com a lesão de Everton diante do Coritiba, o treinador colombiano se viu obrigado a mexer ainda no primeiro tempo. A entrada de Vizeu, porém, não deu resultado: o centroavante chutou apenas uma vez a gol e não deu trabalho à defesa adversária.

As constantes mudanças, por lesões, suspensões ou opção de Rueda, têm sido cruciais para o entrosamento do Flamengo. Nos últimos dois compromissos, Contra Palmeiras e Coritiba, o Rubro-Negro teve muitas dificuldades para criar jogadas – não faltou posse de bola, mas criatividade para transformá-la em chances claras.

No Couto Pereira, logo depois do gol sofrido, o Flamengo quase empatou com Paquetá, mas Wilson evitou e atrapalhou a reação dos visitantes. E a criatividade rubro-negra parou por aí. Depois, viu-se uma equipe tocando a bola em busca de espaços e apostando em cruzamentos para a área: foram 24 bolas levantadas para tentar furar o bloqueio do Coritiba.

Rueda, na beira de campo, mostrou agitação. A todo momento, tentava passar orientações ao time e mudar o rumo da partida entre as quatro linhas. Sem sucesso. E, se depender dos desfalques que provocarão novas mudanças, o Flamengo terá mais problemas com entrosamento na reta final do Campeonato Brasileiro.

Enquanto isso, os rivais se aproximam: o Rubro-Negro está em sétimo, com 50 pontos, empatado com o Vasco e podendo ser ultrapassado no fim de semana por Bahia (49), e Chapecoense (47).


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget