Torcida do Flamengo protesta, pede raça e cobra saída de jogadores

Torcedores levaram ovos e pipocas e jogaram no chão, aos gritos de "time sem vergonha".

GLOBO ESPORTE: O aniversário de 122 anos do Flamengo começou tumultuado. Desde cedo, torcedores protestam em frente ao Ninho do Urubu. A segurança no local foi reforçada. O treino do elenco está programado para 9h30.

Dirigentes e jogadores são alvos. Uma faixa, por exemplo, pede as saídades de Rodrigo Cartano, Marcio Araújo, Rafael Vaz, Gabriel, Rômulo, Mancuello e Alex Muralha. Torcedores levaram ovos e pipocas e jogaram no chão, aos gritos de "time sem vergonha".

"Salário em dia, porrada em falta", diz faixa da torcida do Flamengo em protesto - Foto: Divulgação

A mobilização surgiu nas redes sociais de torcidas organizadas. Por volta de 7h30, cerca de 50 torcedores já estavam na entrada do Centro de Treinamento, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A ideia é cobrar o momento instável do Flamengo no Campeonato Brasileiro. Em 7º, o time corre risco de ficar fora da Libertadores em 2018.

- Salário em dia, porrada em falta - dizia uma faixa.

Os primeiros gritos foram:

- Não é mole não, para jogar no Mengo tem que ter disposição - protestam.

Na entrada do CT, torcedores estenderam uma faixa com a seguinte frase: “Se damos a vida, exigimos que vocês deem o sangue”.

O clima esquentou em algumas oportunidades e houve empurra-empurra entre seguranças e torcedores. Um dos momentos mais tensos foi na chegada de Ricardo Lomba, vice de futebol. O dirigente teve a lanterna de seu carro quebrada.

Alguns jogadores entraram por um portão alternativo e escaparam do protesto. Outros, como os jovens Vinícius Júnior e Lincoln, além do veterano Juan, entraram pelo portão principal, mas foram poupados das críticas. O protesto acabou por volta de 10h.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget