Motivos para derrota do Flamengo sobre o Palmeiras

Com um sistema defensivo em péssimo dia, o time comandado pelo técnico Reinaldo Rueda foi muito mal.

GLOBO ESPORTE: O Flamengo não deu trabalho para o Palmeiras. Em nenhum momento da derrota por 2 a 0 neste domingo à tarde, na arena do adversário. Em busca de uma vaga na Libertadores do ano que vem, o Rubro-Negro precisava da vitória para se aproximar do topo da tabela - com o resultado, está em sétimo lugar, com 50 pontos. Faltou muita coisa, porém.

Com um sistema defensivo em péssimo dia, o time comandado pelo técnico Reinaldo Rueda foi muito mal - se não fosse defesaça de Diego Alves no segundo tempo, inclusive, a derrota seria pior. A falta de atenção e a quantidade de lançamentos, sem apoio dos laterais, contribuíram para a derrota. Lucas Paquetá foi o único que se salvou na tarde ruim do Flamengo.


Renê disputando a bola em Palmeiras x Flamengo - Foto: Alexandre Schneider/Getty Images


Veja, abaixo, os motivos da derrota para o Palmeiras:

Defesa

O zagueiro Rafael Vaz, titular novamente por que Juan ainda está em fase final de transição, foi decisivo nos dois gols do Palmeiras. No primeiro, Deyverson recebe lançamento de muito longe, e Vaz erra o tempo da bola e deixa o adversário livre, cara a cara com Diego Alves. No segundo, não só ele, mas Rhodolfo e Pará também param para ver a bola bater na trave e sobrar para o mesmo atacante, que só tem o trabalho de cabecear para o fundo das redes.
A falta de atenção

O goleiro Diego Alves foi direto na saída para o intervalo, com o Palmeiras vencendo por 2 a 0:

- É desatenção nossa. Não podemos tomar gols em chutão ou posse longo de 50 metros. Se a gente quer ganhar um jogo fora de casa precisamos estar atentos. Vamos tentar consertar no intervalo.

O Rubro-Negro, na defesa e no ataque, sofreu muito por causa da falta de atenção. O primeiro gol saiu após lançamento de muito longe e o segundo foi marcado no rebote de uma bola na trave.

Lançamentos

O setor de criação do Flamengo, comandado por Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro, não funcionou. Felipe Vizeu virou algo de lançamentos e poucos passes certeiros. Os laterais também foram pouco à linha de fundo, dificultando as chances do Rubro-Negro. Os números comprovam: o time de Reinaldo Rueda não fez uma jogada sequer de linha de fundo, mas levantou 22 bolas - ou seja, todos lançamentos de longe.

Lentidão

O Flamengo, em diversos lances, pegou a bola e teria a oportunidade de puxar contra-ataque, mas faltou velocidade. Em outros momentos, Éverton Ribeiro e Paquetá tiveram a posse de bola no campo ofensivo, perto da área, mas a defesa do Palmeiras marcou bem.

Poderia ser pior

Se não fosse Diego Alves, a derrota seria ainda pior. No começo do segundo tempo, após escanteio, o volante Thiago Santos ficou livre, quase na pequena área, e cabeceou para o gol. O goleiro do Flamengo fez ótima defesa para evitar o terceiro gol do Palmeiras.

Lucas Paquetá: um alento

O jogador, que só neste domingo atuou como meia e ponta, tem se mostrado importante para o Flamengo. Contra o Palmeiras, foi o melhor do time de Reinaldo Rueda: buscou a bola, deu opções e ainda cabeceou muito perto do gol defendido por Fernando Prass no segundo tempo. Fez partida, digamos, razoável.

Veja as notas dos jogadores do Flamengo:

Diego Alves: 6
Pará: 4,5
Rhodolfo: 5
Rafael Vaz: 4
Renê: 5
(Rodinei: 5,5)
Cuéllar: 5,5
(Vinicius Junior: 6)
Willian Arão: 5,5
(Márcio Araujo: 5,5)
Everton: 6
Lucas Paquetá: 5
Éverton Ribeiro: 5
Felipe Vizeu: 5


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget